19/03/2017

Carnaval em Barra Grande - Bahia


barra grande bahia
Um paraíso particular

Fazia muito tempo que eu não viajava no carnaval. Sou daquelas que não gosta da festa, da muvuca e  ficar em casa durante esses dias sempre me pareceu uma excelente ideia! Ao ver as imagens da festa na TV sempre abraçava meu querido travesseiro e respirava aliviada! 😅

Mas eis que eu tinha umas milhas pra vencer e pensei, porque não aproveitar o feriado? É podia ser uma boa ideia, desde de que eu arranjasse um lugar super tranquilo. Pensei logo nas praias infinitas da Bahia, daquelas que de tão imensas, são impossíveis de lotar.

Então, lá fui eu pesquisar. Dos três aeroportos de praia na Bahia (Porto Seguro, Ilhéus e Salvador), o único viável para as minhas milhas para o período de carnaval era justamente o de Ilhéus. É, contra a força do destino não há o que se fazer: partiu Barra Grande!

Que eu sou apaixonada pela Bahia, isso não é lá novidade. Mas acho que preciso confessar uma coisa: a Península de Maraú me pegou de jeito! Ô lugarzinho da vibe boa!

A ida

Eu já expliquei no primeiro post de Barra Grande como funciona a delicada logística pra chegar lá. Já sabendo como a coisa toda funciona na prática, peguei o carro no aeroporto de Ilhéus e segui viagem até Barra Grande. 

peninsula de marau
Quando o coração bate mais forte

Só que desta vez tinha uma novidade: havia chovido nos últimos dias e não sabia como a estrada poderia estar. Mas fui assim mesmo, na cara e na coragem. 

Para minha surpresa a estrada estava ótima (pra uma estrada de terra) apenas com alguns poucos buracos. De Ilhéus até Barra Grande levei 2h de viagem.

Hospedagem


Com receio de pegar a "muvuca" de carnaval, dessa vez escolhi uma pousada um pouco mais afastada da vila. Mas vejam bem, o afastado de Barra Grande fica a 7 minutos de caminhada a pé! Kkk

Fiquei na pousada Barra Trip. Apesar de "afastada" da vila, tem a vantagem de ficar mais próxima do encontro do Rio Carapitangui com o mar e do Bar da Rô. A pousada é bem novinha e foi inaugurada há pouco mais de um ano.

O staff é muito atencioso e super solícito, agilizam qualquer solicitação dos hóspedes: passeio de barco, aluguel de quadriciclo etc. Os quartos são espaçosos, confortáveis, super limpos e contam com ar, TV e frigobar. O sinal de wifi funciona em todas as dependências, pena que as operadoras da cidade não ajudam muito.

Carnaval em Barra Grande

Cheguei na cidade no meio do carnaval e para meu alívio a cidade estava muito tranquila. Constatei o que eu já desconfiava: Barra Grande é o destino perfeito pra quem procura sossego no carnaval.

É claro que a cidade estava mais cheia do que o de costume, mas mesmo assim muito tranquilo. O público era formado basicamente por famílias e casais. No centro da vila à noite, todos os restaurantes estavam cheios, nos barzinhos com música ao vivo, só MPB - nada de música de carnaval e a animação maior da cidade era o bingo que rolava no palco da Praça da Tainha! 😂😂

As praias de coqueiros infinitas, impossíveis de lotar! Talvez Taipu de Fora, que é a mais famosa da região, estivesse cheia, mas nem fui lá conferir. 

Aproveitei pra curtir a praia da cidade que estava mega tranquila. Ponta do Mutá e Bar da Rô continuaram sendo ótimas pedidas para fins de tarde incríveis. Apesar de um pouco mais cheios, nada de muvuca.

barra grande bahia
 Ponta do Mutá

bar da ro barra grande bahia
 Bar da Rô

bar da ro barra grande bahia
 Esse é o style

A Praia de Algodões, ficou cheinha apenas na frente dos quiosques. Uma curta caminhada de 5 minutos pra qualquer lado descortinava quilômetros de praia deserta com piscinas naturais.

praia de algodoes bahia
 Algodões cheio

praia de algodoes bahia
 5 minutos adiante

E um rolé de quadriciclo não podia faltar né? Passei novamente por alguns dos lugares mais legais da Península, como o Morro do Farol e as lagoas Azul e do Cassange.

 Como eu amo esse lugar!

 Lagoa Azul (por causa do reflexo do céu)

A surpresa da viagem ficou por conta da Lagoa do Cassange que desta vez estava muito seca. Dava até dó de ver, a água não passava do joelho em toda sua extensão.

Mas ainda assim super vale a pena o passeio, especialmente pelo ponto de parada que falei no post sobre este rolé de quadriciclo, a tal casa verde.

O bar, que não tem nome, fica estrategicamente entre o mar e a lagoa. O atendimento é super simpático e se você der sorte, vai encontrar um pássaro preto, habitué do local, que adora fazer graça com os turistas pousando nas mesas e pedindo carinho na cabeça!

Mas atenção: o pássaro não é domesticado, vive livre, solto na natureza.. nada de tentar segurar ele e nem alimentá-lo. Se ele pousar na sua mesa, chame o pessoal do bar que está acostumado e pode te orientar como tratá-lo sem machucar ele e nem a você!

Lagoa do Cassange na seca

 A poucos metros do mar

Informação importante sobre os quadriciclos. No carnaval o valor médio de locação era R$200 a diária mas procurando achava até por R$150, isso claro, sem muita exigência né? Botão de ré quebrado, farol que não liga e por aí vai..

Então é isso. Se você procura um destino de carnaval super alto astral, com belezas incríveis e super sossegado, pode escolher Barra Grande sem medo de ser feliz!

Ah, e pra acompanhar mais fotos da viagem, é só procurar no Instagram #reviajabarragrande 

*Data da viagem: fevereiro/2017


26/02/2017

O pôr do sol mais bonito do Brasil


Aquele momento de relaxar e agradecer!

Um dos momentos mais lindos e especiais de qualquer viagem, pra mim, é o pôr do sol.

Sempre que tenho um novo destino pra conhecer, uma das primeiras coisas que pesquiso é onde fica a melhor vista do pôr do sol daquele lugar. É um espetáculo da natureza que além de lindo é gratuito e pode ser apreciado por todos!

Neste post vou mostrar meu "Top 7 - os melhores lugares para assistir o pôr do sol no Brasil".

Atenção: este post pode sofrer alterações a qualquer momento! A ideia é estar sempre em busca de novos picos de tirar o fôlego!

Mas vamos logo ao que interessa, sem muita enrolação!

7 - Pipa

A Praia de Pipa, no Rio Grande do Norte, com suas praias lindíssimas, dispensa apresentações.

A posição geográfica do estado não contribui muito pra ver aquele pôr do sol clássico no mar. Mas tem um lugar na região muito bacana que você não pode deixar de ir. É o encontro da Lagoa dos Guaraíras com o mar. O lugar por si só já é um espetáculo!

pôr do sol em pipa
Lagoa dos Guaraíras

Neste local em que a natureza foi super generosa, fica a Creperia Marina, um barzinho construído num deck sobre as águas. O lugar é simples mas o ambiente é super bacana e o visual do fim de tarde é esse aí das fotos! Lindo demais!

Além do visual incrível, na hora exata em que o sol se põe, o pessoal da casa põe música clássica pra tocar e celebrar esse momento tão especial.

pôr do sol em pipa
E lá se vai..

Enquanto estive em Pipa, fui lá todos os dias! Achei o astral do lugar muito bacana! Recomendo demais.

Pra saber mais sobre a região, leia o post da Praia de Pipa.

6 - Búzios

É claro que eu não poderia deixar Búzios de fora dessa lista, logo eu, quase uma buziana! 😎 Aqui o sol se põe sempre do lado direito da península. Então a boa pra curtir esse momento é procurar as praias desse lado: João Fernandes, Azeda, Tartaruga e Manguinhos.

Eu tenho um cantinho predileto pra curtir o fim de tarde, que é a Praia de Manguinhos, onde fica localizado Porto da Barra, um complexo de bares e restaurantes. Eu tô sempre batendo ponto por lá. Independente da época do ano, sempre tem um visual incrível pra curtir.

pôr do sol búzios
Porto do Barra - Manguinhos

pôr do sol búzios
Até com tempo "feio", é lindo demais!

Pra saber mais sobre a região, leia o post de Búzios.

5 - Tourinho

Ainda no Rio Grande do Norte, outro lugar que descobri por acaso um pôr do sol daqueles de tirar o fôlego, foi na Praia de Tourinho, em São Miguel do Gostoso.

Aqui, além do visual incrível do sol se pondo junto das grandes hélices de energia eólica, o que mais me encantou foi a paz do lugar.

pôr do sol rio grande do norte
Aquele pôr do sol que você não acredita no que vê..

Em todos os dias que estive em Gostoso, corria pra Tourinho no fim de tarde e em todos os dias estávamos sozinhos ou na companhia de um ou dois casais espalhados pelas imensa praia.

pôr do sol tourinho
..e só agradece!

Foram dias realmente muito especiais. Pra quem quiser saber mais sobre a região, leia o post de São Miguel do Gostoso.

4 - Chapada dos Veadeiros

Mas nem só perto do mar podemos apreciar um belo pôr do sol. Prova disso é a a Chapada dos Veadeiros, onde presenciei um dos mais belos fim de tarde.

A imensidão da Chapada com o céu quase sempre sem nuvens, é a certeza diária de um pôr do sol perfeito. Em São Jorge, há inclusive um mirante ideal pra admirar o fim de tarde.

pôr do sol chapada dos veadeiros
Emocionante!

E um detalhe curioso é que o espetáculo não acontece só na direção que o sol se põe. A luz de fim de tarde refletindo nas montanhas, é uma das coisas mais lindas que já vi na vida! São momentos em que só dá vontade de agradecer!

pôr do sol chapada dos veadeiros
A luz dourada e a sombra das montanhas

pôr do sol chapada dos veadeiros
Cores indescritíveis!

Além do mirante, a região conta com um outro lugar ultra bacana, mas nada politicamente correto pra assistir o pôr do sol. Se quiser saber mais sobre essa aventura, corre lá no post sobre a Chapada dos Veadeiros, que eu conto tudinho! 😉

3 - Barra Grande - Bahia

Impossível deixar minha querida Bahia de fora dessa lista! Depois de rodar muito pelo estado, o meu pôr do sol eleito o mais top é o de Barra Grande, na Península de Maraú.

Aqui recomendo dois lugares especiais: a Ponta do Mutá, que é uma praia lindíssima e o Bar da Rô, onde fica o encontro do Rio Carapitangui com o mar. Os dois lugares tem vistas imperdíveis mas se tiver que escolher um dos dois, vá ao Bar da Rô. Lá tudo é memorável, desde o visual até a comida.

pôr do sol barra grande bahia
É tanta paz que dá vontade de cantar!

pôr do sol barra grande bahia
Olha o que acontece quando você esquece a Go Pro ligada!

Pra saber mais sobre este paraíso e todas as dicas pra montar seu roteiro pela Península de Maraú, não deixe de ler o post sobre Barra Grande.

2 - Noronha

Pode pegar tudo de bom que eu escrevi até aqui sobre todos esses lugares lindos e juntar num lugar só. Pronto, assim é o fim de tarde em Noronha: lindo, inesquecível, sossegado e memorável! Aliás, não só o pôr do sol da ilha é assim. Noronha como um todo é um sonho! Um lugar onde todos, que curtem praia e natureza, deveriam conhecer.

E pra curtir o pôr do sol na ilha, pode escolher qualquer praia do lado do mar de dentro que a vista será espetacular! Tem gente que prefere o Forte do Boldró ou da Nossa Senhora dos Remédios. Na real, recomendo ir em todos, assim você descobre qual o seu lugar predileto!

pôr do sol fernando de noronha
Praia do Bode

pôr do sol fernando de noronha
Praia da Conceição

Quer saber qual foi o lugar que eu elegi na ilha como o mais lindo pra ver o pôr do sol? Corre lá no post sobre Noronha, onde além de contar isso eu dou várias dicas pra conhecer esse destino tão especial!

1 - Ceará

E o eleito número um da minha lista, como o pôr do sol mais bonito do Brasil, é o Ceará. Não é a toa que o estado é conhecido como o "estado da luz". Realmente, eu nunca vi uma luz igual a de lá, é incrível mesmo!

O litoral do estado é dividido entre Costa do Sol Nascente, onde o sol nasce no mar e se põe no continente, e a Costa do Sol Poente, onde o sol se põe no mar.

Não escolhi um lugar específico porque qualquer cidade da Costa Poente com certeza proporcionará um espetáculo único.

pôr do sol ceará
Flecheiras

pôr do sol jericoacoara
Jericocoara

pôr do sol jericoacoara
Fim!

Pra saber mais sobre Jericoacoara e Flecheiras, duas das cidades da Costa do Sol Poente onde montei base no Ceará, leia aqui e aqui.

E aí, se inspirou pra viajar pelo nosso país? Tem muito lugar bonito pra conhecer! 

Em breve sai a lista de pôr do sol mais bonito do mundo! Aguardem! =)




22/02/2017

Avianca


A pior companhia ever!
Foto: P. Pigeyre

Vim avaliar a pior companhia aérea que já voei na vida!

A princípio a ideia de voar com a Avianca era tentadora: um voo pra Miami com uma conexão curta em Bogotá, de apenas uma hora, e com precinho camarada. Pensei, porque não tentar? E assim, lá fui eu me meter numa roubada tremenda!

Compra da Passagem

Retirei as passagens com milhas de um programa de fidelidade corporativo, por isso não tenho como avaliar a compra em si. Minha interação com o sistema da Avianca foi somente na administração da passagem.

O pouco que manuseei o site, achei o sistema bem fraquinho. Ao informar o número da reserva para preencher dados dos passageiros e marcar assentos, fui direcionada para um sistema chamado "Check My Trip", que não era nada amigável e me deixou insegura se estava realmente tudo certo com as passagens. Na dúvida, preferi ligar para Central de Atendimento para me certificar e até que o atendimento pelo telefone foi eficaz e confirmou tudo numa boa.

Voos

O voo de ida para Bogotá saiu na hora certa, sem atrasos. Na poltrona do avião estava o kit fundão: fone e manta. O serviço de entretenimento é interessante: várias opções de filmes e seriados em português, inglês e espanhol.

O primeiro voo (Rio - Bogotá) com duração de cinco horas foi ok, nada extraordinário. Serviço de bordo mediano, tripulação não muito simpática. O menu também bem basicão, nada demais.

A conexão em Bogotá foi de uma hora. Achei o aeroporto de lá até interessante, várias lojinhas e lanchonetes bacaninhas. Foi um tempo de conexão bom pra dar aquela esticada básica nas pernas e seguir caminho. O trecho seguinte (Bogotá - Miami) saiu com um pequeno atraso, administrável.

Já na volta, o voo Miami - Bogotá atrasou mais de uma hora. Os passageiros não receberam qualquer satisfação. A equipe de terra, que não era nem um pouco cordial, chegava até a ser grosseira com algumas pessoas mais impacientes que tentavam saber o porquê do atraso.

Depois de muita demora e stress, saímos de Miami. Com o atraso, chegamos em Bogotá apenas meia hora antes do próximo voo e aí veio o absurdo: simplesmente fomos impedidos de embarcar na conexão para o Rio com a desculpa de que não daria tempo. Mesmo com o avião em solo, eles foram irredutíveis: não embarcaríamos.

Ora, eu já vivi situações semelhantes em diversas companhias aéreas. Aviões já me esperaram e eu já mofei sentada em poltrona de avião esperando conexão que estava atrasada. Tudo em respeito aos passageiros, já que não somos os "responsáveis" por tais atrasos.

Mas na Avianca é diferente. Problema é seu se a própria companhia atrasou mas você chegou meia hora ANTES da próxima conexão sair. Você perde o voo e simples assim. Diante de tamanho absurdo, formou-se um grupo de brasileiros indignados no balcão de conexão da Avianca. Reclamamos muito, como só brasileiro sabe fazer. Explicamos todas as implicações de perdermos aquele voo, suplicamos por uma vaga numa conexão que estava indo para São Paulo, mas nada adiantou. 

E pra piorar, uma das provas de que dava tempo de embarcarmos na conexão para o Rio, é que um desses brasileiros que estavam no grupo chegou a entrar na aeronave que ia pro Rio. Quando a tripulação descobriu que ele estava vindo da conexão de Miami, ele foi retirado do voo!!

O martírio

O atendimento da equipe de solo para atender este tipo de ocorrência é no mínimo vergonhoso. As atendentes não tem preparo nenhum e chegaram inclusive a debochar da nossa cara. Depois de quase uma hora reclamando, implorando para nos colocar em outro voo, pra qualquer cidade brasileira, nos convencemos de que nossos esforços seriam em vão: ninguém iria nos ajudar.

Tive que fazer, muito a contragosto, imigração na Colômbia (queimou o filme do meu passaporte novo..) e segui para o guichê da Avianca onde receberíamos os vouchers de hospedagem e alimentação. 

Chegando no tal setor, a fila era SURREAL. Sério, devia ter umas 100 pessoas pra serem atendidas porque deu m. em vários outros voos da Avianca e pasmem, só havia um único atendente pra esse povo todo. Eram 23h da noite, as pessoas estavam cansadas, estressadas e ainda tinham que passar por essa situação. O local não tinha banheiro, nem bebedouro e se saíssemos, a segurança do aeroporto não permitia voltar. Diante dessa humilhação nós, os brasileiros, e uma argentina também indignada, começamos a armar um barraco. Que tipo de empresa faz os seus clientes passarem por aquela situação?

Enfim, depois de muita gritaria apareceram mais duas atendentes e o atendimento foi agilizado. Saímos do aeroporto à 1:30h da madrugada, esperando a bagagem aparecer!! Por que a essa altura do caos, claro, já não sabiam onde estavam as nossas malas.. E por mais que eles insistissem que poderíamos deixar nossas malas no aeroporto que elas seriam encaminhadas para o próximo voo, eu bati pé e falei que não sairia de lá sem minhas malas, porque não confiava naquela companhia de fundo de quintal. Depois de muita confusão, nossas malas apareceram e seguimos para o hotel.

A Avianca arcou com os custos de transfer, hospedagem e alimentação e nos realocou no mesmo voo do dia seguinte. Pelo menos o hotel era bom e o grupo de brasileiros que formamos também nota dez!! No hotel, já estávamos nos acabando de rir de nós mesmos no meio daquela confusão, é claro que nós continuávamos incrédulos daquela situação toda. Mas pelo menos nos unimos e soubemos rir da nossa própria desgraça! O que nos restou foi "conhecer" Bogotá no dia seguinte, já que o voo só sairia às 21h.

Nota mental: Bogotá é o Ó (maiúsculo!)
 
Curioso é que notei no hotel que, ao longo do dia, várias pessoas chegavam encaminhadas pela Avianca. Na hora de fazer o checkout e finalmente voltar para o aeroporto, a recepção estava lotada novamente: mais um voo da Avianca tinha "chegado" no hotel. Perguntei para o recepcionista se isso era comum e para minha surpresa (ou não) ele respondeu: todo dia! 

Ou seja, fazer passageiros perderem suas conexões e cancelamentos de voos são práticas comuns da Avianca!
 
E para continuar a minha surpresa (ou não de novo), enquanto esperava o bendito voo de volta pro Rio, já no aeroporto, o tempo todo era oferecido aos passageiros no alto-falante a "desistência do voo". Funciona assim: a Avianca paga US$180 dólares + hospedagem + alimentação e o passageiro desiste de embarcar no seu voo e embarca no dia seguinte. Ora amigos, sabem qual é o nome disso: overbooking! 

Foi aí que a minha ficha caiu. Na verdade não perdi o voo porque não dava tempo de embarcar, até porque o nosso amigo brasileiro entrou no avião! Na real, fomos vítimas de overbooking! Simplesmente a Avianca viu que atrasaríamos e vendeu nossas passagens a outras pessoas. Simples assim, prática diária deles, anunciada em alto-falante! Isso explicou até a má vontade das atendentes, pois elas sabiam que nada podia ser feito. Nós não íamos embarcar e ponto. Nossa que raiva!

Mas pra terminar nossa odisséia, entramos no avião (nossa, que alívio) e voltamos para o Brasil. O voo de volta, mesmo serviço meia-boca da ida.

Conclusão

Não voo de Avianca nunca mais na minha vida! A não ser que não tenha outra opção. Uma companhia que não tem o mínimo de respeito pelos seus clientes, não cumpre com o seu compromisso maior que é o de transportar passageiros com responsabilidade. Não é nada confiável e seus funcionários apenas refletem a filosofia da empresa: são completamente despreparados.

Avianca é tudo de ruim que uma companhia aérea pode ser!


22/01/2017

Pedágio na Florida


Momento apego ao carrinho alugado! 😎

Antes de viajar para Florida e sair do aeroporto já com o seu carrinho alugado, há um detalhe muito importante a saber: as estradas da Florida são cheias de pedágio!

Bem, nada que nós brasileiros não estejamos acostumados né? Mas como estive recentemente em Miami, li muito a respeito do assunto e depois coloquei tudo em prática, vou explicar resumidamente como a coisa funciona por lá. Pelo menos pelas bandas de Miami.

Todos os carros da Florida são cadastrados no sistema de cobrança de pedágio pela placa, o Toll-by-Plate. Com isso, ao passar pelas praças de pedágio, as placas são fotografadas e a cobrança segue direto para o proprietário do carro. Mas e como funciona para os turistas?

Bem, para nós turistas o sistema é basicamente o mesmo, só que o proprietário do carro é a locadora. Claro que a cobrança é repassada aos locatários e daí eles inventaram um esquema para "facilitar" a nossa vida. 

No momento da locação, eles oferecem um serviço incrível, tipo "aproveite suas férias sem se preocupar com pedágio". Sim, de fato o serviço funciona assim mesmo, só que a conveniência tem o seu preço. Em média, a diária dessa facilidade gira em torno de $8 a $10 mais o que você utilizar de pedágio, cobrados posteriormente no seu cartão de crédito.

Os pedágios, pelo menos na região de Miami tem o preço bem baixo, algo do tipo $0,50, $0,80. Só que são vários e em alguns trechos, é um atrás do outro, mas ainda assim não é nada exorbitante.

SunPass

O SunPass é uma alternativa ao sistema Toll-by-Plate, só que com uma pequena diferença: ele oferece desconto nos pedágios. Huum, ficou interessante, não? E se você colocar na ponta do lápis o que a locadora cobra com o custo do SunPass vai ver que a economia é grande!

O esquema de utilização do SunPass é bem tranquilo. Com o dispositivo em mãos, basta criar uma conta no site do SunPass com informações básicas, como nome, endereço e dados do carro como placa, modelo e o tempo de locação. Para turistas, basta informar telefone e endereço do hotel que dá certo. Depois da conta criada, basta colocar crédito com os dados do cartão de crédito e pronto! Já pode sair andando com o seu SunPass.

dicas pedágio na florida
 Ainda tô com crédito lá! 😏

E o legal é que pela conta dá pra acompanhar o uso e saber exatamente quanto foi gasto, sem ficar à mercê do que a locadora declarar que foi utilizado. Além disso, se for mantido um crédito na conta ela não expira e daí o mesmo dispositivo poderá ser utilizado nas próximas viagens à Florida ou até mesmo para outros estados americanos que também utilizem o SunPass.

Se você tiver interesse em adquirir um, no ato da locação informe à locadora que você vai utilizar um SunPass. No meu caso eles não fizeram nenhum questionamento quando avisei que "já tinha" um SunPass (que mentira! kkk). Como eu declinei do serviço oferecido por eles, fui apenas alertada que caso eu passasse pelo pedágio sem nenhum dos dois serviços (o deles ou o SunPass), eu teria que pagar $15 por vez que passasse no pedágio! Um absurdo né?

Pra adquirir um SunPass é muito fácil, ele é vendido em vários estabelecimentos, a lista atualizada pode ser consultada aqui. Os mais fáceis de se encontrar são o Walgreens e a CVS.

O SunPass pode ser encontrado em duas versões: sticker (adesivo) e um dispositivo que lembra um pendrive. A diferença entre eles é basicamente o preço pois eles tem exatamente a mesma função. O adesivo custa $5 e precisa ser "colado" no para-brisa do carro, já o dispositivo custa $25 e pode ser levado para qualquer carro.
 dicas pedágio na florida
 Sun Pass portátil
dicas pegágio na florida
SunPass Mini - o adesivo da discórdia rs
Fonte: www.turnpikeinfo.com

A desvantagem do adesivo é que ele é um método descartável: depois de aderido ao vidro do carro, ao retirá-lo ele se danifica e perde sua função. E é imprescindível retirar o dispositivo do carro antes de devolvê-lo à locadora.

Diante disso, eu já estava preparada para comprar o dispositivo, quando li em algum fórum sobre um brasileiro que teve a ideia genial de comprar o adesivo e colá-lo com durex, assim poderia retirá-lo pra usar numa locação futura.. É, realmente brasileiro dá jeito pra tudo! Kkkk. Eu segui a dica e deu certo!

Saí do aeroporto e passei na primeira Walgreens que vi e comprei meu SunPass Sticker (e um durex, é claro!). Chegando no hotel. liguei o computador, criei minha conta com todos os dados necessários e coloquei $20 de crédito. Só usei o carro no dia seguinte e já no primeiro pedágio deu tudo certo.

Com isso economizei uma boa grana e já tenho SunPass para a minha próxima viagem!

Agora vamos contar as derrotas né.. porque nem tudo na vida é só vitória, convenhamos..

No dia de devolver o carro, escrevi em vários lugares "retirar o SunPass", coloquei alarme no telefone, falei 100 vezes com o maridão. E aí, advinha o que aconteceu? Eu esqueci o SunPass no carro! Só lembrei na fila do raio-x do aeroporto!😂😂

Apesar de no cadastro do carro ser informado o período do locação do mesmo, se o dispositivo continuar no carro, ele continua funcionando. A solução foi entrar na minha conta e informar a perda/roubo do dispositivo, assim o mesmo é bloqueado e você consegue salvar o seu crédito. Como demorei um pouco a fazer isso, ainda conseguiram passar duas vezes com o dispositivo, mas com valores bem baixos. Então minha dica principal é: não esqueça o SunPass!

Bem, tentei explicar como funciona o esquema do pedágio e SunPass na Florida. Assim fica mais fácil decidir qual método é mais conveniente para cada viajante. Mas se você ainda tiver alguma dúvida, não hesite em perguntar!


Mais informações sobre a viagem à Miami

Miami - Dicas Gerais
Praias de Miami
Onde se hospedar em Miami
Na estrada até Key West
Key West

**Data da viagem: novembro/2016  

Key West


dicas viagem key west
Entre pontes, lá vou eu!

Pra quem está de viagem marcada pra Miami, um passeio que vale muito a pena incluir no seu roteiro é uma visita à Key West, a última das Floridas Keys.

Além de praias bacanas e um clima de interior muito simpático, aqui o percurso em si é uma das maiores atrações, já que a estrada é considerada uma das mais bonitas dos Estados Unidos: vai cortando todas as Florida Keys, sobre pontes e mar bem clarinho.

Por isso, dê um tempo nas compras em Miami e embarque nessa viagem que é uma delícia do começo ao fim!

A minha viagem

Para a empreitada de conhecer Key West, reservei dois dias inteiros da semana que passei em Miami.

No primeiro dia, saí de Miami de manhã, sem pressa pra percorrer a tão famosa Overseas Highway com uma parada estratégica em uma praia no meio do caminho. Cheguei em Key West, a última das ilhas, quase no fim de tarde, com tempo de sobra pra ver o pôr do sol.

O dia seguinte ficou livre pra conhecer a cidade e curtir mais um pouco de praia. No meio tarde levantei acampamento e voltei pra Miami. Ou seja, achei que o tempo foi suficiente pra conhecer a região.

Como chegar

A maneira mais comum de se chegar à última das Florida Keys é de carro, até porque a estrada por si só é uma das atrações mais famosas da região. O percurso, que tem em média 280km, leva de 3 a 4 horas até o destino final (sem contar as paradas), passando por todas as Floridas Keys.

Escrevi um posto contando em detalhes e fotos a minha passagem pela Overseas Highway - Na estrada até Key West.

Quem não dirige, pode optar por contratar uma das várias agências de Miami que fazem o passeio. Só acho que bate-volta fica corrido e não vale a pena. É cansativo e quase não aproveita nada.

Key West também conta com um aeroporto que recebe aeronaves de grande porte vindas de vários pontos do país.

Quando ir

As Florida Keys estão bem ao sul dos Estados Unidos, quase no Caribe. A temperatura é agradável o ano todo e dá pra visitar e curtir praia praticamente em todas as estações.

A atenção vai para a temporada de furacões, que vai de agosto a outubro porque, pela proximidade com o Caribe, é a região dos Estados Unidos mais afetadas por furacões e tempestades.

Onde se hospedar

O burburinho da cidade fica no centro, próximo da Duval Street. Hospedar-se nessa região é a melhor opção pra quem quer ficar próximo de tudo. Mas espere encontrar preços bem elevados pois a hospedagem em Key West já é um pouco mais cara, no melhor ponto da cidade então, mais cara ainda.

Uma opção mais em conta é hospedar-se ao norte da ilha, que possui várias unidades das grandes redes de hotéis. O único problema é que fica distante do centro e precisa estar de carro. Mas pra quem já dirigiu de Miami até Key West, dirigir mais uns 10 minutos é mole.. E normalmente esses hotéis mais distantes oferecem transfer gratuito até o centro.

Eu me hospedei no 24 North Hotel. Como o hotel era só pra pernoite mesmo, não precisava de muita coisa. Mas para minha surpresa o hotel superou as expectativas. Quarto excelente, bem equipado, super limpo e espaçoso. Super recomendo!

Se quiser se hospedar no mesmo hotel, clique aqui. 😉

O que fazer em Key West

Key West é uma cidade pequena, com um clima bem pacato. Parece que estão de férias o ano inteiro, rs. É gostoso de andar pela rua, ver as lojinhas bonitinhas, a arquitetura antiga, os casais de velhinhos. Parece uma cidade cenográfica!

- Duval Street

É uma rua bem extensa onde ficam vários restaurantes, lojinhas, barzinhos e tudo mais que você imaginar. É parada obrigatória, principalmente à noite, quando o local fica cheio de gente passeando pelas calçadas. É onde rola o movimento da cidade.

dicas viagem key west
Duval Street - sei que a foto não ficou boa 😑

De Subway até os restaurantes mais chics da cidade, passando por um Hard Rock Café, tem de tudo por lá. Para lojinhas, idem. É uma boa pedida pra comprar os souvenirs e lembrancinhas para os amigos.

Mas fique esperto com o horário e vá cedo. Em dias de semana, por volta das 22h o comércio quase todo está fechando as portas. Além disso, prepare-se para missão estacionar, pois é meio difícil encontrar vaga na região.

- Southernmost Point

Key West é o ponto mais ao sul do Estados Unidos e fica apenas a 90 milhas de Cuba. Interessante, não? Daí, existe um marco desse ponto, que é essa boia de concreto da foto abaixo.

Dicas viagem key west
Southernmost Point

O lugar é até legalzinho, mas vamos aos fatos: não tem nada de demais nele! E olha o tamanho da fila que o pessoal enfrenta, debaixo de um sol super quente, pra tirar uma foto do lado do tal "point".

dicas viagem key west
Encara a fila?

"Cê é loco mano!!" Não entro nessa fila por nada nesse mundo! 😂😂 Fiz como a galera ali.. Subi no banquinho, aproveitei o segundo de troca de famílias e tirei uma foto sem ninguém. Tá ótimo! 

- Início da Highway 1

Americano adora esses marcos, né? E em Key West tem mais um deles, que é o início e/ou fim da Highway 1, uma rodovia que corta toda a costa leste da Florida.

O começo de tudo

Sinceramente falando (parte II), também não tem nada de demais, é só um marco mesmo. Fica no centro da cidade, bem próximo da entrada do Fort Zachary Taylor Park. Quem fizer muita questão de visitar pra bater essa foto, basta botar no GPS.

- Os galos de Key West

E pra completar a atmosfera única de Key West, espere encontrar muitas galinhas na rua.. Sim! Galos e galinhas do jeitinho que a gente conhece por aqui, andam soltos, tranquilamente por toda a cidade. Aliás, cuidado onde pisa. Eu várias vezes desviei em cima da hora de souvenirs deixados por eles nas calçadas.. 😅

dicas viagem key west
Os reis do pedaço

Não sei bem como a brincadeira começou, mas o pessoal de lá tem o maior orgulho de seus moradores ilustres.

Praias de Key West

Praia bonita não é exatamente o forte de Key West, a cidade vale mais pelo passeio como um todo. Se você ler em algum lugar que lá é tipo Caribe, não confie muito não. A proximidade é só geográfica mesmo.. Mas dá pra ser feliz lá também. Vou falar um pouco das praias que visitei.

Higgs Beach

É uma das praias que eu vi foto bacana mas quando cheguei lá achei super caída: mar e areia meio escuros. Mas pra curtir o fim de tarde estava ótima, tem um píer bem bacana e estava vazia.

dicas viagem key west
Higgs Beach

 
Mas o pôr do sol compensou!

Higgs Beach fica no lado sul de Key West, bem próxima do aeroporto. Tem estacionamento gratuito bem perto à praia e um restaurante na areia.

Smathers Beach

Mais uma praia do lado sul de Key West, essa um pouco mais simpática que a anterior. Tem uma faixa de areia estreita mas longa mas o mar continuava escuro, meio sem graça.

Dicas viagem key west praias
Smathers Beach

Mas cadê o Caribe, hein?

Aqui o estacionamento é no acostamento da rua mesmo e gratuito. Há uns trailers tipo food truck vendendo uns comes e bebes.

Fort Zachary Taylor Beach

Eu falei que dava pra ser feliz no quesito praia em Key West, não foi? Então.. é sobre Fort Zachary que estava falando! Uma praia gracinha de águas super claras e quentes, perfeita para refrescar o calor que estava fazendo em Key West.

A praia fica dentro de uma parque estadual com o mesmo nome, o Fort Zachary Taylor Historic State Park e por se tratar de um parque estadual, a entrada é paga e custa $6.Atenção para os funcionários do parque que são velhinhos super fofos e prestativos!

O parque possui algumas atividades bem bacanas, como trilhas e visitação ao forte militar que dá nome ao parque. Mas o que eu queria mesmo era curtir praia, então fui direto ao ponto! Nesse quesito, o parque é ótimo e conta com infra completa: banheiros, chuveiros, mesas e churrasqueiras. Recomendo chegar cedo pra pegar uma mesa como essa da foto abaixo: na sombra e de frente pro mar.

dicas viagem key west
Fort Zachary Beach

A praia é um pouco extensa e em apenas um pequeno trecho possui barracas e espreguiçadeiras para aluguel. Nesse ponto fica também uma lanchonete, o Cayo Hueso Café, que além de servir pequenas refeições, também aluga equipamentos para snorkel e bikes.

Dicas viagem key west praias
Trecho das barracas

dicas viagem key west
Surra de fotos! 😄

Em alguns trechos a areia some e dá lugar a um monte de pedrinhas que pedem um chinelo ou sapatilha de neoprene. Pro mergulho, vale dizer que a temperatura da água estava ótima.

dicas viagem key west
Vista da minha mesa

dicas viagem key west praias
É a ultima, prometo!

Pôr do Sol

Dizem que o pôr do sol de Key West é um dos mais bonitos de todo os Estados Unidos. E como eu adoro esse momento, não podia deixar de conferir o de lá né. E posso te garantir, é lindo mesmo. Entrou pro meu Top 10!

O lugar mais tradicional para assistir o pôr do sol em Key West é a Mallory Square, próximo à Duval Street, no centro da cidade. Todo mundo corre pra lá e além do show da natureza, há apresentações de artistas locais, pessoal batendo palma pro sol.. aquelas coisas! Decidi então procurar um outro lugar que fosse mais tranquilo, menos pessoas e pouco barulho.

Entrou pra lista dos dez mais!

Por isso fui para o píer de Higgs Beach, que estava vazio, sem ninguém, apenas o barulho do mar e das gaivotas. Cenário perfeito! Eu, que tinha levado aquela Cava comprada no Walmart por US$10, tive um fim de tarde perfeito, daqueles inesquecíveis!

E fica a dica: nem sempre o lugar óbvio, o mais famoso é a melhor opção!


Mais informações sobre a viagem à Miami

Miami - Dicas Gerais
Praias de Miami
Onde se hospedar em Miami
Na estrada até Key West
Pedágio na Flórida


**Data da viagem: novembro/2016

Na estrada até Key West


estrada ate key west
Entre pontes, lá vou eu!

Ir até Key West, que é a última das Florida Keys, é uma ótima opção de passeio super recomendado pra quem está em Miami e quer fazer algo diferente do esquema de compras. Agora o mais curioso, é que o caminho até Key West é uma das maiores atrações da viagem.

Mas como assim uma estrada é a grande atração da viagem? Pois é.. a estrada que liga as Floridas Keys é formada por diversas pontes longas sobre um mar de águas super claras, que por si só já garante paisagens lindíssimas. Acrescente também muitas ilhotas fofas com cara de cidade de praia do interior.. É diversão garantida!

Tá indo pra Miami? Então não deixe de reservar uns dois dias pra conhecer a região. Vale muito a pena!

Dicas Práticas

A estrada que leva até Key West é a Higway 1, uma estrada que corta toda a costa leste da Florida e neste trecho é conhecida como Overseas Highway. Não tem erro, basta colocar no GPS "Key West" que só existe um único caminho pra chegar lá.


Mapa da região

Considerando a saída a partir de Miami, o percurso, em média de 280km, leva de 3 a 4 horas pra ser percorrido, se a opção for seguir direto até o destino final. E diferente da maioria das estradas americanas, aqui é pista única. Prepare-se pra aquele momento que o tiozão da frente vai passeando a 40km/h. Como a estrada é bem movimentada é quase impossível fazer ultrapassagens.. Mas relaxe, você também estará passeando e no final tudo vai dar certo!

Programe algumas paradas durante o percurso pra que a viagem não fique tão monótona e cansativa.

Pra abastecer, há bastante postos de gasolina em todo o percurso. Sugiro abastecer o carro até Marathon Key, onde o preço da gasolina ainda é normal e até mais barato do que em Miami. Daí pra frente é preço de Key West. 😲

No caminho para Key West

Um dos maiores atrativos das Florida Keys, é o próprio caminho para Key West. Realmente é uma estrada totalmente diferente do que já vi por aí.. são quilômetros sobre pontes, com um visual incrível.

na estrada até key west
E dá-lhe ponte!

Pontes antigas vão acompanhando o traçado da estrada durante todo o percurso. Elas fazem parte da antiga estrada de ferro que ligava às ilhas ao continente. Em 1935 um forte furacão atingiu a região e destruiu diversos pontos da ferrovia. Como a empresa proprietária não tinha condições de recuperá-la, o estado da Florida comprou a estrada e a adaptou para carros. 

Alguns trechos dessas pontes antigas foram abertos pra galera que curte uma pescaria, que aliás é um esporte fortíssimo na região. Há estacionamentos bem sinalizados para quem quiser parar e jogar sua linha ou apenas apreciar a vista do local. Além disso, as pontes antigas, criam um visual muito interessante durante toda a viagem.

na estrada até key west

Como a minha intenção era chegar em Key West a tempo de ver o pôr do sol de lá, que dizem ser um dois mais bonitos dos Estados Unidos, optei por fazer apenas uma parada, na praia Bahia Honda. Mas pra quem for com mais tempo que eu, existem várias paradas interessantes no caminho.

No TripAdvisor tem uma lista repleta de atividades na região. Dê uma pesquisada no que mais combina com seu perfil.

Eu toparia uma paradinha na Islamorada Beer Company, uma fábrica de cervejas artesanais local, alguns restaurantes à beira mar bem simpáticos (e com certeza com frutos do mar frescos!) e muitas lojinhas de artesanato.

Durante a viagem de carro eu também vi algumas praias interessantes mas infelizmente não deu tempo de parar. Então pra quem viaja com o tempo livre, pode apostar na descoberta de lugares bacanas na região porque com certeza tem muita coisa pra ser explorada.

Bahia Honda State Park

A parada que eu fiz e considerei a mais top no caminho para Key West, é no Bahia Honda State Park.

A entrada é paga e custa US$8 para um carro com dois ocupantes. O parque conta com uma estrutura completa: banheiros, chuveiros, mesa para picnic e muitas outras atividades. Tem até um mini cinema de frente para o mar!

estrada até key west bahia honda
Bahia Honda

A praia de lá é lindíssima, com águas quentes e super claras. E pra completar ainda tem um visual incrível para uma ponte antiga desativada. Dá pra chegar nessa ponte antiga através de uma trilha sinalizada dentro do parque.

na estrada até key west bahia honda
Adoro essa vista pra ponte antiga!

na estrada até key west bahia honda
Que tal pegar um cineminha?

A praia é bem extensa e pode-se aproveitar os dois lados da ilha. O lado da ponte sem dúvida é o mais fotogênico, com águas super claras e o pequeno trecho de areia mais disputado.

Delícia de praia

Já o outro lado da ilha, é bem extenso e espalha bem os visitantes por isso é mais difícil ficar cheio. Recomendo fazer uma caminhada para o lado direito, quase chegando na ponte pelo outro lado. Além de ver a ponte por um outro ângulo, a água é super clarinha nesse ponto.

na estrada até key west bahia honda
Já cheguei no Caribe?

O parque tem tantos cantinhos especiais que dá pra passar o dia inteiro lá tranquilamente. Eu passei algumas horas e fiquei com gostinho de quero mais!

O parque fica bem próximo de Key West, a uns 60km. De lá, segui direto para a última das Florida Keys para o meu único compromisso do dia: admirar um dos pores de sol mais bonitos dos Estados Unidos!


Mais informações sobre a viagem à Miami

Miami - Dicas Gerais
Praias de Miami
Onde se hospedar em Miami
Key West
Pedágio na Flórida

**Data da viagem: novembro/2016