in

Dicas de viagem para Negril, Jamaica

- - Nenhum comentário
Um lugar para se apaixonar!
Quando eu apenas sonhava em conhecer a Jamaica, sempre me imaginava numa praia paradisíaca com muito sol, águas claras e clima descontraído.

Negril, que tem a fama justa de cidade festeira, é exatamente tudo aquilo que eu imaginava da Jamaica: alegria, curtição, praia caribenha e muito reggae por todos os lugares. Pois bem, pedido feito e atendido! Negril tem aquela vibe jamaicana que eu sempre quis curtir!

in

As praias de Menorca, na Espanha

- - Nenhum comentário
Não sabe se mergulha ou se tira foto
Agora que você já leu todas as informações básicas sobre Menorca, chegou a hora de conhecer um dos maiores tesouros dessa ilha mediterrânea: suas praias!

O mar, que possui um tonalidade de azul incrível, na primavera e verão costuma ser bem calminho, garantindo assim dias de sol ao paraíso. Mas nem tudo são flores! Devo avisar aos friorentos como eu que a água do Mediterrâneo é bem gelada! Mas em algumas praias, com o sol forte, o mergulho ainda assim é bem agradável.

in

Onde se hospedar na Jamaica

- - Nenhum comentário
onde se hospedar na Jamaica
Sua casinha na Jamaica 💓💛💚
Escolher um bom hotel na Jamaica que se encaixe no seu perfil nem sempre é missão fácil. Isso porque a hospedagem no país, se comparado a outros destinos caribenhos é acima da média no que diz respeito a valores (isso pra não dizer exorbitante, em alguns casos). Não sei exatamente qual a explicação para isso, o fato é que encontrar "aquele" hotel por essas bandas, sem falir, dá trabalho!

in

Onde se hospedar em Amsterdam

- - Nenhum comentário
Parece tudo igual, mas não é

Decidir onde se hospedar em Amsterdam nem sempre é missão fácil. O mais comum é ficar na dúvida sobre qual seria a melhor região da cidade para se hospedar, soma-se a isso o valor das hospedagens que costumam ser caríssimas! E na hora H sempre rola aquela tentação de escolher o hotel pelo preço, deixando um pouco de lado a localização.

Eu já fui à Amsterdam cinco vezes 🙈 então acho que já adquiri um pouquinho de propriedade pra falar do assunto.

Aqui a regra número um para o sucesso (aquele amado bom custo x benefício) é a antecedência. Em Amsterdam espere encontrar uma das hospedagens mais caras da Europa e pra complicar mais ainda, é uma cidade muito turística, as melhores opções de hospedagem estão sempre lotadas. Pra quem deixa para fazer a reserva em cima da hora corre o sério risco de só encontrar cacareco caro ou hotéis até bons mas muito caros.

A boa notícia é que a cidade conta com uma rede de transporte público super eficiente, o que torna os deslocamentos muito mais fáceis caso a localização não seja das melhores. Então se o orçamento for curto e não tiver opção de ficar nos lugares mais tops, não desanime. Em Amsterdam a gente dá jeito pra tudo! 😆

Uma tática que eu sempre uso e recomendo é pesquisar pelo mapa. Dê uma olhada no mapa da cidade e procure entender um pouco (o básico) de sua geografia e trace distâncias dos hotéis pretendidos até as atrações que deseja conhecer. Isso ajuda a "clarear as ideias".

Ah, nunca é demais lembrar né? 👇👇👇

http://www.booking.com/searchresults.html?city=-2140479&aid=1256661&no_rooms=1&group_adults=1

Centrão

A região do centro de Amsterdam é o bairro mais antigo, onde a cidade começou há muitos anos atrás (e bota anos nisso, viu?).

O legal de se hospedar no centrão é a facilidade de locomoção, tanto a pé, pois várias atrações da cidade ficam nessa região (Praça Dam e Red Light por exemplo), como em todos os meios de transporte possíveis que passam por ali (tram, ônibus, trem, metrô e por aí vai). Além disso, fica bem próximo da Centraal Station, o que facilita os deslocamentos pra fora da cidade também.

 Dam Square

Outra vantagem do centrão é a facilidade de ter tudo a poucos passos: restaurantes, lojas, supermercados, bancos, enfim, tudo o que for preciso.

Mas nem tudo são flores. Por ser a região mais turística da cidade é sempre muito movimentado (o que pode ser bom ou ruim, depende). Além disso, nem sempre os hotéis são muito honestos (pode se pagar caro pra ficar numa espelunca).

Na minha primeira visita à cidade eu fiquei no centrão e gostei muito. Principalmente quando cansava de bater perna e dava aquela passada estratégica no hotel pra esticar as perninhas 😆.

Eu fiquei no Hotel Pax. A localização era perfeita: entre o Jordaan e o Centro. É bem estilo holandesão mesmo com aquelas escadas em 90° que dá uma canseira boa pra subir com as malas. O staff era bem atencioso, me deram várias dicas de lugares pra ir nas redondezas e me pareceu ser um lugar bem seguro.

O quarto era muito pequeno (estilo entra de frente e sai de ré) mas pelo menos o banheiro era só meu, porque pra mim não rola banheiro compartilhado, e estava tudo limpinho. Não rolou nenhuma surpresa desagradável e tudo correu bem! O preço era aceitável, nada tão extorsivo pra quem deixou pra fazer a reserva na última hora 🙈.

Pra minha primeira viagem eu achei ótimo estar hospedada ali próximo do centro da Amsterdam. Do aeroporto até o hotel peguei o trem mais um táxi por 10€ (missão fácil pra marinheiro de primeira viagem). Em cinco minutinhos de caminhada estava na Praça Dam, dez minutos Red Light, Jordaan e por aí vai.

Para pesquisar outras opções de hospedagem na região do Centro de Amsterdam, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok? 

Jordaan

É um bairro super charmoso de Amsterdam. Lá você vai encontrar ruas e canais lindos, lojas, bares e restaurantes descolados. A casa da Anne Frank fica lá. É um lugar super bacana para se hospedar.

 Pelas ruas do Jordaan

Além da "bacanice" do bairro, ele é uma boa opção pois está bem próximo do centro e de toda a infra de transportes. 

Porém tem um pequeno probleminha no Jordaan: o preço, sempre nas alturas! Se orçamento não é o seu problema, amém 🙌. Mas se ele estiver curto, só com sorte (e antecedência) vai conseguir algo com preço honesto por lá.

Para pesquisar outras opções de hospedagem na região do Jordaan, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok?  

Oud-West

Na tradução literal do Google, o "velho-oeste" de Amsterdam faz divisa entre o Jordaan e o Vondelpark.

É uma região muito bacana, com bastante comércio e transporte, próximo de atrações como o Vondelpark, que é uma ótima pedida pra alugar uma bicicleta dar um rolê no maior estilo holandês (eu já fui e conto aqui a minha experiência). E tem também a Leidseplein, uma praça que é repleta de bares e restaurantes.

Já tive oportunidade de me hospedar aqui também. Aliás, foi a minha melhor experiência de hospedagem em Amsterdam até hoje: um apartamento! Sim, me sentir "moradora" mesmo que por alguns poucos dias foi maravilhoso. Sala, quarto e aquela varandinha holandesa com flores! 😍

O apartamento se chama Colourful Bed and Breakfast. Os seus proprietários moram no mesmo prédio e cuidam de tudo com muito capricho. São um casal mega gente boa que te recebe de braços abertos e passam todo o tipo de informação necessária.

O apartamento em si é uma graça, todo decorado com detalhes bem coloridos, mas de super bom gosto. É espaçoso, possui uma pequena cozinha (quem quiser pode até economizar nas refeições) e todo dia tem pão fresquinho na porta. Mais amor, impossível! Tem a varandinha charmosa virada pra rua com mesa e cadeiras pra relaxar.

Para pesquisar outras opções de hospedagem na região do Oud-West, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok?  

Oud-Zuid: Museum Quartier 

O "velho sul" de Amsterdam é uma região bem compridona que pega umas áreas interessantes da cidade. O bairro chamado de Museum Quartier é um bairro super nobre onde as ruas são lindas, os prédios são chiques e os restaurantes bacanudos.

Mas toda esse chiqueza tem seu preço né? As hospedagens daqui costumam ser mais caras, prepare o bolso!

A localização do bairro é ótima pois alguns dos principais museus da cidade ficam aqui: o Van Gogh e o Rijksmuseum. A praça dos museus é ponto de parada obrigatória pois é lá que fica o mais disputado dos painéis I Amsterdam (tem mais um no aeroporto e outro no norte de Amsterdam). O Vondelpark também fica aqui.

 Vazio assim, só de noite!

Se um hotel por essas bandas couber no seu orçamento, eu super recomendo a estadia por aqui. Tem muita coisa bacana nessa área da cidade.

Também me hospedei nessa região, em uma vez que perdi o voo pra Amsterdam (e consequentemente a minha reserva de hotel também). Com esse rolo tive que reservar outro hotel na hora (achei que ia falir). Por sorte, havia um lugar com preço ótimo na P.C. Hooftstraat, uma rua chiquérrima do bairro que possui filiais de todas as grifes mais tops do mundo (tipo uma Oscar Freire).

O hotel que fiquei se chama Boutique Hotel Maxime. Ele é desses hotéis pequenos mas super estilosos. Era todo moderninho e tinha até elevador, um luxo para os padrões holandeses! O quarto, apesar de não ser muito grande, era todo claro, bem iluminado e cama bem confortável. Gostei bastante!

Para pesquisar outras opções de hospedagem na região do Museum Quartier, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok?  

Oud-Zuid: De Pijp

Outro bairro legal em Amsterdam. Lá é uma região mais boêmia e tem vários barzinhos com mesas nas ruas. A galera que mora / frequenta a região costuma ser bem animada!

Nesse bairro também ficam outras atrações bacanas da cidade como o mercado de rua Albert Cuypmarkt e a famosíssima Heineken Experience.

O sempre bombado Albert Cuypmarkt

Pra te surpreender, nunca me hospedei nesse bairro, rá! 😆 Mas não vejo problema nenhum em ficar lá pois como disse tem várias atrações próximas e com boas opções de transporte.

Para pesquisar outras opções de hospedagem na região do De Pijp, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok?  

Aeroporto

Pra quem está na dúvida se vale a pena se hospedar próximo do aeroporto, posso contar minha experiência pois já fiquei lá duas vezes.

A região do aeroporto é um bairro bem tranquilo que mistura algumas poucas casas, com hotéis e vários galpões de empresas que prestam serviços ao aeroporto. Por mais que pareça estranho, não é. Pelo contrário, é Amsterdam e continua sendo lindo de todo jeito.

Porém não há qualquer comércio na região. Quem se hospeda ali está a cinco minutos do aeroporto mas isolado de todo o resto da cidade. 

Nas duas oportunidades minha experiência foi super positiva por alguns pontos. Primeiro, eu já conhecia bem a cidade, então não precisei ficar na missão turismo de ir até o centro. Segundo, foi em uma dessas vezes que visitei o Keukenhof e o ônibus até o parque sai justamente do aeroporto. Logo, estar perto dele foi providencial.

Outro fator pro sucesso da empreitada foi ter ficado hospedada no Ibis Schipol Amsterdam Airport. Além de transfer gratuito de/para aeroporto, bem pertinho dele, a uma curta caminhada, tem um ponto de ônibus por onde passa a linha 197, que para na Leidseplein (dá uns 25 minutos). Isso é um super facilitador pra chegar até o burburinho da cidade sem muito trabalho.

 Olha que lindinho o Ibis na primavera!

O quarto do Ibis dispensa apresentações. É tipo Big Mac, é igual em todo lugar. Os atendentes são super solícitos e no hotel tem restaurante, lojinha de souvenir e várias máquinas de lanches e bebidas expressas. 

Para a minha proposta de viagem, ficar perto do aeroporto deu super certo. Por isso, se optar ficar hospedado nessa região da cidade, vá com um bom esquema e com a expectativa na medida certa para não se decepcionar.

Para pesquisar outras opções de hospedagem na região do aeroporto, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok?  

Bem, é isso pessoal. Espero com esse post poder ter ajudado a clarear as ideias para quando for pesquisar sua hospedagem numa das cidades mais bacanas da Europa. Se pintar alguma dúvida, não hesite perguntar,

Para pesquisar outras opções de hotel na cidade, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações! 😉

http://www.booking.com/searchresults.html?city=-2140479&aid=1256661&no_rooms=1&group_adults=1



in

Dicas para conhecer a Lagoa Azul na Jamaica!

- - Nenhum comentário
Um lugar de sonho! 💙
A Lagoa Azul é um dos lugares mais lindos de toda Jamaica e fica em Porto Antonio, na costa nordeste da ilha.

Reza a lenda que aqui foi um dos cenários para um dos filmes mais clássicos da Sessão da Tarde (lembram de Brooke Shields e a Lagoa Azul?). Mas polêmicas à parte (porque existem vários outros lugares pleiteando a tal locação paradisíaca) o que eu posso dizer é que o lugar é lindo demais e você não pode deixar de fora do seu roteiro quando for visitar a Jamaica!

Para conferir mais fotos dessa trip no Instagram, clique aqui ou procure #reviajajamaica.

in

Dicas de viagem para Amsterdam

- - Nenhum comentário
I am.. in love!

Antes de escrever qualquer coisa sobre Amsterdam, preciso alertar que essa é daquelas cidades que não tem como passar batido: ou você ama ou odeia!

Já ouvi gente rogar todas as pragas possíveis e jurar que jamais voltaria a essa cidade e já vi também gente que se derrete de amores e volta lá sempre que possível (eu!! rs). Aqui vai o meu conselho mais valioso: vá e tire você mesmo suas próprias conclusões!

Além disso, antes de viajar, quando eu contava que ia pra Amsterdam, todo mundo dava um risinho malicioso, tipo "Amsterdam? Hã, sei.." Na verdade, todos acham que se vai pra Amsterdam só pra fumar maconha em coffeeshop. Só que chegando lá, percebe-se que os coffees são só mais um detalhe curioso dessa cidade que tem tantas outras coisas bacanas pra se conhecer. 

Por isso, abra sua mente e permita-se conhecer uma das cidades mais interessantes do mundo! 

A minha viagem

Costumo dizer que a minha viagem à Amsterdam é eterna, pois eu nunca me canso de ir pra lá! 😁 Já fui cinco vezes e pretendo passar por lá em todas as vezes que for para a Europa e para a Ásia.

É claro que o meu amor pela cidade é suspeito mas a verdade também é que adoro voar pela KLM, então sempre procuro unir o útil ao agradável marcando um stopover por lá.

Como chegar

Amsterdam possui um dos principais aeroportos da Europa, conhecido como Schiphol (AMS). A companhia que opera voos diretos entre o Brasil e Amsterdam é a KLM. Se quiser saber mais como é voar pela KLM escrevi dois relatos aqui (Rio - Amsterdam) e aqui (Rio - Bangkok).

Mas se não der pra ir de KLM não tem problema. Diversas companhias fazem a viagem com conexão em outras cidades europeias como Londres, Madrid, Paris, Portugal etc. 

Holanda no mapa da Europa

Pra sair do aeroporto em direção à cidade existem diversas opções de transporte público: trem, ônibus e táxi. E o melhor, todos são super eficientes e funcionam perfeitamente! Escolher qual a melhor das opções dependerá da localização do seu hotel.

Uma boa dica pra descobrir qual a melhor opção de transporte, não só para o aeroporto, mas para rodar em toda a Holanda, é o aplicativo 9292. Ele é muito bom e dá a rota exata, o tipo de transporte e o tempo de cada deslocamento. Você pode inclusive salvar endereços mais utilizados como o do seu hotel, por exemplo, pra facilitar as simulações.

Recomendo muito que você baixe esse aplicativo e faça uma simulação entre o aeroporto e o hotel antes de viajar. Assim você já chega sabendo qual meio de transporte irá utilizar.

Também existe a opção do táxi, porém, como o aeroporto fica bem afastado da cidade, essa é a mais cara de todas.

Quando ir

Amsterdam, que é a capital dos Países Baixos (sim, esse é o nome correto do país!) está mais ao norte da Europa e por isso possui invernos rigorosos: muito frio e neve. Tem gente que ama, eu tenho pavor de frio!




















Para uma visita mais agradável, com temperaturas mais sociáveis, recomendo visitar a cidade a partir do início da primavera até o final do outono, entre abril e outubro. Mas sempre vá preparado para pegar frio. Lá o vento é sempre implacável.

Hospedagem

Pra começar a falar desse assunto, preciso fazer um alerta: esteja preparado para preços mais elevados do que em outras capitais europeias. A hospedagem em Amsterdam é cara e não tem muito pra onde correr.

Eu já me hospedei em alguns hotéis e regiões da cidade, então acho que tenho um pouquinho de experiência no assunto pra compartilhar, rs.

Por isso escrevi um outro post - Onde se hospedar em Amsterdam - onde escrevo com mais detalhes todas as minhas experiências.


Mas se você não aguentar de ansiedade e já quiser reservar agora o seu hotel em Amsterdam, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok?

Como se locomover

Coisa mais linda de se ver é o transporte público do Primeiro Mundo, tudo funciona que é uma maravilha! E Amsterdam é daquelas cidades pra você usar e abusar dos transportes públicos pois conta com uma ampla rede de ônibus, trens, metrô e trans. E o melhor, todos eles interligados!

Dependendo do tempo de estadia na cidade, avalie a possibilidade de comprar um dos cartões de transporte existentes na cidade, como o Amsterdam Travel Ticket, I amsterdam City Card, OV-Chipkaart.

Eu confesso que nunca comprei esses cartões pois como minhas passagens por Amsterdam geralmente são rápidas, eu acabo pagando o valor integral da passagem mesmo. Além do mais, o esquema lá pra quem não está acostumado, inicialmente pode parecer complexo. Mas tem lógica. Pra entender como o esquema funciona, recomendo a leitura do meu guru, o Viaje na Viagem. Lá tem tudo bem explicadinho!

E não esqueça de baixar o 9292. Ele salva vidas, é sério!

Sai da frente que lá vem o tram!

Outra dica para se movimentar por Amsterdam é bem óbvia: a bicicleta. É possível andar pela cidade inteira de bike (aliás, não só a cidade, como o país inteiro!). E é interessante observar a galera local com suas bikes e costumes, tem de todos os estilos e você vai ver muita coisa curiosa por lá. 

Em uma das minhas visitas à cidade, aluguei uma bicicleta por 24h e fiz um passeio tão legal, que resolvi escrever um post separado, onde conto tudo em detalhes - Passeio de bike em Amsterdam - dá um conferida lá.

 Bikes em ação!

O que fazer

Você deve pensar "poxa mas depois de ir 5x vezes no mesmo lugar, será que não cansa?" E é aí que eu mato a charada: não, porque sempre descubro algo novo pra fazer nessa cidade tão encantadora. Fora que pra mim só a sensação de estar numa cidade com um clima tão legal como Amsterdam já é por si só um programão.

Pra uma primeira visita é sempre indicado incluir aqueles programas clássicos. O legal é que essas atrações são bem próximas umas das outras, pois o centrão de Amsterdam é relativamente pequeno. Por isso recomendo conhecer a maioria dos lugares a pé. Assim você já faz o primeiro clássico de Amsterdam, que é caminhar pelas ruas da cidade e observar o casario antigo, os canais, as bikes, os holandeses.. Ai tudo é tão lindo! 😍

O charme nos mínimos detalhes

Principais pontos turísticos de Amsterdam

Dica mais preciosa de todas: escolha sapatos confortáveis para caminhar o dia todo. Seus pés agradecerão.

Como tem muito lugar, muita dica e muitas fotos, escrevi em um outro post - O que fazer em Amsterdam (em breve) - não deixe de conferir!

Nos arredores de Amsterdam

Quem viaja com mais tempo e quiser dar uma conferida nos arredores de Amsterdam, tem muita coisa boa e interessante pra ver hein.

Keukenhof

O Keunkenhof é a exposição de flores, em especial as tulipas, que ocorre somente durante a primavera. É um dos programas super clichês pra quem visita Amsterdam nessa época, mas é também uma das coisas mais lindas que já vi.

 Uma das maravilhas desse mundo!

O post com todas as fotos e dicas, você pode ler aqui - Dicas para visitar o Keukenhof - o parque das tulipas na Holanda.

Zaanse Schans

Outro clássico holandês são os moinhos de vento. Já foram muito utilizados para as mais diversas finalidades, hoje eles estão mais para serem contemplados, numa visitinha rápida à cidade vizinha de Zaanse Schans.

 Mais holandês que moinho, só tamanco!

Todas as dicas de como chegar, o que fazer e fotocas pra você ver como o lugar é bacana, podem ser encontradas aqui - Dicas para visitar os moinhos holandeses - Zaanse Schans.

Compras

Sobre pontos interessantes na cidade para compras vale a pena dar uma volta na Kavelstraat pra dar uma olhada no comércio local, tem muitas lojas, além de filiais de grandes redes como Zara, H&M etc.

O que eu adoro em Amsterdam e nunca deixo de dar uma passada é o mercado Albert Heijn. Você vai achar que é loucura, mas eu adoro conhecer mercado nos lugares que vou (coisa de dona de casa). Sempre compro muitas besteiras, tipo chocolate suíço, biscoitos holandeses, entre outras delicinhas que no Brasil é super caro e lá é merreca, tipo 2€.

Pra quem curte um mercado de pulgas, o da Waterlooplein é ótimo. Sempre que vou encontro coisas interessantes. Funciona de segunda à sábado, de 9:30h às 18h.

Dicas gerais

Apesar da língua deles ser indecifrável, todos falam inglês, portanto é bem fácil de se virar por lá.

Se possível compre um chip pré-pago com acesso à internet, com isso você não dependerá dos wifis alheios. Além disso, a internet permite buscar qualquer informação de última hora e facilita muito a vida do viajante, como pesquisar as rotas no 9292, por exemplo. Eu costumo comprar na Kalvestraat, que tem algumas lojas de operadoras como a T-Mobile e Vodafone e custa em média uns 20€. Sempre salva muito.

Para as gordices de plantão, aproveite as várias lojas de guloseimas maravilhosas espalhadas pela cidade, uma perdição. Não sei se é porque a galera vive com fome (porque será?) ou se eles curtem mesmo. Eu sei que me acabei e recomendo que façam o mesmo!

Alguém aí consegue resistir? Eu nem tentei..

Outras comidas tradicionais que podem ser encontradas em todos os cantos:

- Os cones de batatas-fritas: todo lugar tem uma loja que vende batata-frita com cobertura de queijo derretido;

- Febo: é uma rede de lanchonetes que não possui vendedores. Os salgados ficam expostos em janelinhas e você paga e retira sozinho;

- Stroopwaffel: que eu poderia chamar de biscoitinho dos deuses, mas vou dizer que é um wafflle de massa fina recheado de caramelo. No Albert Cuypmrkt é feito na hora e o caramelo vem derretido 😋. Se não der compra o do Albert Hejn mesmo que é gostosão também.

- Queijos: nesse quesito os holandeses dispensam apresentação. Tem lojinha em todos os lugares.

Leia mais sobre Amsterdam e a Holanda
- O que fazer em Amsterdam (em breve)
- Onde se hospedar em Amsterdam
- Coffeshops de Amsterdam (em breve)
- Keukenhof: o incrível jardim de tulipas
- Zaanse Schans: a cidade dos moinhos
- Passeio de bike em Amsterdam