in

Roteiro de viagem pela Indonésia

- - Nenhum comentário
Dias de sombra e água fresca no paraíso! 
Conhecer a Indonésia fazia parte do meu segundo sonho asiático. Digo segundo porque sempre quis conhecer a Ásia mas confesso que demorei um pouco a criar coragem para atravessar o mundo por diversos motivos: diferença cultural, distância, custo, comida apimentada e medo de tsunami 😂

Mas como a vida é feita de desafios, encarei minha primeira visita ao Sudoeste Asiático pela Tailândia. Na minha segunda incursão por essas bandas do mundo fui lá conferir um pouquinho desse país tão especial que é a Indonésia.

Nesse post aqui vou dar várias dicas e informações que podem te ajudar a montar um roteiro por esse país incrível.

Um pouco sobre a Indonésia


A Indonésia é um país insular formado por mais de dezessete mil ilhas! Isso dá ao país o título de maior arquipélago do mundo! E o mais curioso, localizado entre dois continentes: a Ásia e a Oceania (a porção ocidental de Papua geograficamente pertence à Oceania).

Indonésia
A sua capital é Jacarta e a população é a quarta maior do mundo. A maioria da população pratica a religião muçulmana. No entanto Bali, um dos principais destinos indonésios, é hinduísta.

Outro ponto importante a se destacar é a localização da Indonésia no chamado Anel de Fogo do Pacífico, região onde se registram atividades como como terremotos, erupções vulcânicas e tsunamis. Por isso, volta e meia a gente vê notícias do país sendo vítima de algum desses desastres naturais.

Montando o roteiro para a Indonésia


Acredito que a maior parte dos turistas que procura a Indonésia deseja conhecer suas praias, um pouco mais de sua cultura e demais belezas naturais. Por ser um arquipélago com tantas ilhas, existe uma infinidade de destinos e roteiros que podem ser visitados no país. Aqui vou falar um pouco dos mais tradicionais.

Importante a destacar na hora de montar o seu roteiro pela Indonésia, é que por ser um arquipélago, os deslocamentos entre ilhas será sempre por via marítima ou aérea. Por isso, é muito importante pensar bem na logística antes de definir os destinos a visitar. Os voos entre ilhas podem não ser diretos e muitas vezes as travessias de barco levam até dias!

O bacana é que tem Indonésia pra agradar todo tipo de turista. Os que curtem praias paradisíacas, os fissurados em mergulho e fundo do mar, os aventureiros que querem fazer trilhas, escalar vulcões e interagir com a fauna local, os mais zens que querem curtir uma vibe mais espiritual e a galera que não tá nem aí pra nada disso e quer só fazer bagunça mesmo. Isso sem falar na galera do surf, que eu nem me atrevo a falar de destinos de surftrip na Indonésia porque isso é papo pra quem é do ramo!

Definir o seu perfil de viagem e o seu orçamento é importante para otimizar melhor todas as questões que citei acima. Lembrando que a Indonésia, assim como a maioria dos destinos asiáticos, é um país barato pra se viajar. No entanto, a passagem até lá costuma ser bem cara e a quantidade de destinos e deslocamentos que serão feitos podem encarecer mais ainda o seu orçamento.

No mapa abaixo eu destaco os principais destinos na Indonésia e falo de cada um deles a seguir:


Bali


Vou começar falando do destino mais clichê de todos: Bali. Sim, a ilha mais famosa da Indonésia costuma ser a principal porta de entrada para aqueles que desejam conhecer o país.

Conhecida como a Ilha dos Deuses, Bali é a única ilha indonésia que segue a religião hinduísta. Logo, espere um povo receptivo, amigável e bem mais tolerantes à costumes "ocidentais" do que regiões onde predomina o islamismo.

Templo e deuses balineses
A minha recomendação é que você vá para Bali com a expectativa na medida certa para não se decepcionar. A primeira verdade que trago sobre Bali é sobre as praias. As de lá não são tão bonitas como muitos de nós imaginamos. Eu prefiro pensar em Bali mais como um destino bacana, tipo um lugar legal para se estar, do que propriamente um destino de praias paradisíacas.

A começar pelas praias principais como Kuta e Seminyak, que o visitante desavisado pode tomar um baita susto e pensar "atravessei o mundo pra ver isso?" É de fato, ninguém merece atravessar o mundo pra ver uma praia de areia e água escuras, onde em algumas épocas do ano mais se vê uma avalanche de australiano bêbado e lixo sem fim nas praias.

Mas Bali precisa ser curtida com calma e atenção. Pra curtir praia bonita, só no extremo sul da ilha (Uluwatu e arredores). O centro sul (Kuta, Legian e Seminyak) é para badalação, curtir barzinho, bater perna em lojinhas, essas coisas.

Praia bonita tem!
O trânsito é caótico e desanima. Mas Bali tem tanta coisa legal pra se ver, que a gente releva. E o artesanato? Dá vontade de alugar um conteiner e trazer tudo!

Há também quem procure Bali como destino para um retiro mais cultural e espiritual. E aí a boa pra esse estilo de viagem é a região central de Bali, em cidades como Ubud, por exemplo.

Tempo de permanência: pelo menos cinco dias. Bali é uma ilha enorme, com muitas atrações e um trânsito que em nada ajuda nos deslocamentos. Portanto, podendo dispor de tempo por aqui é uma boa. 

Como chegar: avião pelo aeroporto de Denpasar ou barco vindo de ilhas vizinhas.

Para saber mais sobre Bali, leia o post - Dicas de viagem para Bali.

Nusa Lembongan, Ceningan e Penida


São três ilhas vizinhas à Bali que ficam a uma curta distância de barco, tipo uns 30 minutos de travessia. São ótimas pedidas para combinar com uma viagem à Bali.

Nusa Lembongan e Ceningan são ilhas pequenas, com uma estrutura muito simples, mas que guardam praias paradisíacas e um clima muito gostoso.

Olha só que delícia de lugar!
Nusa Penida é enorme e ainda pouco explorada. Muita gente faz um passeio bate-volta pra lá, visitando algumas praias da costa oeste da ilha. Mas a ilha tem muito mais a oferecer, com praias e paisagens capazes de surpreender qualquer um. Super vale a pena passar uns dias por lá.

Outro passeio tradicional que sai a partir de qualquer uma das três ilhas é o de barco, que passa por alguns spots de snorkel super tops e o mais incrível de tudo: o manta point! Um local onde algumas arraias-mantas vão se alimentar e é possível nadar com elas. Coisa fina!

Todas as três ilhas possuem boas opções de hospedagem. Para se locomover em Lembongan e Ceningan vale a pena alugar uma scooter, que custa em média US$5,00 a diária e não precisa apresentar documento algum. Já em Nusa Penida é um pouco mais complicado pois as estradas são bem ruins e pouco sinalizadas. As histórias de turistas que caem de moto e se machucam é um clássico! Por isso, recomenda-se contratar agências locais pra fazer os passeios.

Tempo de permanência: Nusa Lembongan e Ceningan dá pra conhecer em um dia, fica melhor em dois. Já Penida eu recomendaria pelo menos uns três dias só nela pra poder conhecer os dois lados da ilha com mais calma.

Como chegar: de barco vindo de ilhas vizinhas.

Para saber mais sobre as ilhas, leia o post - Dicas de viagem para Nusa Lembongan e Ceningan (em breve).

Gili Islands


Gili em indonésio é significa ilha. Existem várias Gilis na região, mas as três que ficam à oeste de Lombok são as mais famosas: Trawagan, Meno e Air. Do sul de Bali até as Gilis são pelo 2:30h de barco, numa travessia nem sempre calma.

Trawagan, ou apenas Gili T, é aquele destino pra quem quer estar na bagunça e ver o circo pegar fogo! 😂 Com uma noite super animada, é aqui que a galera baladeira se encontra. Mas tem Gili T pra quem quer só sossego também, ou no melhor dos mundos, dá pra curtir as duas vibes na medida certa.

Aquele pôr do sol de respeito!
Gili Air e Gili Meno são menores e bem mais sossegadas. Gili Air ainda tem um pouquinho mais de estrutura, Gili Meno é a mais roots das três.

As ilhas são bem pequenas e em pouco mais de uma hora é possível dar a volta em cada uma delas de bicicleta. É super tranquilo ficar hospedado em uma e visitar a outra pra passar parte do dia.

As Gilis são também o paraíso galera do mergulho: águas calmas, cristalinas, quentinha e com muita vida marítima.

Pra quem procura um destino próximo à Bali com praias paradisíacas e possibilidade de vida noturna agitada, Gili é a pedida certa. Eu fui e amei!

Um paraíso desses, hein?
Tempo de permanência: Se quiser se hospedar em uma das Gili e visitar as outras, recomendo três dias inteiros. Mas se quiser só dar uma passada mesmo e curtir um pouco, dois dias são suficientes.

Como chegar: de barco vindo de ilhas vizinhas.

Para saber mais sobre as ilhas, leia o post - Dicas de viagem para Gili Islands (em breve).


Lombok


Lombok é uma grande ilha, vizinha à Bali, com belíssimas praias e o melhor: ainda pouco exploradas pelo turismo de massa.

Ainda dá pra encontrar praias assim!
Por ficar próximo à Bali, com um esquema de acesso bem facilitado, Lombok tem se tornado uma alternativa pra quem quer curtir um vibe de praia mais sossegada. Mas é preciso correr pra desfrutar desse paraíso pois as grandes redes de hotéis já estão se instalando na região e é quase certo que daqui a alguns anos Lombok se torne a nova Bali.

Mas nem só de praia vive Lombok! Os aventureiros de plantão tem diversão garantida ao escalar o vulcão Monte Rinjani, o segundo maior da Indonésia. A aventura aqui é para os fortes, numa escalada de no mínimo dois dias. A recompensa é um lago enorme e lindo dentro da cratera do vulcão.

A beleza do Monte Rinjani
Pra quem curte natureza mas não precisa de tanta aventura, a ilha possui ainda diversas cachoeiras com fácil acesso.

Em agosto de 2018, Lombok sofreu um forte terremoto que atingiu a área turística da ilha e destruiu boa parte da estrutura que existia por lá. Por isso é bom procurar saber como está a situação atual e conferir com o hotel pretendido como está o processo de de reconstrução.

Tempo de permanência: por ser uma ilha grande e ainda pouco desenvolvida, reserve pelo menos uns quatro ou cinco dias para visitá-la.

Como chegar: de avião pelo aeroporto de Lombok ou barco vindo de ilhas vizinhas.

Quem foi e fez um super relato dessa ilha foi a galera do Esse Mundo é Nosso - O que fazer em Lombok.

Komodo


Komodo, é sem dúvida, um dos destinos de praia mais interessantes da Indonésia na minha opinião. Praias surreais de lindas (algumas com areia rosa), altos visuais, natureza intocada e os temidos e incríveis dragões de Komodo. 

Gente, para tudo! Que visual é esse?
Eu só não fui à Komodo por falta de tempo, mas penso em voltar à Indonésia para conhecer esse e outro destino que já vou falar.

A logística pra curtir Komodo é um pouco mais complexa pois por se tratar de um parque nacional, há várias restrições, inclusive de hospedagem. A ilha vizinha de Flores serve de base para fazer os passeios pela região.

Pra quem curte mergulho vai se surpreender com o fundo do mar daqui, super preservado e com água quentinha! Outra atração que me deixou com muita vontade de conhecer essa ilha é a migração dos morcegos gigantes, os flying foxes, durante o pôr do sol. Deve ser daqueles momentos que você sente a certeza de que vale atravessar o mundo.

Me aguarde Komodo, um dia eu chego aí. 😁

Tempo de permanência: pela distância e dificuldade de locomoção, a recomendação é de três dias na região.

Como chegar: de avião através do aeroporto de Labuan Bajo (Ilha de Flores). Há opções de barco vindos de Lombok, porém não são muito recomendadas por questão de segurança.

Para ler mais sobre esse super destino, dá uma olhada no blog Love and Road - Ilha de Komodo: Dragões e Paisagens de Tirar o Fôlego!

Java


Java é a ilha onde fica localizada a capital da Indonésia, Jacarta. É também a ilha mais populosa do mundo! 😱

Mas certamente o caos de Jacarta não é o que faz valer a visita à Ilha de Java. A cidade de Yogyakarta e seus templos históricos deixam turistas do mundo todo de boca aberta diante de tanta beleza. O Borobudur é considerado um dos templos budistas mais importantes e belos do mundo.

O impressionante Borobudur
Fonte: www.http://borobudurpark.com
Para os mais aventureiros há vários vulcões ativos que podem ser visitados através de tours guiados e claro, quando eles estão mais calmos, como o Monte Bromo e Monte Merapi.

Para os corajosos, Monte Bromo
Fonte: www. thejakartapost.com
Há ainda opções de lindas praias, cachoeiras e vários outros locais interessantes pra se conhecer em Java.

Tempo de permanência: vai depender diretamente no seu interesse na ilha, do que deseja visitar e o tempo de deslocamento.

Como chegar: de avião através do aeroporto de Jacarta. 

É difícil encontrar conteúdo de qualidade sobre viagens para Java. Na maioria das vezes o pessoal se concentra só em Yogyakarta e explora pouco ou quase nada dessa ilha. Recomendo a leitura desses dois blogs:


Raja Ampat


Lembra que eu falei de outro destino que me faria voltar à Indonésia, pois bem, seu nome é Raja Ampat.

A primeira vez que vi uma foto desse lugar, tomei até um susto e pensei "esse lugar não existe".. mas existe sim e eu um dia ainda irei lá!

Parece fundo de tela do Windows, né?
Fonte: www.indonesiad.com
Raja Ampat é um arquipélago formado por cerca de mil ilhas e está localizado na região chamada de Papua Ocidental. O lugar além de maravilhoso, abriga "apenas" 75% das espécies marinhas do planeta. Isso significa que aqui é possível observar um dos fundos de mar mais incríveis!

Chegar nesse paraíso não é missão fácil, por esse motivo é um local tão preservado! 😁 É preciso ir de avião até Sorong e de lá pegar um barco por duas horas até Waisai. Mas tenho certeza que todo e qualquer esforço vale a pena pra chegar num lugar como esse.

Quem já foi à Raja Ampat e faz um relato bem detalhado foi a galera do Territórios - Raja Ampat: Quatro Reinos Preservados no Triangulo dos Corais.

Tempo de permanência: pra valer o esforço do deslocamento, no mínimo três dias.

Sumatra


Sumatra é a maior ilha da Indonésia e a porção turística da ilha se concentra mais ao norte, próximo do Lago de Toba, o maior lago vulcânico do mundo.

Lake Toba
Bom, já deu pra perceber que vulcão também é o carro-chefe do turismo nessa ilha né? Além disso a dobradinha natureza mais praias paradisíacas você também encontra aqui. Um dos principais destinos de praia são as Ilhas Mentawai, paraíso dos surfistas.

Mentawai, o sonho de todo surfista!
Fonte: www.huffpost.com
Quem curte conhecer a fauna local, prepare-se pois em Sumatra é um dos únicos lugares do mundo onde pode-se avistar orangotangos em seu habitat natural (o outro lugar é Bornéu).

Sumatra também é outro destino indonésio difícil de encontrar dicas de viagem de qualidade. Mas encontrei essa galera aqui que foi e compartilha todas as informações: Na Proa da Vida - Dicas Úteis para Viajar em Sumatra, na Indonésia.

Tempo de permanência: vai depender diretamente no seu interesse na ilha, do que deseja visitar e o tempo de deslocamento.

Como chegar: de avião através do aeroporto de Sumatra.

O meu roteiro pela Indonésia


Depois de levantar todas essas informações aí de cima chegou a hora de montar o meu roteiro pela Indonésia.

Bem, seu eu tivesse tempo teria feito uma viagem de uns 30 dias pra lá e teria conhecido vários lugares lindos desse país. Mas voltando à minha realidade eu só tinha 9 dias, o que está bem longe de ser o ideal, mas paciência, era o que eu tinha..

E como eu queria conhecer um destino bacana, de fácil acesso, que eu pudesse combinar com belas praias, me decidi por Bali, as Gilis e Nusa Lembongan. E assim ficou o meu roteiro:
Meu roteiro
Esse é um dos roteiros mais tradicionais da Indonésia. Pra uma marinheira de primeira viagem como eu, que tinha pouco tempo, foi perfeito! A única coisa que mudaria é o tempo de permanência em Bali, que realmente foi muito pouco. Bali é muito legal e o trânsito realmente dificulta demais a vida do turista.

Ah, e se você quiser dar uma moral aqui pro blog, faça suas reservas no Booking na caixa de pesquisa abaixo. Você não tem nenhum custo adicional! 😉

Booking.com

Dicas Gerais


A diferença de fuso para a Indonésia varia de 7 a 9 horas a mais, dependendo da região.

Por se tratar de um país de maioria muçulmana é importante ficar atento aos costumes locais.

Atenção ao calendário muçulmano na hora de montar seu roteiro. Final de semana para eles é sexta e sábado. Domingo é dia normal. Outro período que merece atenção é o ramadã, que na religião islâmica é uma celebração super importante. As datas variam a cada ano e a duração é de um mês. Nesse período muitos estabelecimentos tem seu horário de funcionamento alterado ou simplesmente nem abrem. Podendo, evite também. 

Para incluir Bali no seu roteiro, esteja atento ao Dia do Silêncio (Nyepi) que corresponde ao Ano Novo hindu. Essa data é móvel e em 2019 ocorreu em 07/03. Neste dia não se trabalha, o aeroporto fecha e os turistas são "convidados" a ficar dentro dos hotéis em sinal de respeito à tradição local. Nada funciona mesmo! A título de curiosidade, os próximos Dias do Silêncio ocorrerão em 24/03/2020 e 14/03/2021.

Leia mais sobre a Indonésia

Como escolher o melhor voo para Bali
Dicas de viagem para Bali
Onde se hospedar em Bali
O que fazer em Bali
As praias de Bali
Compras em Bali

Nenhum comentário

Postar um comentário