27/01/2018

Como montar um roteiro de viagem internacional por conta própria

Nenhum comentário     
categories: 

Não vá se perder por aí..

Muita gente na hora de viajar de férias pra fora do Brasil se pergunta se vale a pena comprar um pacote com agência ou fechar tudo por conta própria. Do ponto de vista financeiro, montar uma viagem por conta própria costuma ser mais barato, além da super vantagem de montar um roteiro que tenha exatamente a sua cara. Só que não vou te enganar: a missão dá trabalho! A boa notícia é que a internet está aí pra facilitar a vida dos viajantes, disponibilizando informações e todas as ferramentas necessárias.

Eu adoro montar minhas viagens e roteiros e até hoje sempre viajei por conta própria. Mas como disse, isso é algo que eu gosto de fazer. Gosto de pesquisar, de ficar horas na frente do computador lendo outros blogs, fuçando o Google Maps, descobrindo uma coisa aqui e ali e por aí vai.

Mas concordo que há quem deteste ou ainda não tenha vocação pra coisa mesmo. Aí não tem jeito, ou você encara a trabalheira ou paga pra alguém fazer isso pra você. Minha intenção aqui não é desmerecer o trabalho das agências de turismo, longe disso. Até porque junto dos pacotes, há todo um valor de serviço agregado. Por exemplo, se durante a sua viagem acontecer uma tempestade daquelas que fecha todos os aeroportos e cancela todos os voos, a agência estará lá pra te dar todo suporte. Quando você monta a sua viagem, em caso de problemas como esse, é você mesmo que tem que se virar para resolver tudo sozinho.

Mas não desanime. Tudo na vida é assim, tem seus prós e contras. E no final você vai ver que é mais fácil do que você imaginava e o mais legal, a viagem fica do jeitinho que você sonhou. 😊

1 - Ler sobre o destino 

O primeiro passo é iniciar a pesquisa com informações gerais sobre o destino, como por exemplo o que tem fazer pra fazer lá, quais são as atrações principais etc. Não adianta escolher o destino da moda se ele não tem nada a ver com você. O mundo é enorme e tem muito lugar bacana pra se conhecer, prefira aqueles que tenha o seu perfil. Por exemplo, todo mundo vai à Paris (e ama) e eu nunca fui porque está bem longe de ser um dos destinos dos meus sonhos.

Procure ler vários blogs de viagem pra você ter diferentes pontos de vista sobre o mesmo lugar. Acho que quanto mais opiniões você ouvir sobre um determinado destino mais enriquecedor será pra você formar sua própria opinião.

Depois de ter certeza que o tal destino tem o seu perfil, sigamos em frente!

2 - Pesquisar informações mais técnicas

Agora que você já sabe que o tal destino é a sua cara, é importante saber a viabilidade para ir até ele. Nesse momento eu já recomendo ir salvando em um arquivo word todas as informações relevantes que você encontrar em sua pesquisa.

A primeira informação que busco é qual a melhor época pra visitar o destino. Prefira ir sempre para os destinos em sua melhor época. Não adianta ir pro Caribe na época de furacões, nem pra Ásia na época de monções. A ideia é aumentar sua chance de sucesso e afastar a chance de fiasco total nas férias.

Importantíssimo também é saber se o país escolhido exige visto para turismo. A fonte mais confiável é o site do Ministério das Relações Exteriores (clique aqui pra acessar a relação de países). Em caso de exigência de visto, é mais um item que você vai precisar incluir na sua pesquisa. Nesse link aqui, o Ministério divulga muitas informações técnicas sobre outros países como segurança, saúde, transporte, infraestrutura e recomendações em geral que normalmente nem passam pela nossa cabeça, mas tem lá. Vale a leitura.

Outra informação importante a pesquisar é a quantidade de dias indicado para aquele destino. Nem sempre a gente vai ter o tempo ideal pra visitar um lugar, mas também acho que não adianta muito ir até lá e não ver nada ou pior, ter que ficar numa correria danada (é ferias, lembra?). É claro que isso vai variar pois cada pessoa terá mais ou menos interesse em certo destino. Usando o exemplo de Paris, se um dia eu passar por lá não ficaria mais que dois dias na cidade. Já quem curte museus e prédios históricos poderia passar uma semana inteira cheia de programações. O importante é alinhar a quantidade de dias no destino com aquilo que você quer ver/fazer.

Depois pesquise como faz pra chegar lá. É importante saber quais são as companhias aéreas que operam no destino, quais são as rotas, tempo de viagem etc.

Use buscadores de passagem aéreas como o Google Flights, Skyscanner, Kayak, Expedia e Ita Matrix.

3 - Planilhar

Agora o negócio tá ficando sério: planilhe todos os seus planos. Não precisa ser nada complexo, uma planilha simples mesmo em que você coloque os dias da viagem, onde vai estar e o que vai fazer.

A minha é mais ou menos assim:


A planilha é fundamental para te ajudar a organizar o roteiro.

4 - Levantar os custos

Com a planilha montada você já sabe que a viagem é viável tecnicamente falando mas é preciso saber também a viabilidade financeira né?

Primeiro eu faço um orçamento para as despesas que eu considero básicas que são as passagens, hospedagem e carro. Eu não costumo incluir nesse primeiro orçamento as despesas com alimentação e gastos diários porque considero isso como padrão pra qualquer lugar que você for viajar e sinceramente, nunca fui a um destino que a alimentação inviabilizasse a viagem, por exemplo.

E estipular um valor base para esse tipo de gasto eu acho muito pessoal, porque tem gente que almoça e janta, tem gente que só faz uma refeição por dia. Alguns preferem jantar em lugar chique, outros ficam só de Mc Donalds e por aí vai. Esse é o tipo de despesas que cada um é que define o valor que vai gastar.

Por isso, além do orçamento básico, separe um outro valor para essas despesas padrão de acordo com o seu perfil. Por exemplo, eu costumo calcular US$100 por pessoa por dia, um valor com bastante folga para o meu perfil de viagem. Partindo da premissa que não é prudente viajar com dinheiro à conta, sempre levo a mais. Se sobrar, fica pra próxima.

Para viagens internacionais, eu prefiro cotar tudo em dólar ou euro (se for pra Europa) porque acho que fica mais fácil pra controlar o valor da viagem. Se você cota em real o preço pode variar com o câmbio e você pode ter surpresas mais pra frente.

 Neste caso a passagem está em reais porque já tinha sido confirmada

O valor da passagem você já tem uma ideia porque já pesquisou como faz pra chegar lá através dos sites buscadores de passagem.

A hospedagem você pode consultar nos sites de reserva de hotéis pra ter uma ideia de valores praticados na região. Procure no Booking, Expedia, Hoteis etc (não precisa reserva ainda, é só pra ter uma base). Eu uso o Booking há anos e nunca tive qualquer problema, por isso se tiver que indicar um deles, seria o Booking com toda certeza. E de preferência com o link aqui do blog, neam?! 😉

https://www.booking.com/?aid=1256661;errorc_not_specific_enough=city;errorc_not_specific_enough=country;errorc_not_specific_enough=iata;errorc_not_specific_enough=airport;errorc_not_specific_enough=pos;errorc_not_specific_enough=latitude;errorc_not_specific_enough=longitude;errorc_not_specific_enough=region;errorc_not_specific_enough=district;errorc_not_specific_enough=hotelids;errorc_not_specific_enough=text;errorc_not_specific_enough=chaincode;errorc_not_specific_enough=chain;errorc_not_specific_enough=citypart;errorc_not_specific_enough=landmark;errorc_not_specific_enough=box;errorc_not_specific_enough=flash_deals;errorc_not_specific_enough=dest_type;errorv_checkin_monthday=27;errorv_checkin_year_month=2018-1;errorv_checkout_monthday=28;errorv_checkout_year_month=2018-1;errorv_class_interval=1;errorv_error_url=%252F%253Faid%253D1256661%253B;errorv_label_click=undef;errorv_sb_price_type=total;errorv_si=ai%252Cco%252Cci%252Cre%252Cdi;errorv_ssb=empty

Agora que você levantou os custos já sabe se vai dar pra sonhar com o tal destino ou não. Se o custo da viagem ficou dentro do seu orçamento, oba! Vamos começar a montar a viagem de fato!

5 - Passagem aérea

Pra mim a viagem só é pra valer quando eu compro a passagem.

Como eu costumo "viajar nas viagens" com bastante antecedência, eu cadastro o trecho em um buscador de passagens para ir acompanhando a variação de valores. Bem, depois de viajar um pouco você já sabe mais ou menos quanto vale um trecho tipo Brasil - EUA ou Brasil - Europa mas a vantagem desses alertas é que se o preço baixar você corre lá e compra. Se não baixar pelo menos você compra com aquela consciência de que o valor é esse mesmo e não tem muito pra onde fugir.

 No Kayak, a tela de alerta abre automaticamente
 No Skyscanner é preciso selecionar a opção de alerta

Isso aconteceu comigo quando fui para a Tailândia. Eu escolhi ir via Amsterdam pela KLM. Deixei lá cadastrado uns quatro meses. Em todo esse período, a passagem variou muito pouco de valor e sempre esteve perto de R$4.200,00. Quando fui comprar, com dois meses de antecedência, vi que não tinha mesmo pra onde correr, o preço era aquele e eu podia comprar com a certeza de que estava pagando o valor certo.

Se você tem flexibilidade de datas também pode usar a ferramenta de pesquisa por "mês inteiro". Com isso o sistema apresenta os valores por dia do mês e você adequa as datas da sua viagem de acordo com a data mais barata.

Agora falando de tempo de antecedência e qual seria o momento certo de comprar a passagem, eu acho que não tem uma fórmula mágica. Sempre vai existir o risco de você comprar num dia e ela baixar no outro (a não ser que você conheça alguém dentro da companhia aérea que vai te informar quando o preço vai cair, aí você divide essa dica comigo, ok?). Mas eu costumo comprar com dois ou três meses de antecedência, acho que é um prazo razoável. Após isso acho que já rola o risco real de ter que pagar um valor bem acima do normal.

Por último meu conselho é: escolha o voo (se o orçamento permitir é claro!). Identifique qual voo possui os melhores horários (voos noturnos são melhores), sem conexões (ou as menores possíveis) e com uma companhia aérea boa (em voos longos isso faz toda a diferença).

Se o orçamento for curto, não tem muito jeito. Busque pela passagem mais em conta e vá com tudo!😅

Passagem comprada? Vamos à hospedagem!

6 - Hospedagem

Resolvido a passagem, vamos reservar os hotéis. Como eu disse acima, costumo utilizar o Booking pra fazer as minhas reservas, logo vou concentrar minhas dicas nesse portal.

A hospedagem, assim como alimentação, é um item muito pessoal. Tem pessoas que priorizam um hotel luxuoso, cheio de serviços agregados e há quem utilize o hotel só pra dormir mesmo. Não tem certo ou errado, cada um tem o seu perfil. Eu busco sempre reunir alguns itens que considero essenciais: boa localização, limpeza, segurança e internet. Desses itens eu não abro mão!

As dicas pra você acertar na escolha é estar atento a reputação da propriedade, por isso leia o máximo de avaliações possíveis e tire suas próprias conclusões. Tem gente que reclama por qualquer coisa e avalia mal o hotel porque a estrada até a cidade era ruim - nada a ver.


Fique atento quanto à forma de pagamento, pois é possível encontrar de tudo. Tem propriedade que não cobra nada antecipado, que cobra apenas uma diária antecipada ou as que cobram 100% antecipado.

Outro detalhe importante é a política de reembolso. Muitas oferecem cancelamento gratuito e algumas não oferecem reembolso nenhum. Cheque muito bem isso antes de concluir a reserva.


Reforçando a questão das avaliações dos hotéis, vale a pena dar uma lida nos comentários do TripAdvisor também!

Adoro essa parte dos hotéis! 😁 Reservas feitas, sigamos adiante!

7 - Seguros

Contratar um seguro para viagem internacional é um item bem importante também. É com ele que você vai ter a tranquilidade de que, em caso de emergência em um país de língua e costumes diferentes e onde você não conhece ninguém, terá a quem recorrer.

Existem diversas seguradoras no mercado que oferecem esse tipo de produto. É possível até fazer cotação on line pra ter uma ideia de quanto vai sair.

Eu sempre viajo utilizando os seguros viagem oferecidos pelos cartões de crédito. Para isso, é preciso comprar as passagens com o cartão de crédito e imprimir a apólice de seguro no portal do cartão. É uma maneira de reduzir os custos da viagem e também de aproveitar todos os benefícios que o cartão oferece, até porque paga-se uma anuidade por ele né?

Tem gente que não confia nesses benefícios e ainda assim prefere contratar um seguro por fora. Eu acredito naquele ditado que diz que seguro bom é aquele que você não precisa usar. Eu mesma nunca precisei acionar o seguro mas já li alguns relatos na internet de pessoas que usaram e não tiveram problemas. Então por enquanto eu vou confiando.

Caso você se interesse, procure no portal do seu cartão de crédito os benefícios de viagem oferecidos.

8 - Carro

Carro nas férias não é uma unanimidade. Tem gente que quer distância de carro nas férias! Eu já sou daquelas que precisa de um carro pra ter liberdade de fazer o que der na telha durante uma viagem.

Alugar carro no exterior não tem nenhum mistério. As leis e sinalização de trânsito são bem similares em outros países com algumas pequenas diferenças, mas nada que inviabilize a direção.

Pra pesquisar locação de carro gosto muito de usar o Expedia.com que reúne a cotação de várias locadoras, não cobra a mais e nem solicita pagamento antecipado. Pra mim sempre é a melhor opção.

Sobre a carteira de habilitação, a nossa é amplamente aceita nos países com alfabeto romano (igual ao nosso). Já países com alfabetos diferentes, geralmente é solicitada a PID - Permissão Internacional para Dirigir, que nada mais é do que a tradução da CNH para outros sete idiomas. Alguns países como China e Japão a direção só é permitida para residentes.

Fique atento também para o tipo de direção que o país de destino adota, já que em muitos dirige-se na mão inglesa. Neste caso, é preciso ter mais atenção na direção e de preferência optar por um carro automático, pra facilitar a sua vida.

Eu já aluguei carro em tudo que é canto e nunca me pediram a tal PID, nem tampouco tive qualquer dificuldade para me adaptar ao trânsito local.

Sobre o seguro do carro, eu sempre utilizo o do cartão. A boa é que dá pra economizar bastante na locação do carro. E diferente do seguro saúde, esse eu já precisei usar e conto minha experiência nesse post aqui.

Dicas Gerais

Siga seu coração! A viagem é sua e você suou pra ganhar esse dinheirinho que vai bancá-la. Coloque no seu roteiro aquilo que realmente te interessa e não só o que todo mundo diz que você tem que fazer. Eu já fui à Amsterdam 5x (e ainda voltarei muitas outras) mas nunca fui na Casa da Anne Frank, por exemplo.

Falar inglês fluente não é obrigatório, mas para a maioria dos destinos internacionais um inglês básico é fundamental.

Abuse do Google Maps! Eu adoro pesquisar o mapa do próximo destino. Seja pra saber a localização das atrações, calcular a rota, tempo de deslocamento etc. Mas a função do Google Maps vai além dessas! Eu já descobri várias atrações e lugares interessantes que não encontrei em guia de viagem nenhum!

Não conte apenas com o wifi do hotel. Considere ter internet durante toda a sua viagem. E não digo isso pra você postar aquela foto no Instagram ou fazer aquela live.. Digo isso porque a internet na mão facilita demais a vida do viajante. Se a sua operadora não oferece um plano de roaming internacional por um preço decente, compre um chip pré-pago da operadora local. Vale muito a pena!

No campo da organização, eu ainda crio outros documentos além do roteiro para facilitar as coisas. Um em que listo todas as providências que ainda tenho que tomar até a data da viagem (confirmar hotéis, voos, fazer reservas etc); outro que lista os hotéis da viagem, com endereço e horários de check in / check out; mais um que listo todos os voos, com nome da companhia, horário de saída / chegada e tempo de duração. Ok, confesso: sou uma trip planner crônica! 😝

Envie a uma pessoa de confiança um resumo de seu roteiro, com o nome dos hotéis em que vai se hospedar. É importante que saibam como te localizar, nunca se sabe!


02/12/2017

Dicas de viagem para a Praia dos Carneiros



dicas viagem praia dos carneiros
Nossa terrinha é abençoada! 🙏

É impressionante a capacidade que esse nosso país tem em surpreender até os viajantes mais experientes. Eita, que é cada lugar bonito!!

Foi com esse pensamento que cheguei e saí da Praia dos Carneiros em Pernambuco. Um lugar simples e de beleza encantadora. Uma praia de águas cristalinas e quentes, um rio desembocando no mar, aquele visual de praia nordestina cheia de coqueiros e pra arrematar a uma igrejinha fofa na beira do mar. Não tem como não se encantar com esse lugar!

Por isso vou ser breve: se tiver oportunidade não deixe de conhecer a Praia dos Carneiros. Tenho certeza de que você vai se apaixonar!

A minha viagem

Visitei a Praia dos Carneiros na minha trip para Alagoas, quando passei sete dias inteiros no estado (sem contar o dia de chegada e partida).

Na verdade Carneiros não estava no meu roteiro. A minha ideia inicial era curtir o norte de Alagoas entre Maragogi e São Miguel dos Milagres, só que a chuva apertou um pouco e eu precisava de um plano B para fugir dela.

Olhando a previsão do tempo, o panorama estava mais animador em Pernambuco. Então não pensei duas vezes: partiu Praia dos Carneiros!

Como chegar

A Praia dos Carneiros é um distrito de Tamandaré, cidade que fica no litoral sul de Pernambuco, a 100km de Recife e 56km de Maragogi, em Alagoas (é muito pertinho!).


De Recife até lá de carro espere gastar duas horas de viagem. Pra quem vem de Maragogi, a ida até a Praia dos Carneiros é em mão única e como passa por várias cidades o trânsito costuma ser meio agarrado em alguns trechos, espere gastar uma hora de viagem.

Como se locomover

Bem, pra quem viaja na intenção de desbravar a região, a minha primeira opção sempre será o carro, pela independência que ele proporciona.

Mas pra quem estiver na vibe de curtir só o sossego da Praia dos Carneiros, sem fazer muito movimento, carro pode ser dispensável, já que a programação será passar o dia na praia e no máximo fazer um passeio de barco. Daí basta combinar com sua pousada um transfer a partir do aeroporto.

Quando ir

O litoral de Pernambuco segue a tendência climática de todo o nordeste. A chuva vem com mais frequência entre os meses de março e julho. Se puder, evite esses meses. No resto do ano, no geral faz muito sol e calor.

Na época que eu fui, considerada ainda mês de chuva, de fato choveu um pouco na região. Os dias amanheciam chuvosos e iam abrindo ao longo do dia. Dos sete dias que fiquei na região apenas um foi perdido, todos os outros eu aproveitei.

Um outro ponto a se considerar é a maré. Se você faz muita questão de visitar as piscinas naturais da região precisa escolher um período de lua cheia ou nova, que é quando a maré atinge o seus menores níveis. Mas e se não der pra ir nesse período? Se você gosta de curtir praia, não se preocupe! Praia vai ter todo dia.

Onde se hospedar

A Praia dos Carneiros me surpreendeu bastante em relação às hospedagens pois possui muitas propriedades bacanérrimas de frente para a praia. Pra ficar hospedado exatamente lá, espere gastar um pouquinho mais, porque realmente é mais caro.

Mas se os preços da Praia dos Carneiros não estiverem no seu orçamento, não desanime! Procure opções na cidade vizinha de Tamandaré, onde é possível encontrar valores mais justos.

Para consultar opções de hospedagem na região, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok?


Praia

A Praia dos Carneiros, como eu já disse, é de encher os olhos. A praia de águas claras e quentinhas, fica bem próxima do estuário do Rio Formoso, que por si só já compõe uma paisagem estonteante.

dicas viagem praia dos carneiros 
Praia dos Carneiros

 dicas viagem praia dos carneiros
Caminhando em direção ao Rio Formoso

E pra (arre)matar, tem ainda a Igreja de São Benedito, uma gracinha de construção do século 19, que embeleza mais ainda a paisagem. Pra chegar até a igreja, só caminhando pela praia no sentido do rio, por alguns minutos. Pena que ela não fica aberta ao público e só funciona para celebrações especiais, como casamentos, por exemplo. Pra quem tiver interesse em casar aqui, precisa agendar com dois anos de antecedência e desembolsar R$10.000 pela locação da igrejinha.

dicas viagem praia dos carneiros
Igreja de São Benedito

O único problema da Praia de Carneiros é o acesso à praia propriamente dita. Explico: no melhor trecho de praia os acessos são privados, pois os terrenos de frente pro mar são enormes e não existe qualquer servidão de acesso público à praia! Estranho isso aí né?

Enfim, sobram como alternativas os acessos públicos do começo do povoado, que ficam bem distantes desse trecho de praia mais bonito ou pagar para entrar em uma das propriedades que exploram esse acesso privado.

O mais famoso e com melhor estrutura é o Bora Bora, que cobra R$30 por carro. Como eu não ia passar o dia todo e nem queria curtir "quiosque" mas sim queria curtir a praia, entrei no mais baratinho mesmo que era um tal de Mustako. Me cobrou R$20 e tinha uma estrutura bem simples, com barracas, cadeiras, banheiros e chuveiros. Mas eu só usei mesmo a vaga do estacionamento porque a ideia como eu disse, era curtir praia. De lá, até o trecho da igrejinha, dá uns 10 minutos de caminhada pela praia.

dicas viagem praia dos carneiros
Vizinha de frente da Carneiros - linda!

Aproveite a maré baixa para curtir as várias piscinas naturais e bancos de areia que se formam. Aliás, a variação de maré na Praia de Carneiros garante visuais incríveis.

Passeio de barco

Uma das melhores opções de pra conhecer o entorno da Praia de Carneiros são os passeios de barco, que são facilmente contratados ali mesmo, na praia. Como passei pouco tempo por lá, não tive a oportunidade de fazer esse passeio, vou ficar devendo maiores informações. Mas mesmo assim achei que vale muito a pena, pois o local é lindo demais!

Minha recomendação é escolher uma embarcação pequena, que cabem até 4 passageiros, para que o passeio fique mais agradável e flexível nos pontos de parada.

dicas viagem praia dos carneiros
Que delícia de lugar!

Enquanto eu estava na praia curtindo um mergulho maravilhoso, comecei a ouvir um som de forró vindo de longe. Quando fui procurar o que era, me deparei com essa embarcação abaixo, lotada de gente, guia com microfone fazendo gracinha, banda de forró (sim, acreditem: uma banda dentro do barco!) e aquele barulho ensurdecedor que em nada combinava com a paz daquele lugar!

dicas viagem praia dos carneiros
Medo define! kkkk

Gente, que pecado fazerem isso com um paraíso desses! E pra piorar, depois desse vieram vários outros! Socorrooo! 😂

Além da farofa à bordo, a desvantagem desse bichão aí é que ele não pode ancorar na frente da igrejinha e portanto, fotos só de longe. Por isso digo que o barquinho menor é mais legal: além de ser mais tranquilo, pode ancorar aonde você quiser.

Dicas Gerais

A Praia dos Carneiros é um destino já bombado na região. Se puder, evite feriados e finais de semana. Eu estive lá numa terça-feira de agosto e estava per-fei-to!

A origem do nome da praia não tem nada de especial e/ou místico (kkk), vem de seus antigos proprietários, a família Carneiro.

Além dos quiosques de praia, do lado da igrejinha tem ambulante vendendo bebidas.

**Data da viagem: agosto/2017

Leia mais sobre esta viagem
Montando um roteiro de viagem para Alagoas 
Maceió
Maragogi
São Miguel dos Milagres
Porto de Galinhas - um plano B pra fugir da chuva! 


29/10/2017

Dicas de viagem para Porto de Galinhas


dicas viagem porto de galinhas
Não estava no roteiro, mas..
 
Tá aí um destino que não tinha muita curiosidade de conhecer. Na minha imaginação sempre pensei em Porto de Galinhas como um lugar cheio, farofado, poluído visualmente, numa pegada que não é muito a minha praia. Achava até que as praias de lá seriam feias.. 

O que é o preconceito né minha gente? Mas nada melhor do que ir no destino e tirar você mesmo as suas próprias conclusões, nem que seja pra dizer que realmente era ruim! 😂

Mas nesse caso eu estava bem errada viu? Pelo menos no quis respeito à beleza das praias, que é inegável! Eu adorei as praias de lá. Destino de praia nordestino tem aquela fórmula do sucesso garantido que reúne visuais lindos, mar quentinho, sol, sombra e água fresca. Tem como não amar?

Quanto à lotação, bem.. sobre isso eu não estava tão errada sim. De fato, Porto de Galinhas é um vilarejo bem agitado e com um fluxo muito intenso de turistas. E olha que eu fui em dia de semana no mês de agosto e mesmo assim estava cheio! Não quero nem imaginar na alta temporada!

Mas é isso. Vamos seguir adiante com as informações desse destino de praia pernambucano tão famoso que dispensa apresentações!

A minha viagem

Visitei Porto de Galinhas na minha trip para Alagoas, quando passei sete dias inteiros no estado (sem contar o dia de chegada e partida).

Na verdade Porto de Galinhas não estava no meu roteiro. A minha ideia inicial era curtir o norte de Alagoas entre Maragogi e São Miguel dos Milagres, só que a chuva apertou um pouco e eu precisava de um plano B para fugir dela.

Olhando a previsão do tempo, o panorama estava mais animador em Pernambuco. Então não pensei duas vezes: partiu Porto de Galinhas! Mochilinha nas costas e rota no GPS, saí bem cedo de Maragogi pra poder aproveitar o dia em terras pernambucanas. Até levei uma muda de roupa caso resolvesse pernoitar por lá de última hora .

A ideia desse pernoite veio pois não sabia se a estrada seria tranquila pra voltar à noite ou ainda podia cair de amores pela cidade e querer curtir mais um pouco. Pois é minha gente, pra bolar esses planos de última hora temos que pensar em várias possibilidades!

Mas no final nem achei necessário pernoitar por lá. A estrada era bem tranquila e a viagem rápida. Por isso, depois de passar o dia curtindo as belas praias da cidade, voltei para Maragogi. Pelo menos essa visita não planejada serviu para que eu acabasse de vez com esse preconceito bobo com Porto de Galinhas. O lugar é bacaninha sim e as praias são deliciosas (se não estiverem lotadas).  

Como chegar

Porto de Galinhas fica no litoral sul de Pernambuco, a 60km de Recife (é muito pertinho!) e 90km de Maragogi, em Alagoas.


De Recife até lá de carro espere gastar uma hora de viagem. A estrada é boa, privatizada, cobra pedágio e em maior parte é em mão dupla. Atenção para os radares e os muitos caminhões que trafegam por essa estrada.

Pra quem vem de Maragogi, a ida até Porto de Galinhas é em mão única e como passa por várias cidades o trânsito costuma ser meio agarrado em alguns trechos. Há muitos radares, todos sinalizados.

O que me chamou a atenção foi a presença ostensiva da polícia na estrada. Fomos parados tanto na entrada, quanto na saída de Porto de Galinhas e nas duas vezes precisamos apresentar os documentos.

Como se locomover

Bem, pra quem viaja na intenção de desbravar a região, a minha primeira opção sempre será o carro, pela independência que ele proporciona.

Mas pra quem não quiser / puder optar pelo carro alugado é bem tranquilo de se locomover pela região. Quem se hospeda na vila, precisará de carro apenas para se locomover para praias mais distantes. Para outras áreas, um táxi pode resolver a questão de deslocamento.

Quando ir

O litoral de Pernambuco segue a tendência climática de todo o nordeste. A chuva vem com mais frequência entre os meses de abril e julho. Se puder, evite esses meses. No resto do ano, no geral faz muito sol e calor.

Na época que eu fui, considerada ainda mês de chuva, de fato choveu um pouco na região. Os dias amanheciam chuvosos e iam abrindo ao longo do dia. Dos sete dias que fiquei na região apenas um foi perdido, todos os outros eu aproveitei.

Um outro ponto a se considerar é a maré. Se você faz muita questão de visitar as piscinas naturais precisa escolher um período de lua cheia ou nova, que é quando a maré atinge o seus menores níveis. Mas e se não der pra ir nesse período? Se você gosta de curtir praia, não se preocupe! Praia vai ter todo dia.

Onde se hospedar

Porto de Galinhas conta com uma enorme opção de hospedagens desde pousadas simples até resorts super bem elaborados.

Se hospedar na vila tem a vantagem de não precisar do carro à noite pois tudo é muito pertinho. É preciso apenas ficar atento pra não escolher nada no lado de um bar/restaurante que seja barulhento à noite.

Os grandes hotéis e resorts ficam um pouco afastados da vila e será necessário um carro pra sair a noite, se essa for a intenção. Muitos oferecem transfer gratuito até a vila mas também é super fácil contratar um táxi, caso seja necessário.

Para consultar opções de hospedagem na região, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok?


Praias

Muro Alto

Adoro esses nomes de praia diferentes! 😁 A origem do nome "muro alto" é porque a praia possui uma espécie de "paredão" de areia e coqueiros em um determinado trecho.

Aqui é possível encontrar um dos melhores banhos de mar da região pois o arrecife a alguns metros da praia garante uma proteção natural das ondas.

dicas viagem porto de galinhas
Um super piscinão

A praia costuma fica um pouco mais cheia logo no trecho inicial, onde fica a prainha dos resorts e dois quiosques que além de comes e bebes, alugam cadeiras, barracas, caiaque e SUP. Caminhando um pouco mais adiante, no trecho que não possui quiosques, a praia é bem mais sossegada.

dicas viagem porto de galinhas
Trecho dos resorts

praia muro alto porto de galinhas
Trecho mais movimentado da praia

A praia fica a uns 15 minutos de carro do centro da vila. O estacionamento é na rua atrás da praia e ficam uns meninos "tomando conta" por R$5,00.

Praia do Cupê

É a praia que tem início logo depois da vila e se estende uns 5km até o Pontal do Cupê.

Nesse longo trecho de praia ficam situados muitos hotéis de grande porte. Porém o mar é aberto e agitado, com isso nem sempre o banho é tão agradável quanto em outros lugares.

dicas viagem porto de galinhas
Praia do Cupê

O acesso pode ser feito através de ruas residenciais que começam na estrada principal e terminam na beira da praia. Não é necessário pagar pra estacionar.

Praia da Vila

Essa é a praia que deu fama à Porto de Galinhas. Como o próprio nome sugere, está localizada em frente à vila e é lá que ficam as famosas piscinas naturais.

É lá também que rola a grande concentração de pessoas. O metro quadrado aqui é disputadíssimo por cadeiras, barracas, turistas e vendedores de um tudo que você imaginar. Eu particularmente não gosto de praia assim.

dicas viagem porto de galinhas
Superlotação em Porto de Galinhas

Mas calma qua há salvação. Basta caminhar uns dez minutos para o lado direito e a ocupação, ainda que tenha algumas barracas, é bem mais tranquila. Além do que tem uma vista linda para um extenso coqueiral.

dicas viagem porto de galinhas
Melhor trecho da Praia da Vila

Passeio das Piscinas Naturais

As piscinas naturais de Porto de Galinhas figura no sonho da maioria dos turistas brasileiros. E de fato, é mesmo um lugar muito bonito. O mar é claríssimo e a visibilidade costuma ser muito boa. O que não gostei de lá é a densidade demográfica da única piscina aberta para visitação (as demais são fechadas para preservação). Se eu fosse um peixe, certamente fugiria de lá!

passeio piscinas naturais porto de galinhas
Expectativa x Realidade

Pra contratar o passeio é muito fácil. Basta chegar na Praça das Piscinas Naturais, que é a descida principal para a praia da vila, e procurar o guichê da Associação dos Jangadeiros. O passeio custa R$25,00 por pessoa e deve ser feito próximo do horário da maré baixa.

Atenção especial a esse ponto, pois quando estive lá, a maré já estava bem alta e os caras vendiam o passeio sem a menor cerimônia. Aí o desavisado compra e quando chega lá na piscina não vê mais nada!

Como disse acima, apenas uma das piscinas fica aberta a visitação. Então para preencher o tempo do passeio, o jangadeiro fica andando com a jangada de uma lado pro outro e depois faz a parada na piscina junto com mais 237 jangadas.

passeio piscinas naturais porto de galinhas
Legal que tem acesso para todos!

Tá deve ser legal ficar andando de jangadinha de um lado para o outro, mas é bom saber que o passeio não tem nada de extraordinário. Na verdade, acho até que falando de passeios de piscinas naturais, tem coisa mais bacana por aí.

Noite em Porto de Galinhas

O centrinho da vila de Porto de Galinhas é justamente aquilo que muita gente espera de um vilarejo de praia. Tem bastante movimento, muitas opções de bares e restaurantes e também de lojas pra fazer umas comprinhas. Pra quem gosta de bater perna à noite é um prato cheio.

Como o crescimento foi meio desordenado, em alguns momentos o visual fica meio poluído. Mas vai na vibe boa do lugar que dá pra encontrar vários cantinhos charmosos e bacanas.

dicas viagem porto de galinhas
Centrinho de Porto de Galinhas

Destaque para o artesanato da região, que é muito rico e original. Em Porto de Galinhas há incontáveis lojas de artesanato e galerias de arte. Vale a pena investir numa peça diferente para sua decoração.

Dicas Gerais

A densidade demográfica de Porto de Galinhas é altíssima. Se puder, evite feriados e finais de semana. Eu estive lá numa segunda-feira de agosto e a cidade estava bem cheia.

A cidade conta com uma boa infra. Há agências do Banco do Brasil, Itaú, Caixa Econômica e Caixas 24hrs. Cartões são aceitos na maioria dos estabelecimentos

A origem do nome Porto de Galinhas vem da época da escravidão. Quando o vilarejo, que se chamava Porto Rico, recebia navios trazendo escravos contrabandeados era anunciado "chegaram as galinhas", numa espécie de senha secreta. Eu até achava o nome da cidade divertido, mas depois de saber a história verdadeira, não curti não! 😱


**Data da viagem: agosto/2017

Leia mais sobre esta viagem
Montando um roteiro de viagem para Alagoas 
Maceió
Maragogi
São Miguel dos Milagres
Praia dos Carneiros - plano B pra fugir da chuva!


23/10/2017

Solicitando reembolso de bagagem danificada - KLM


Aquele momento tenso da viagem

Eu sempre ouvi falar de perrengues de bagagem, como extravio ou quebra. Mas até então me considerava uma pessoa de sorte, porque, mesmo viajando com certa frequência eu nunca havia passado por nenhum desses perrengues.

Isso até a minha viagem para a Tailândia, quando a minha mala voltou quebrada! 😲 E aqui nesse post eu vou contar como foi essa história.

Vou relatar a minha experiência específica com a KLM, a companhia aérea que eu escolhi para essa viagem. Eu, particularmente, gosto muito de voar com a KLM pois sempre tive experiências muito positivas com eles.

Como começou
 
Na viagem de ida deu tudo certo. A surpresa nada agradável de descobrir minha mala quebrada veio mesmo na volta. E o pior, que eu só fui notar o estrago quando cheguei em casa, pois como uso capa de mala, não tive como notar nada no aeroporto.

Passei alguns minutos bem chateada, já pensando que, como não identifiquei o problema no aeroporto, ia ficar no prejuízo. Foi aí que tive a "brilhante ideia" de enviar um email para a KLM reportando o ocorrido mesmo assim. Afinal, o "não" já era certo então porque não tentar o sim?

A mala

A mala em questão é uma mala Samsonite rígida de policarbonato, a princípio bem resistente. Mas não sei exatamente o que rolou lá nos bastidores que a minha mala apareceu com várias rachaduras e alguns amassados.

 
 Um amassadão pra demonstrar o carinho

 Rachaduras

 Mais uma pra finalizar o estrago

Ora bolas, o que se faz com uma mala rígida rachada? Lixo, pensei eu.. 

O contato com a KLM

No site da KLM, na parte de atendimento ao cliente, há um item específico para bagagem danificada. 

Entrei lá, informei todos os dados da passagem e contei a minha história triste. Para a minha surpresa alguns dias depois a KLM responde informando que o prejuízo seria ressarcido! Oba! 😊 Companhia aérea quando é boa, não tem mimimi.

Nesta mensagem eles explicaram que eu poderia enviar a nota fiscal de conserto da mala ou ainda um laudo de irreparabilidade da mesma, acompanhada da nota fiscal de compra de uma nova. Vibrei de alegria!

Assistência técnica da Samsonite - o terror!

Mega feliz com a notícia, entrei em contato com a Samsonite Brasil para solicitar orientações. Como a mala não estava mais na garantia, eles me indicaram a única empresa no Brasil autorizada a fazer consertos de malas da marca, a WBS Services, situada em Guarulhos, São Paulo. Essa empresa inclusive, atende diversas companhias aéreas para conserto de malas.

Em contato com a tal WBS, fui informada que há conserto para rachaduras em malas rígidas. Eles aplicam uma resina no local onde ocorreu a rachadura, depois lixam e por fim pintam da mesma cor da mala original. Achei legal, afinal não seria o fim da minha malinha querida, super companheira de aventuras. 

Mandei minha mala para São Paulo (pagando o frete) e por lá ela ficou uns 30 dias. Quando voltou, gente do céu, a mala estava horrorosa! Toda mal pintada, em alguns lugares com a pintura descascada e o pior: a borracha de segurança que veda toda a mala estava descolada, ou seja, a mala ficava aberta!

Juro, não levei fé que mandei a mala para uma assistência técnica oficial da Samsonite! Acho que o sapateiro ali da esquina fazia até melhor! Enfim, pra resumir, a mala ainda foi mais duas vezes pra São Paulo e sempre voltava pior, com a borracha sempre descolada e novas rachaduras. Por fim, a mala realmente ficou sem condições de uso, depois de tanto remendo que essa empresa trapalhona fez.

 Padrão de qualidade da assistência técnica oficial da Samsonite

Pintura é especialidade deles #sqn

Olha a qualidade da pintura e a rachadura nova que ganhei

E pra piorar eles se negaram a me dar o tal laudo de irreparabilidade, sob a alegação de que a mala estava em "perfeitas condições de uso". Depois de tanto remendo e com aquela borracha solta ela só estava perfeita mesmo pro gente boa lá da esteira que gosta de abrir malas alheias né?  😠

Na real, eu acho que, como envolvi a Samsonite na jogada pra eles terem ciência da empresa ruim que eles arrumaram para os representar, a WBS não quis assumir a falha, e bateu pé até o fim que mala estava boa. Mas quem arriscaria a viajar com uma mala dessas?

Por isso fica aqui o meu conselho: não recomendo essa empresa pra ninguém. São péssimos, não tem nenhum comprometimento com a qualidade do serviço prestado e nem com a satisfação do cliente! Dá uma olhada no Reclame Aqui pra ver se eu estou sozinha..

A salvação

Foi quando lembrei que próximo do meu trabalho há uma empresa antiga e super tradicional de conserto de malas, que eu inclusive sempre levei algumas mochilas lá pra trocar zíper.

Fui lá conversar com o pessoal e para a minha surpresa eles trabalham em parceria com algumas companhias aéreas como Emirates, Lufthansa e Aerolíneas Argentinas e estavam super acostumados com esse tipo de procedimento.

Me explicaram que na verdade, quando se compra uma passagem aérea, já está embutido no valor um seguro para avarias de bagagem. E na verdade, a companhia aérea fazer o ressarcimento de uma mala quebrada, não é favor e nem bondade, é obrigação! Algumas, como a KLM por exemplo, são ótimas e ressarcem o passageiro numa boa, outras já são mais complicadas e rola até um certo estresse.

No caso das companhias em que eles trabalham em parceria, quando a mala não tem conserto, eles compram uma nova mala similar a do passageiro e enviam direto para a residência deles. Perfeito, não? E no meu caso, como eles não trabalhavam com a KLM, depois de examinar a minha mala e constatarem que não tinha mais jeito pra bichinha, me forneceram o bendito laudo de irreparabilidade! 🙏

O laudo basicamente informa qual o modelo da mala, o estado geral (que neste caso era irreparável) e o valor.

Solicitando o reembolso

Encaminhei o laudo para análise da KLM e em poucos dias recebi o retorno autorizando a compra de uma nova mala e solicitando o envio da nota fiscal de compra.

Eu ainda demorei uns dois meses pra comprar a mala nova por total falta de tempo. Encaminhei a nota fiscal e após algumas burocracias de formulários (coisa simples, de dados bancários e tal) o reembolso foi finalmente autorizado. Em sete dias úteis o valor da nota fiscal foi depositado em minha conta corrente.

Destaco aqui o atendimento da KLM que durante todo o processo foi impecável. Sempre atenciosos, solícitos e preocupados em solucionar o problema de forma que eu ficasse satisfeita. Coisa rara de ser ver hoje em dia!

Uma das coisas que aprendi depois de tanto viajar é que na hora de comprar uma passagem aérea não se deve olhar só para o menor preço. É claro que o preço é importante, mas é bom ficar atento também à qualidade do serviço oferecido pela companhia aérea. Já comprei passagem barata e me ferrei (Avianca, essa é pra vocês, ok?). E a KLM é dessas empresas que eu compro de olhos fechados, virei cliente fiel mesmo (e não é "merchan" não tá pessoal?! A KLM nem sabe que eu existo! 😂).

Considerações finais

- Pra evitar maiores aborrecimentos, recomendo: pegou a mala na esteira, confira! Caso constate alguma avaria na sua bagagem procure imediatamente o balcão da companhia aérea e abra uma ocorrência.

- Só viu o problema em casa? Não deixe de reclamar com a companhia pois a responsabilidade é deles! Eles não estão fazendo favor, temos que fazer valer os nossos direitos!

- Se puder, fuja dessa tal WBS. A probabilidade de você ter problemas é altíssima!

E você já passou por uma situação dessas? Como foi resolvido? Conte aí nos comentários e vamos ajudar outros viajantes!


21/10/2017

Dicas de viagem para São Miguel dos Milagres e Rota Ecológica


Eu acredito em Milagres!

O mercado turístico sempre aparece com nomes curiosos e sugestivos de novos destinos pelo nosso Brasil. E um dos mais comentados ultimamente é São Miguel dos Milagres, um nome que por si só já diz muita coisa: é um lugar abençoado!

E a benção não vem só no nome não. A natureza foi bem generosa com esse trecho do litoral alagoano, também conhecido como Rota Ecológica e guarda ali algumas das mais belas praias do país.

Milagres, como foi apelidada, é muito famosa pela sua festa de reveillón que a cada ano atrai mais turistas ao pequeno vilarejo. Mas mesmo em seus dias mais movimentados, as palavras de ordem da região são "sossego e descanso".

Portanto se você adora conhecer esses pequenos paraísos incríveis que só o nosso país possui, vem pra Milagres!

A minha viagem

Visitei São Miguel dos Milagres na minha trip para Alagoas, quando passei sete dias inteiros no estado (sem contar o dia de chegada e partida).

A ideia inicial era me hospedar em Maragogi e passar os dias nas belas praias da região sem fazer muito movimento de passeio de piscinas naturais e nem de bugre. O programa principal era curtir praia mesmo, no sentido literal de botar canga na areia e relaxar!

Só que não dei muita sorte com o clima e acabei pegando um pouco de chuva. Então o plano inicial de só ficar por essa região entre Maragogi e São Miguel dos Milagres sofreu algumas alterações e teve dia que fui parar em Porto de Galinhas! 😂 Nada a ver com o planejado, né? Mas trip pra praia tem dessas coisas e você sempre precisa ter um plano B caso a chuva apareça!

Como chegar

São Miguel dos Milagres fica no litoral norte de Alagoas, a 98km de Maceió.

De Maceió até lá de carro espere gastar duas horas de viagem. A estrada é em mão única e nem sempre o trânsito rende. A boa notícia é que a estrada no geral está em boas condições, com poucos buracos e radares, todos sinalizados.

Pra quem vem de Maragogi, a ida até Milagres é um baita passeio. São 35km por estrada interna e pavimentada que beira o litoral, com vários mirantes e pontos de parada interessantes e ainda tem uma travessia de balsa entre Japaratinga e Porto de Pedras.

Chegando em Porto de Pedras

O valor da balsa em agosto/17 era R$15 por carro e o pagamento é feito em dinheiro. A balsa é pequena e cabem 6 carros de passeio de uma vez. Por isso em determinados dias e horários pode rolar uma fila pra embarcar.

Como se locomover

Bem, pra quem viaja na intenção de desbravar a região, a minha primeira opção sempre será o carro, pela independência que ele proporciona.

Porém, quem procura São Miguel dos Milagres talvez esteja mais na vibe de escolher uma pousadinha top na beira do mar e por ali ficar sem fazer muito esforço. Se essa é a sua praia, pode programar com a própria pousada um transfer aeroporto / pousada.

Quando ir

O litoral de Alagoas segue a tendência climática de todo o nordeste. A chuva vem com mais frequência entre os meses de maio e agosto. Se puder, evite esses meses. No resto do ano, no geral faz muito sol e calor.

Na época que eu fui, considerada ainda mês de chuva, de fato choveu! 😂 E destino de praia com chuva é um saco, não tem nada pra fazer! A sorte é que deu pra aproveitar quase todos os dias pois a chuva não era constante e quando chovia era mais na parte da manhã, logo depois o tempo abria.

Um outro ponto a se considerar é a maré. Se você faz muita questão de visitar as piscinas naturais precisa escolher um período de lua cheia ou nova, que é quando a maré atinge os seus menores níveis. Mas e se não der pra ir nesse período? Se você gosta de curtir praia, não se preocupe! Praia vai ter todo dia.

Como eu não quis fazer o tal passeio, o nível da maré fez pouca diferença. Aliás, em alguns lugares como a maré seca demais a ponto da praia desaparecer, até preferi que a maré estivesse alta mesmo porque senão não daria nem pra dar um mergulho, rs!

Onde se hospedar

O litoral norte de Alagoas recebeu o nome de Costa dos Corais, devido à grande quantidade de corais que cobrem esse trecho. Essa área vai desde a praia de Paripueira (próximo à Maceió) até Maragogi. E dentro da Costa dos Corais, foi criada também a Rota Ecológica, que é o trecho entre Passo de Camaragibe até Porto de Pedras.

Eu super entendo a necessidade de criar expressões atrativas para fomentar o turismo. E entendo até a necessidade de "separar uma coisa da outra". De fato, o turismo da região de Maragogi é de um jeito, meio muvucado especialmente quando se fala em piscinas naturais, e em Milagres é totalmente diferente, numa pegada mais reservada.

Mas cara, é tudo tão perto que eu não vejo necessidade de se hospedar em um lugar e depois em outro. Portanto se você optar por ficar em São Miguel dos Milagres saiba que é perfeitamente viável conhecer toda a região montando base em um lugar só.

Eu preferi montar base em Maragogi por que precisava de um pouco mais de estrutura. A cidade de São Miguel dos Milagres é muito pequena e não tem nada mesmo! O esquema aqui é ficar na sua pousada e no máximo sair pra jantar em algum dos poucos restaurantes da região.

Pracinha de Milagres

As principais opções de hospedagem na região podem ser consultadas aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok? 😉

http://www.booking.com/searchresults.html?city=-671781&aid=1256661&no_rooms=1&group_adults=1

Praias

Reunindo algumas das praias mais incríveis do litoral brasileiro, esse trecho da costa de Alagoas é parada obrigatória pra quem visita o estado.

As praias no geral não tem estrutura nenhuma, a não ser em pontos específicos que possuam um quiosque / receptivo ou nas pousadas abertas à visitação. Pra quem pretende explorar um cantinho mais sossegado, é bom levar um kit sobrevivência (comes e bebes).

Os acessos nem sempre são fáceis de encontrar, pois o litoral possui imensos terrenos à beira-mar, com isso sobram poucos acessos públicos para os reles mortais chegarem à praia. E quando se encontra um desses acessos, geralmente o carro fica estacionado numa rua de terra deserta, com pouco ou nenhum movimento. Portanto não deixe nada de valor à vista dentro carro. Ou melhor, não deixe nada no carro pra evitar dor de cabeça durante as férias.

Outro ponto curioso é que por ter a costa coberta de corais, em todas as praias tem oferta de passeio às piscinas naturais. 

Mas vamos falar de praias que é disso que o povo gosta e é isso que o povo quer! 😁



Praia do Patacho

A Praia do Patacho sempre figura no topo daquelas listinhas de "as dez mais bonitas do Brasil". 

Ela fica localizada no município de Porto de Pedras. É bem extensa e por isso possui alguns acessos diferentes. Quando eu fui, o melhor era pela rua do lado do posto BR pois, segundo os locais, os demais estavam com risco de atolar por causa da chuva dos últimos dias.

Eu gostei desse acesso, ele dá na praia na altura da Pousada do Patacho (linda, por sinal), tem como estacionar o carro próximo da praia e me pareceu mais "movimentado".

Eu cheguei no Patacho no final de tarde. Sim, apesar de ser a primeira praia do roteiro de quem vem de Maragogi, eu dei a bobeira de passar direto pela entrada (sempre eu 😓) e quando vi já tinha chegado na Praia de Laje! Como estava sem sol e com a maré alta, não consegui ver os encantos do Patacho como deveria.

Fim de tarde no Patacho

O que eu gostei de ver foi da estradinha pelo coqueiral beirando a praia, com várias entradas pra deixar o carro na cara do gol e curtir uma praia só pra você! Voltaria fácil pra explorar essa praia que me pareceu ser espetacular!

Laje

Essa foi uma das praias que mais gostei nessa região. Super sossegada e com uma curva que forma um desenho de praia lindão! Como foi a primeira praia que visitei nesse dia, o sol tava bombando e o visual me impressionou logo de cara!

Praia da Laje

Seu acesso não é dos mais fáceis, pois não tem muita sinalização. Eu entrei na rua da Pousada Beijupirá e estacionei o carro bem próximo da praia. Esse ponto me pareceu ser um dos mais movimentados pois foi o único que eu vi umas cinco pessoas, moradores ali da região mesmo.

Porto da Rua

Cercada pelo povoado de mesmo nome, essa é a praia mais movimentada da região. O acesso é bem fácil, é só seguir a placa na estrada principal.

Um domingo de praia cheia 😂

O point da praia possui vários quiosques reunidos numa pracinha, sendo o Bar do Enildo um dos mais conhecidos da região. Nos finais de semana espere encontrar a praia cheia e carros com o som no último volume.

Toque

Outra praia que sempre figura nas "mais mais do Brasil". Eu a acessei pela entrada da Pousada do Toque, onde é preciso deixar o carro estacionado antes da entrada da pousada e seguir por uma servidão bem estreitinha que vai beirando o muro da pousada. 

A praia é linda, claro, como todas as outras da região são. Mas como essa é daquele estilo de praia infinita, sem um recortezinho pra fazer uma graça, eu acabei achando sem graça.

Praia do Toque

Mas há outra entrada pra Praia do Toque sinalizada na estrada que eu só fui ver depois. Não sei exatamente como é o trecho da praia, mas a julgar do que vi, deve ter um visual bem parecido.

São Miguel dos Milagres

A praia mais famosa do momento merece mesmo toda a fama. Ô lugar bonito!

Eu peguei o acesso da pousada Recanto dos Milagres, num trecho conhecido como Praia do Riacho, e deixei o carro estacionado na rua atrás da praia. Ali fica uma pequena concentração de pessoas e barracas por causa desse quiosque mas basta caminhar para os lados pra ter uma imensa e linda praia só pra você!

Na altura do Recanto dos Milagres

Além do mais, esse trecho da praia é super fotogênico com várias piscinas naturais, aquele mar lindão e a Capela do Riacho compondo de pano de fundo. Coisa fina!

Detalhes de Milagres

Maré seca em Milagres

São Miguel dos Milagres possui outro acesso à praia, na altura do vilarejo de mesmo nome, com placa de sinalização na estrada. Como não entrei nesse, não tenho como trazer mais informações, mas por estar no meio do vilarejo imagino que possa ser um pouco mais movimentado.

Marceneiro

Passando São Miguel, já no município de Passo de Camaragibe, fica a praia do Marceneiro. 

A praia é linda, imensa, com um recorte lindo e cheia de piscinas naturais. E pra completar, caminhando um pouco para o lado direito,  o visual da praia fica ainda mais lindo com um mangue contrastando com a paisagem de coqueiros. Coisa fina também.

Delícia de praia!

Um pedacinho do mangue junto dos coqueiros

E o mais legal dessa praia é o acesso: super fácil. Um ruazinha curta, pavimentada e sinalizada te deixa na cara do gol. Super fácil de estacionar e nesse trecho ainda tem dois quiosques bem simples, que salvam quem chegar na praia sem o kit sobrevivência.

E quem resiste a um mar desses?

Dicas Gerais

São Miguel dos Milagres possui apenas uma agência do Banco do Brasil. Portanto é indispensável levar dinheiro em espécie!

A voltagem é 220v. Leve carregadores bivolt.

No vilarejo de Tatuamunha é possível visitar o Projeto Peixe-boi. Pra quem tiver interesse de conhecer um pouco mais sobre a espécie e quem sabe até avistar um, se informe com os locais na estrada que eles indicam quem faz o passeio.


**Data da viagem: agosto/2017

Leia mais sobre a viagem para Alagoas
Montando um roteiro de viagem para Alagoas 
Maceió
Maragogi
Porto de Galinhas - plano B pra fugir da chuva!
Praia dos Carneiros - plano B pra fugir da chuva!