15/10/2017

Dicas de viagem para Maragogi


dicas viagem maragogi alagoas
Cheguei Maragogi!

Maragogi é uma pequena cidade que fica no extremo norte de Alagoas, quase na divisa com Pernambuco.

É muito famosa por suas piscinas naturais, o que a faz ser objeto de desejo de nove entre dez turistas que visitam a região (a exceção sou eu 😂 - explicarei).

Mas se você aí está pensando em fazer uma passeio tipo bate-volta pra Maragogi, preciso te avisar: tem muita coisa bacana pra conhecer na região! Então muda esse seu roteiro aí e vem passar uns dias por aqui, tenho certeza de que você não vai se arrepender! 

A minha viagem

Visitei Maragogi na minha viagem à Alagoas, quando passei sete dias inteiros no estado (sem contar o dia de chegada e partida). A viagem foi dividida entre Maceió e Maragogi, onde passei quatro noites.

A palavra de ordem dessa trip era "descanso" então preferi não fazer passeios atrás de piscinas naturais e nem de bugre. O programa principal foi curtir praia mesmo, no sentido literal de botar canga na areia e relaxar!

O único problema nessa etapa da viagem foi a chuva que "atrapalhou" um pouco os planos iniciais. Eu pretendia passar os quatro dias só por ali mesmo no esquema Maragogi / São Miguel dos Milagres. Mas a chuva veio e eu precisei bolar um plano B pra fugir dela. E foi assim, que sem querer fui parar no litoral de Pernambuco, em  Porto de Galinhas e Praia dos Carneiros.

Mas até que não foi de todo ruim não, viu? Aquela calmaria que eu imaginei não rolou mas deu pra aproveitar super bem e conhecer bastante coisa legal na região!

Como chegar

Maragogi fica no litoral norte de Alagoas, a 130km de Maceió e 136km de Recife. Ou seja, a distância entre as duas capitais é praticamente a mesma.

De Maceió até lá de carro espere gastar duas horas de viagem. A estrada é em mão única e nem sempre o trânsito rende. A boa notícia é que a estrada no geral está em boas condições, com poucos buracos e com os radares sinalizados.

Quando ir

O litoral de Alagoas segue a tendência climática de todo o nordeste. A chuva vem com mais frequência entre os meses de maio e agosto. Se puder, evite esses meses. No resto do ano, no geral faz muito sol e calor.


Na época que eu fui, considerada ainda mês de chuva, de fato choveu! 😂 E destino de praia com chuva é um saco, não tem nada pra fazer! A sorte é que deu pra aproveitar quase todos os dias pois a chuva não era constante e quando chovia era mais na parte da manhã, logo depois o tempo abria.

Um outro ponto a se considerar é a maré. Se você faz muita questão de visitar as piscinas naturais precisa escolher um período de lua cheia ou nova, que é quando a maré atinge o seus menores níveis. Mas e se não der pra ir nesse período? Se você gosta de curtir praia, não se preocupe! Praia vai ter todo dia.

Como eu não visei fazer o tal passeio, então o nível da maré fez pouca diferença. Aliás, em alguns lugares como a maré seca demais a ponto da praia desaparecer, até preferi que a maré estivesse alta mesmo porque senão não daria nem pra dar um mergulho, rs!

Como se locomover

Bem, pra quem viaja na intenção de desbravar a região, a minha primeira opção sempre será o carro, pela independência que ele proporciona.

Pra quem não quiser / puder optar pelo carro, vai depender das operadoras de turismo da região para fazer os passeios. As principais que atuam na região são a Costais do Maragogi e Costazul. Há também a opção de contratar táxis locais que fazem passeios privativos (consulte a sua pousada).

Já pra quem viaja na vibe de se esconder numa pousadinha maravilhosa de frente pra praia, aí nem precisa se preocupar muito com a locomoção. Programe com a própria pousada um transfer aeroporto / pousada e se ocupe em fazer o mínimo de esforço possível.

A cidade

Muitas pessoas que se hospedam em Maceió optam por fazer apenas um bate-volta à cidade na intenção de visitar as famosas piscinas naturais. E aí, depois de uma viagem cansativa, quando chegam em Maragogi e se deparam com a cidade e a sua praia (que são esquisitas mesmo) acham que não vale a pena se hospedar por lá. No entanto, apesar da aparência estranha, existem muitos outros atrativos na região que fazem valer a estadia por alguns dias.

dicas viagem maragogi alagoas
Maragogi vista do alto

Agora é preciso ir com a expectativa na medida certa: a cidade em si é bem fraquinha mesmo. Não tem aquele centrinho bonitinho, com restaurantes e lojinhas pra bater perna no final do dia. A cidade morre de noite! Apenas alguns poucos restaurantes, lanchonetes e um centrinho de artesanato muito tímido com meia dúzia de lojas funcionam.

dicas viagem maragogi alagoas
Orla de Maragogi

A boa aqui é escolher uma praia paradisíaca pra passar o dia ou fazer um passeio para as piscinas naturais. Reserve a noite para descansar!

Agora verdade seja dita. Apesar da estrutura turística não ser exatamente legal como em outros destinos de praia, a cidade é muito bem cuidada. As ruas são muito limpas e o tempo todo é possível ver os funcionários da prefeitura fazendo manutenção, seja limpando as ruas, pintando calçadas ou organizando o trânsito. A organização chamou a minha atenção de verdade! Então quem sabe, se Maragogi não está no caminho certo e daqui a pouco se torna uma cidade bacana hein?!
 
Onde se hospedar

O litoral norte de Alagoas recebeu o nome de Costa dos Corais, devido à grande quantidade de corais que cobrem o esse trecho do litoral. Essa área vai desde a praia de Paripueira, próximo à Maceió, até Maragogi. E dentro da Costa dos Corais, foi criada também a "Rota Ecológica", que é o trecho entre Passo de Camaragibe até Porto de Pedras.

Eu super entendo a necessidade de criar expressões atrativas para fomentar o turismo. E entendo até a necessidade de "separar uma coisa da outra". De fato, o turismo da região de Maragogi é de um jeito, meio muvucado especialmente quando se fala em piscinas naturais e em Milagres é totalmente diferente, numa pegada mais reservada.

Mas cara, é tudo tão perto que eu não vejo necessidade de se hospedar em um lugar e depois em outro. Maragogi fica a 35km de São Miguel pela balsa, passando por uma estrada que por si só já é um baita passeio! Dá pra ficar em um lugar só e conhecer os outros de carro.

 Distâncias na região

Toda a região possui diversas opções de hospedagem para todos os bolsos e gostos. Eu optei por montar base em Maragogi, que por ser a maior das cidades daquela região, tem uma estrutura geral um pouco mais desenvolvida que as outras. Mesmo sabendo que a cidade é bem fraquinha não me decepcionei em nada com o lugar, pois era exatamente o que eu esperava: realmente não tinha nada pra fazer!

Escolhi uma pousadinha super simples mas que era exatamente o que eu estava procurando. A Pousada Coco Verde foi inaugurada há pouco mais de um ano e por isso todas as suas instalações estão bem novinhas. Os quartos seguem o padrão da pousada e são simples também, mas contam com ar condicionado (funcionando super bem), TV de tela plana e frigobar. São super limpos, claros e arejados.

O café da manhã eu achei meio fraquinho pois todos os dias tinham as mesmas opções. Mas dá pra sobreviver numa boa. Pra quem está a pé, a localização não é das melhores pois fica afastada do centrinho de Maragogi. Pra quem está de carro, não faz diferença.

Por isso, pra quem não quer gastar muito com hospedagem na região e procura uma opção honesta, recomendo a Pousada Coco Verde.

http://www.booking.com/searchresults.html?city=-653685&aid=1256661&no_rooms=1&group_adults=1

Pra quem quiser pesquisar outras opções de hospedagem na região, clique nos links abaixo:

- Maragogi
- Japaratinga
- São Miguel dos Milagres

Praias

A praia da cidade de Maragogi não encanta, melhor, até desanima! Então quando chegar na cidade pra se hospedar ou mesmo pra fazer o passeio de piscinas naturais, não se assuste. Ali próximo desemboca um rio e daí a água costuma ficar meio escura.

dicas viagem maragogi alagoas
É.. não era bem esse mar que eu queria ver!


As praias do litoral norte de Maragogi é que são a joia da região. Todas possuem areia branquinha e o mar num tom de azul incrível, que até hoje eu não vi nada igual no litoral brasileiro!

Praias da região

Pra falar a real todas as praias dali são muito parecidas, com algumas pequenas diferenças entre elas. Pra começar a  maioria possui uma estrutura muito rústica. Poucos quiosques, na maioria simples e trechos enormes de praia deserta.

Encontrar o melhor acesso das praias nem sempre é missão fácil. Em Alagoas, muitos trechos do litoral são privados e por isso não possuem acesso público à praia. Muitas vezes é preciso ir no método erro/acerto e ter paciência pra encontrar a entrada certa. Aqui eu tentei explicar como cada uma funciona, mas de repente existem outros acessos até melhores (galera que souber, postem nos comentários!)

Burgalhau

Fica imediatamente após Maragogi. É aqui que o mar começa a ficar daquela cor incrível que todo mundo quer ver. É uma praia pouco frequentada, logo é bem tranquila.

dicas viagem maragogi alagoas
Vem azul!

O acesso é melhor pelo Restaurante do Burgalhau.

Barra Grande

Fica localizada no povoado de mesmo nome. A vizinhança da entrada principal da praia, a da placa na estrada, assusta um pouco. Ande mais um pouco estrada a frente e entre na rua da Pousada Costeira da Barra, ali a vizinhança é mais amigável, com várias casas de veraneio e dá até pra parar o carro bem próximo à praia.

dicas viagem maragogi alagoas
Barra Grande de Maragogi

O que não gostei muito de Barra Grande é que as casas terminam na areia e com isso o visual fica meio poluído.

Antunes

Na minha opinião a praia mais legal da região. O acesso é bem fácil e pode ser o da placa principal na estrada mesmo, que dá numa grande área de estacionamento onde ficam dois quiosques bem simples. Quem não quiser ficar nesse trecho mais movimentado basta caminhar para os lados que a tranquilidade é garantida.

dicas viagem maragogi alagoas
Que paraíso é esse minha gente? 😱

Como fui em dia de semana, a praia estava bem tranquila e até topei sentar em um dos tais quiosques pra comer algo. E foi ali nesse "quiosquinho" bem simples que tive uma das melhores experiências gastronômicas da viagem. Pedi um prato de peixe com fritas, sem grandes pretensões e veio um peixe chamado Albacora, que é típico da região com carne branca, macia e muito saborosa. É da onde a gente menos espera que temos as melhores surpresas, não?

dicas viagem maragogi alagoas
Trecho "muvucado" de Antunes

É na Praia de Antunes também que fica o famoso coqueiro deitado. Pra encontrá-lo basta usar como referência a entrada principal e caminhar a pé pela praia uns 10 minutos para o lado direito.

dicas viagem maragogi alagoas
Ponto turístico de Antunes

Ponta do Mangue

Seguindo o mesmo estilo das outras praias com areia branquinha e mar azulão. O único porém daqui é que o carro tem que ficar afastado da praia, estacionado em ruas que não dão acesso à praia e costumam ficar desertas. E, segundo os locais, os furtos a carros são constantes nessa região. 😥

dicas viagem maragogi alagoas
Ponta de Mangue

Peroba

Famosa por suas piscinas naturais, Peroba é a última praia do litoral de Alagoas. É até engraçado porque do nada, você vira uma curva no meio do vilarejo e já é a divisa entre os estados.

dicas viagem maragogi alagoas
A divisa é no susto!

O que eu gostei daqui é que a praia tem várias entradas e portanto é bem fácil estacionar o carro. Mas como sempre passei por essas bandas fugindo da chuva, acabei não parando na praia.

Ah, detalhe muito importante. No trevo de Peroba tem umas pessoas vendendo cocadas típicas da região. Conselho da vida: compre! São de comer rezando! 😂

Litoral Sul

São Bento

É um vilarejo com casas bem simples que fica bem próximo de Maragogi. A praia é legal, tem um visual bem bonito, só que o mar é muito raso nesse trecho e quando a maré baixa, a praia some completamente!

O legal de São Bento na verdade é de comer. Aqui é que são fabricados os famosos biscoitos de goma, que é tipo amanteigados, só que típicos dessa região. O mais famoso é o da Dona Marlene e muita gente vai até a casa dela comprar na fonte. Mas se não der, compre os da estrada mesmo que com certeza serão deliciosos também.

Um outro lugar pouco conhecido mas que eu achei um graça foi a barra do Rio Salgado, que também fica em São Bento. No local há uma casa que funciona como bar/restaurante na beira do rio e o visual é lindão!

Ah, tem mais um lugar curioso em São Bento: as ruínas de uma igreja no alto da colina do vilarejo que até hoje ninguém sabe ao certo a história dela. Eu não fui, mas pelo que pesquisei, as ruínas podem ser visitadas numa boa e de quebra ainda possui um vistão pro mar.

Japaratinga

Seguindo 10km adiante, chega-se à simpática cidade de Japaratinga. Ela segue o mesmo padrão de Maragogi, típica cidade do interior, só que consegue ser ainda menor. Mas possui cantinhos muitos especiais, que valem a visita.

O primeiro eu diria que é a estradinha que começa no centro de Japaratinga e vai até a balsa margeando o litoral. São várias praias e pontos de paradas incríveis, como o Mirante Aruanã que além de todo bonitinho, ainda possui um vistão lindo pro mar.

dicas viagem japaratinga alagoas
Mirante Aruanã

A praia mais legal nesse trecho na minha opinião é a Barreira do Boqueirão. No ponto principal dela, há uma concentração de quiosques que pode dar uma farofada, especialmente nos feriados e finais de semana. Mas caminhando para os lados encontra-se alguns oásis como esse da foto abaixo.

dicas viagem japaratinga alagoas
Barreira do Boqueirão

Um detalhe curioso dessa praia são as "bicas", que na verdade são fontes de água natural que foram encanadas até essas casinhas, que ficam na beira da praia pra galera tomar banho na hora de ir embora. Tem a casinha dos meninos e outra para as meninas.

dicas viagem japaratinga alagoas
Aquela ducha de água doce antes de ir embora

Atravessando a balsa, chega-se em Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres. Mas aí é papo para outro post!

Passeios

Maragogi é famosa pelo passeio às piscinas naturais, chamadas de Galés. O objeto de desejo de quase todo turista que visita Alagoas não me encantou. Explico..

Pra começar, as Galés ficam afastadas 6km da costa, ou seja, é preciso barco pra visitar as piscinas naturais. E o esquema de pegar barco com música alta, guia animado e vendedor chato de fotos e mergulho não me apeteceu. Além disso, na semana que fui a maré não estava boa para os passeios.

Mas pra quem quiser fazer o passeio é muito tranquilo de contratar pois são inúmeras opções de barcos que fazem o passeio na cidade. Procure as agências locais ou ainda informe-se na sua pousada.

Meu conselho de rei: por ter uma costa coberta de corais, quase todas as praias de Alagoas oferecem passeios de piscinas naturais. Então se tiver que fazer um, procure em alguma outra praia mais tranquila. Vai por mim, piscina natural é tudo igual! 😂 E uma experiência exclusiva é muito mais legal do que uma piscina lotada de gente.

Um outro conselho importante: esteja atento ao horário da maré baixa. Tem barqueiro esperto que oferece o passeio mesmo sabendo que a maré está alta e que não vai dar pra ver nada.

Outra opção de passeio na região é o tradicional bugre, que em Maragogi vai passando pelas praias do litoral norte. Na verdade, o bugre segue por uma estrada que fica acima da praia. É legal, mas dispensável pra quem está de carro na região.

Dicas Gerais

Maragogi possui apenas uma agência do Banco do Brasil, Bradesco e Caixa Econômica. Portanto, se você não tem conta em nenhum desses três bancos, leve dinheiro em espécie!
 
A voltagem é 220v. Leve carregadores bivolt.

Pra ter uma vista bacana da cidade vá até o restaurante Alto do Cruzeiro que tem um mirante super bacana (siga as placas na estrada). A comida não é lá essas coisas, mas vale pelo visual.

Segundo os locais as operadoras de celular com melhor sinal são Claro e TIM. Eu uso a Vivo e no geral até que funcionou bem por lá.

Maragogi recebeu o apelido de "Caribe brasileiro". Eu particularmente não gosto dessas comparações. O Caribe é uma coisa e Maragogi é outra. Não vá pra um destino sonhando com outro que você pode se decepcionar com a expectativa. Maragogi é lindo como Maragogi, não precisa comparar com nada.

**Data da viagem: agosto/2017

Leia mais sobre a viagem para Alagoas
Montando um roteiro de viagem para Alagoas
Maceió
São Miguel dos Milagres (em breve)
Praia dos Carneiros - plano B pra fugir da chuva! (em breve)
Porto de Galinhas - plano B pra fugir da chuva! (em breve)

08/10/2017

Dicas de viagem para Maceió


dicas viagem maceio
Finalmente me encantei com uma capital!

Todo ano eu digo que não vou visitar o nordeste, que vou explorar outros destinos da América do Sul que eu ainda não conheço direito e blá blá blá. Mas aí quando vai chegando a época de marcar as minhas mini-férias clássicas de agosto, não consigo resistir e lá vou eu comprando mais uma passagem pro nordeste! 😂

E esse ano eu resolvi inovar e escolhi um estado que eu não conhecia nem de passagem: Alagoas! Esse, que é um destinos brasileiros mais desejados dos últimos tempos, finalmente despertou minha curiosidade. E lá fui eu!

Eu que não costumo dar muita bola pras capitais (não gosto da vibe urbana nas férias), dessa vez resolvi inovar mesmo e passar uns dias na capital alagoana Maceió. E qual foi a minha impressão? A melhor possível! Nesse post aqui eu conto tudo!

A minha viagem

Visitei Alagoas no final do mês de agosto e passei sete dias inteiros sem contar o dia de chegada e partida. A estadia foi dividida entre Maragogi e Maceió, onde passei quatro noites.

A palavra de ordem dessa trip era "descanso" então não me meti a fazer passeios atrás de piscinas naturais, nem de bugre ou quadriciclos pelas areias do estado. O programa principal foi curtir praia mesmo, no sentido literal de botar canga na areia e relaxar!

E eu adorei, a viagem foi nota dez! A não ser pela chuva que deu uma assombrada em alguns dias, a trip teria sido até perfeita. Mas ainda assim, saldo final super positivo!

Quando ir

O litoral de Alagoas segue a tendência climática de todo o nordeste. A chuva vem com mais frequência entre os meses de abril e agosto. Se puder, evite esses meses. No resto do ano, no geral faz muito sol e calor.

Fonte: Climate Data Org

Na época que eu fui, considerada ainda mês de chuva, de fato choveu! 😂 E destino de praia com chuva é um saco, não tem nada pra fazer! A sorte é que deu pra aproveitar quase todos os dias pois a chuva não era constante e quando chovia era mais na parte da manhã, logo depois o tempo abria.

Um outro ponto a se considerar é a maré. Se você faz muita questão de visitar as piscinas naturais do estado precisa escolher um período de lua cheia ou nova, que é quando a maré atinge os seus menores níveis. Mas e se não der pra ir nesse período? Se você gosta de curtir praia, não se preocupe! Praia vai ter todo dia.

Pra consultar a tábua de marés, pesquise em sites como o da Marinha, Climatempo ou Surfguru.

Como eu fui na intenção de curtir praia sem a missão das piscinas naturais, o nível da maré fez pouca diferença. Aliás, em alguns lugares como a maré seca demais a ponto da praia desaparecer, até preferi que a maré estivesse alta mesmo porque senão não daria nem pra dar um mergulho, rs!

Como chegar

Pra quem mora longe do nordeste a melhor opção é chegar via aeroporto. O de Maceió, também chamado de Zumbi dos Palmares (MCZ) recebe voos de várias cidades brasileiras e todas as companhias nacionais operam por lá.

O aeroporto fica um pouco afastado da área turística de Maceió e espere gastar uns 40 minutos nesse deslocamento (carro alugado, táxi ou transfer).

Como se locomover

Bem, pra quem viaja na intenção de desbravar o estado de Alagoas, a minha primeira opção sempre será o carro, pela independência que ele proporciona. O ideal nesse caso é já sair do aeroporto com um alugado.

Pra quem não quiser / puder optar pelo carro, vai depender das operadoras de turismo da região para fazer os passeios. Todas as noites, na orla da Pajuçara, dezenas de vans e ônibus de turismo ficam estacionados vendendo os passeios.

 Tirei essa foto com valores só pra dar uma base

O trânsito na cidade em geral é bom, só ocorrendo alguns engarrafamentos na hora do rush, o que é normal pra qualquer cidade grande.

Onde se hospedar

Em Maceió, os melhores bairros para se hospedar são a Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca (nessa ordem). Se a ideia for não depender de carro pra sair à noite, escolha a Pajuçara e de preferência mais próximo da Feira de Artesanato pois é ali onde rola o "buxixo".

Dessa vez optei por alugar um apartamento pelo Booking. Gosto da experiência de me hospedar num apartamento pela liberdade que ele proporciona. Sei que não possui as mesmas conveniências de uma pousada/hotel como café da manhã, arrumação de quarto etc mas eu sinceramente não ligo pra nada disso!

E dessa vez eu acertei em cheio na minha escolha! O apê que eu fiquei era maravilhoso!

Vista do Neo 1

O apartamento é o 603 do Edifício Neo 1.0. Era pequeno, tipo quarto e sala, mas o espaço é super bem aproveitado, bem decorado e no melhor ponto de Maceió na minha opinião: quase na frente da Feira de Artesanato da Pajuçara.

O apê também é muito bem equipado, super limpinho, conta com internet, ar condicionado na sala e no quarto, vaga de garagem e varanda com vista do mar. Nas proximidades do prédio tem um supermercado perfeito pra fazer umas comprinhas, os melhores restaurantes da cidade, sorveterias, vendedores de passeios, feirinhas de artesanato etc.

E o condomínio é super bacana. Conta com uma equipe super atenciosa, tem área de lazer no terraço com piscina, sauna e academia (quem aí malha nas férias? 😲). 

Pra quem curte uma experiência mais independente na cidade, recomendo esse apê de olhos fechados! Para reservá-lo, clique aqui.

Para pesquisar outras opções de hotéis em Maceió, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok? 😉
http://www.booking.com/searchresults.html?city=-652627&aid=1256661&no_rooms=1&group_adults=1


Praias urbanas de Maceió

Maceió possui uma das orlas urbanas mais bacanas do país (senão a mais). Além de praias com mar azul lindão, a orla tem feirinha de artesanato, quadras de esporte, muitos bares e restaurantes. É só lazer!

Praias de Maceió

E não bastasse a parte estrutural ser bem bacana, as praias também são uma lindeza só! Porém para aproveitá-las é indispensável consultar as condições de balneabilidade antes pois não é incomum as praias urbanas de Maceió ficarem impróprias para banho.

Quando eu fui, todas estavam liberadas (oba! 🙌) e eu tive o privilégio de conhecer a Praia de Ponta Verde, que para a minha surpresa foi uma das praias mais legais que conheci durante essa viagem! Águas cristalinas, piscinas naturais, vazia e com farolzinho fofo pra tirar mil fotos. Nem preciso dizer que amei!

Praia mais tranquila em Ponta Verde

Farol de Ponta Verde

Pajuçara e Ponta Verde vistas do alto

Já a Praia de Pajuçara, apesar de ser a principal e mais turística eu achei meio caída. Muita gente, muita barraca, muitos vendedores, ou seja, muita informação!

 Pajuçara - olha o churrasquinho!

Maceió ainda possui outras praias em sua orla. A Jatiúca, é praticamente a continuação de Ponta Verde só que sem a proteção dos corais. Por isso pode rolar uma certa ondulação e um mar um pouco mais turvo. As demais praias urbanas, como Cruz das Almas e da Avenida, não são recomendadas para os turistas em geral pois são mais frequentadas pela galera local.

Uma boa pedida é usar Maceió como base, para conhecer outras praias entre o litoral sul e norte do estado.


Litoral sul

Praia do Francês

A 20km de Maceió, já no município vizinho de Marechal Deodoro, fica a Praia do Francês, uma das mais conhecidas da região. Mas na boa? Achei mega caída.

A praia é tomada por quiosques, cadeiras de plástico e vendedores ambulantes. Achei o clima bem farofado, o que não me agradou em nada. E pra piorar, no dia que fui, a água estava marrom, cor de coca-cola 😱! Aí desanimei geral e não fiquei nem cinco minutos na praia!

Francês não animou

Se você der mais sorte que eu e pegar um mar mais amigável, o banho de mar pode ser um boa pedida pois na maior parte da praia há uma enorme barreira de corais fazendo proteção e deixando o mar bem calminho.

Barra de São Miguel

Fugindo da água esquisita da Praia do Francês, segui mais 15km e cheguei em Barra de São Miguel (essa é a grande vantagem de estar de carro) e aí sim encontrei uma praia super bacana!

Barra de São Miguel reserva um dos melhores banhos de mar de Alagoas. Uma grande barreira de corais a alguns metros da faixa de areia forma uma grande piscina de águas claras, calmas e quentinhas. Soma-se a esse visual o lado direito da praia onde fica o encontro da Lagoa do Roteiro com o mar. Coisa fina!

Pirei com o visual de Barra de São Miguel

No trecho mais movimentado da praia, há alguns quiosques meio fraquinhos, mas salvam se você precisar contar com alguma estrutura. Quem procura sossego, caminhando um pouco para o lado direito vai encontrar um trecho bem mais tranquilo, sem bares. O único "inconveniente" daqui é que o muro das casas terminam na areia da praia.

Desse lado da praia também fica um quiosque mais bacaninha, tipo um beachclub, o Praêro.

Melhor banho de mar!

Piscina democrática em Barra de São Miguel

Na praia também são vendidos passeios de barco pela região. Dá umas voltas ali pela lagoa, vai até a Praia do Gunga e tal. Quem tiver interesse é bem fácil de contratar, pois os barqueiros ficam logo na beira e sempre aparece alguém oferecendo também.

Praia do Gunga

A 45km de Maceió está o objeto de desejo de todos os pacotes CVC: a Praia do Gunga. Sim, a praia é legal, mas vamos devagar com as expectativas. Explico..

O primeiro ponto a saber: a praia fica em uma grande fazenda de coco e por isso possui entrada controlada e paga (R$15 por carro). Por ser a praia mais conhecida, esteja preparado também para uma praia constantemente cheia. A lotação fica no trecho da barra da Lagoa do Roteiro, onde ficam vários quiosques. De um lado o banho é no mar e do outro, na lagoa.

Praia do Gunga

 Praia do Gunga do lado da lagoa

O legal é que a praia é extensa, então você não precisa ficar exatamente na muvuca. Dá pra caminhar para o lado direito, depois do trecho das barracas e ficar sossegado. E se estiver animado e caminhar mais uns 10 minutinhos, depois da primeira curva da praia, ainda encontra o Farol do Gunga, solitário em meio a uma praia completamente deserta!

Farol do Gunga

Pra ser muito sincera, eu não achei muita graça na Praia do Gunga. A maré estava alta e com isso o mar estava escuro e batido. Também não gostei do visual dos quiosques amontoados com centenas de cadeiras de plástico.

Outra coisa chata é o constante assédio dos vendedores de tudo que você imaginar: passeio de quadriciclo (é o que mais bomba por lá), de bugre, de lanche, paraglider e até ensaio fotográfico! Não muito obrigado, eu só queria curtir uma praia sossegada! 😁

Mas tem salvação! Gostei muito mais da praia do lado da lagoa. O banho de mar é mais legal, o visual mais bonito e a posição do sol favorece, durando até mais tarde.

Dunas da Lagoa do Roteiro

Outra atração famosa na Praia do Gunga é o seu mirante. Ele fica bem na entrada da fazenda, no alto de um morro. A vista lá de cima é imperdível e vale a pena pagar os R$3,00 por pessoa pra admirar aquele "mar de coqueiros". A minha recomendação aqui é deixar pra parar no mirante na volta, quando estiver deixando a praia, pois logo cedo costuma ficar bem cheio.

Mirante de Gunga

Dunas de Marapé

Dunas de Marapé é o nome do "complexo" turístico na praia de Duas Barras, no município de Jequiá da Praia. Apesar do nome sugestivo, não há dunas nessa praia! 😳 Aqui o encanto fica mesmo pela encontro do Rio Jequiá com o mar e a clássica formação de piscinas naturais na maré baixa.

O tal complexo é uma estrutura turística de bar/restaurante com entrada paga. Mas pra quem quiser pode chegar até lá pela praia de Duas Barras, que é gratuita.

Apesar de ter incluído uma visita à Dunas de Marapé no meu roteiro, acabei não indo por causa de alguns imprevistos. Mas fica a dica pra quem der mais sorte do que eu.

Litoral norte

Ipióca

Bem pertinho de Maceió, a 20km da capital, fica essa praia linda de águas super claras. Ela é bem extensa e encontrar um acesso até ela não é das missões mais fáceis.

Lindeza da Praia de Ipióca

O problema aqui é que quase todos os terrenos da região terminam na praia, ou seja o acesso é privado. Daí sobram apenas duas opções. Uma é o famosinho Hibiscus Beach Club, que oferece uma estrutura completa pra passar o dia na praia. Eu juro que considerei essa possibilidade, mas quando vi o preço de R$30 por pessoa só pra entrar, decidi procurar uma opção mais econômica..

Existe um acesso público à praia que não tem sinalização. É uma rua residencial que termina na beira da praia e ela começa ao lado do posto BR. Daí é só estacionar o carro e curtir a praia só pra você. Caminhando um pouco para o lado esquerdo, tem um quiosque de praia bem simples, que só deve funcionar nos finais de semana. Portanto, se for à praia em dia de semana é bom levar um kit sobrevivência, pois não tem nada.

Vale o repeteco

Na saída de da praia vale a pena dar um esticada até o Alto de Ipióca e almoçar em um dos restaurantes que possuem uma vista incrível para esse marzão lindo!

Praia da Sereia

A praia de nome simpático é bem pequena e possui uma estátua de sereia sobre a barreira de corais.

O rabo da sereia foi levado na última ressaca

Apesar de bonitinha, ela é meio caída pois fica em frente ao ponto final de uma linha de ônibus, então costuma ficar cheia e nem sempre a frequência é das melhores. Os quiosques de praia daqui também são bem caidinhos.

O lado esquerdo salva!

 O lado direito dá medo! 😂

Só achei que valeu a visita porque fui no finalzinho da tarde, quando a praia já estava bem vazia.

Outras atrações de Maceió

Orla da Pajuçara / Ponta Verde

Uma das coisas que mais gostei em Maceió foi a orla da cidade. Tem espaço pra todo mundo: várias quadras de esporte, restaurantes, lanchonetes e até feira de artesanato. E apesar da quantidade de informações remeter à uma orla bagunçada, aí vem o triunfo de Maceió: é um projeto muito bem elaborado que encaixa tudo isso num espaço muito bacana. E pra colocar a cereja no bolo, aquele mar de Maceió!

É lá que você vai encontrar os melhores restaurantes da cidade como o Imperador dos Camarões, Parmeggiano e Sueca Comedoria, a sorveteria Bali, a Feira da Pajuçara e o Pavilhão do Artesanato (melhor que a feira, na minha opinião) entre outros.

 Um pedacinho da Orla da Pajuçara

Outro ponto positivo pra cidade é o fechamento da avenida da orla na altura da Ponta Verde aos domingos, oferecendo aos moradores e turistas uma excelente área de lazer na cidade.

Como provavelmente você se hospedará em Maceió, aproveite pra curtir um pouco a orla de lá. Com certeza é diferente das demais capitais brasileiras.

Polo Gastronômico de Massagueira

Uma parada obrigatória pra quem vem das praias do litoral sul é no Polo Gastronômico da Massagueira.

Vale a pena demais escolher um dos restaurantes que ficam à beira da Lagoa da Manguaba pra almoçar num clima de sossego total, com uma vista incrível para a lagoa e de quebra, o pôr do sol mais bonito da região.

Almoço com vista

O pôr do sol mais legal de Maceió

Na saída do povoado de Massagueira tem várias barraquinhas vendendo doces caseiros típicos da região. Se der, prove os suspiros e as cocadas, são de comer rezando!

Rua da Rendeiras

Outra boa pedida de passeio depois da praia é dar uma voltinha pela Rua das Rendeiras, no Pontal da Barra em Maceió.

Essa simpática ruazinha reúne diversas lojinhas de artesanato. Os preços não variam muito em relação à feirinha de Pajuçara mas só o passeio já vale a pena.

Rua da Rendeiras

Algumas lojas dão de fundos para a Lagoa do Mundaú e escondem cantinhos especiais como esse aí da foto abaixo.

Lagoa do Mundaú

Dicas Gerais

Apesar do crescente aumento de violência no estado de Alagoas, passamos por lá sem nenhuma intercorrência.

Em Maceió andei pela orla sossegada e vi bastante policiamento, principalmente por se tratar da área mais turística da cidade. Mas é sempre bom andar com o radar alerta!

Em Pajuçara procure se manter entre a primeira, no máximo segunda quadra da praia. Daí pra frente é meio esquisito.

Sobre gastos, achei que em Alagoas no geral os preços são bem honestos. Não me senti explorada em nenhuma situação. Os preços abusivos vi apenas em alguns passeios, mas como não fiz nenhum, saí de Alagoas com uma boa impressão.

Fui jantar no Imperador dos Camarões e no Parmeggiano. Achei o Imperador muito melhor.


**Data da viagem: agosto/2017

Leia mais sobre a viagem para Alagoas
Maragogi 
São Miguel dos Milagres (em breve)
Praia dos Carneiros - plano B pra fugir da chuva! (em breve)
Porto de Galinhas - plano B pra fugir da chuva! (em breve)