in

Passeio de um dia no Valle Nevado

- - Nenhum comentário
Pintando meu mundo com novas cores!
As estações de esqui de Santiago são um must go para brasileiros que ainda não conhecem a neve. E eu, estando em Santiago em pleno mês de agosto, não podia ficar de fora, afinal de contas, a rata de praia aqui nunca tinha visto a neve, então tinha que ir lá dar o meu confere também né?

Santiago, que fica aos pés da Cordilheira dos Andes, possui quatro estações de esqui bem próximas, que ficam a uma hora de distância da cidade. São elas: Farellones, El Colorado, La Parva e Valle Nevado. Todas são bem estruturadas e possuem diversas pistas, hotéis e restaurantes.

El Colorado e La Parva são essencialmente centros de esqui e sua estrutura é basicamente voltada para os esportes, não tendo opção de entretenimento para quem não é do ramo.

Já Farellones e Valle Nevado, apesar de também serem centros de esqui, possuem atrativos para curiosos que não praticam o esporte mas querem ir lá dar uma espiada. 

Farellones possui além das pistas de esqui, atividades como o tubing (descer a montanha na boia), andar de bike na neve, entre outras. Já o Valle Nevado não tem essas brincadeiras mas possui uma gôndola fechada que transporta o visitante confortavelmente até um restaurante no meio das pistas de esqui.


Qual estação de esqui escolher?


Bem, essa é uma decisão difícil de ser tomada viu? Cada um possui um perfil diferente, daí tem que ver onde cada um se encaixa pra tomar a melhor decisão.

Vou contar sobre os motivos da minha opção. Eu estava viajando sozinha e de passagem por Santiago, pois o meu destino final era a Ilha de Páscoa. Fui lá na neve, só dar uma "curiada" mesmo..

Fiquei com receio de me aventurar sozinha e acontecer algum acidente do tipo cair e me machucar (porque sei que sou uma pessoa estabanada nível hard) e com isso atrapalhar o objetivo principal da viagem. Além do mais, a brincadeira na neve é cara: ingressos, aluguel de roupas, transfers etc. Se eu optasse por me jogar na neve, teria que alugar o traje completo e daí a brincadeira ficaria muito séria.

Levando isso tudo em consideração, escolhi o Valle Nevado. Se eu estivesse acompanhada e o meu destino fosse apenas Santiago, com certeza teria escolhido Farellones. Teria me jogado em todas as atividades de lá. Ia sair que nem um pinto na neve (existe isso?)😂

Aquele primeiro contato com a neve - pero no mucho! 😅

Como chegar no Valle Nevado


As principais estações de esqui do Chile ficam localizadas bem próximas de Santiago, seguindo a cordilheira por um caminho único.

Localizando as estações de esqui
Não é muito recomendável ir de carro por conta própria, exceto se você já possui experiência em dirigir carros com corrente. Se não, prefira os transfers e passeios com agência.

Carro com correntes - e aí, vai encarar?
A subida é feita por uma estradinha com muitas curvas. Pessoas com tendência a enjoo, devem se preparar tomando um remédio antes, pois a parada ali é séria. Vimos uma van parada, logo no início da estrada, com uma passageira vomitando horrores! E olha que ainda tinha muita montanha pela frente! Coitada..

Eu fui de transfer com a Ski Total (já vou falar deles). A van saiu às 08h e chegamos no Valle Nevado por volta das 10h.

O que fazer no Valle Nevado


Eu já expliquei no início do post que o Valle Nevado é uma estação de esqui. E pra quem não vai esquiar, pode ser um pouco frustrante porque não tem nada pra fazer. Eu fui com isso bem claro em mente e sinceramente fiquei com receio de me entediar por não ter o que fazer com um intervalo de tempo tão grande (de 10h às 17h). Mas fui assim mesmo, afinal não estava na vibe dos brinquedos de Farellones e a gôndola do Valle Nevado me pareceu mais apropriada para esse primeiro contato.

Como eu fui consciente da ideia do excesso de tempo livre, fui numa de curtir o dia, conhecer tudo com calma e mesmo assim às 15h já não tinha mais o que fazer. Hiperativos morreriam de tédio! 😂

Uma opção para preencher o dia seria fazer uma aula de ski. As estações tem escolas e professores adequados.

Tudo no Valle Nevado gira em torno da prática do esqui e snowboard. Para curiosos como eu, a programação é ficar passeando pelos espaços em comum da estação, que são a recepção (que não tem nada pra ver, nem pra fazer), os hotéis, onde ficam localizados alguns restaurantes e lojinhas, o Abajo de Zero, uma lanchonete que fica no meio das pistas de esqui e que é acessado através da gôndola fechada e ficar admirando o pessoal entendido no esporte fazer suas manobras.

Pra andar de gôndola é preciso comprar o ticket, que dá direito a usá-la durante o dia todo. Na real, ela é usada como transporte para os esquiadores, mas é legal dar uma passeada nela e admirar a vista da montanha nevada sem congelar, rs.

Abaixo segue a tabela de preços do Valle Nevado de 2018 para ter uma noção. Para valores atuais, acesse o site.

Tabela de preços de 2018 só pra ter uma base - a brincadeira é cara!
Na alta temporada (início de julho até 15 de agosto), o preço é sempre o de final de semana, não tem variação.

Sobre incluir a refeição ou não no pacote, depende de cada um. A comida no Valle Nevado é caríssima (e nem sempre boa) e muita gente leva lanche, no melhor estilo econômico mesmo. 

Varanda do Abajo de Zero com a vista da montanha
Se eu curti o passeio? Muito! Pra mim tudo era novidade pois nunca tinha visto a neve e achei super interessante conhecer uma estação de esqui e toda a sua estrutura voltada para a prática de esportes de neve. Além disso, estava consciente de que não tinha muito o que fazer lá, então preenchi uma boa parte do tempo, colocando minha vida em dia: sentei no Abajo de Zero e respondi vários emails atrasados, liguei pra família toda, li alguns materiais que nunca arranjava tempo.. tudo isso com uma linda vista da montanha nevada!

O movimento na montanha impressiona!
É um sobe e desce de gente por todos os lugares!
Pra quem sabe esquiar, a diversão é garantida

A gôndola é um passeio bacaninha, mas não espere assim uma super atração. É só um teleférico que serve de transporte entre a recepção e o Abajo de Zero. É legal para observar a paisagem. Não se assuste se alguns esquiadores fissurados "invadirem" o seu teleférico, isso é normal. Se quiser ir sozinho e tiver um monte de desesperados próximo de você, deixe eles irem na frente (eles estão na fissura do esporte, lembram?).

Ah, uma dica importante: de posse do ingresso da gôndola, a abertura das portas é automática, não precisa ficar toda hora mostrando pros funcionários que nem eu fiquei (até aprender que bastava deixar o ingresso no bolso). 😁

Para ir até a área dos hotéis basta pegar a jardineira que passa na frente da recepção. O transporte é gratuito e pode ser utilizado quantas vezes quiser. Minha dica é sentar no último banco e apreciar a vista - lindíssimo! O detalhe aqui é que o transporte é aberto e rola um friozinho esperto! 😅

Lá nos hotéis há algumas lojas de material de esporte como Columbia e North Face, alguns restaurantes com uma vista incrível e quiosques que vendem crepes deliciosos.

A estrutura dos hotéis de Valle Nevado
É alto minha gente! E frio também..
Os restaurantes são integrados com as pistas
Pra quem não se encaixar nesse perfil de passeio, as agências locais oferecem outra configurações, como combinar o Valle Nevado com Farellones (só que aí não dá tempo para andar na gôndola) ou ainda com a vila local.
 

Indo com a Ski Total


Eu optei por ir com a Ski Total que é uma empresa de transfer e aluguel de equipamentos. Eles não são uma agência turística. Portanto, é importante ter em mente que eles trabalham objetivamente, transportando esquiadores para as estações de esqui. Não tem amor envolvido. É um esquema prático e objetivo.

Dito isto, podemos continuar.

O esquema lá começa cedo. As vans saem pontualmente às 8h. Se não for alugar equipamento, pode chegar às 7:30h. Se for alugar, é melhor chegar um pouco antes, às 7h, porque além de ter o processo todo de pagar e retirar o equipamento, o local fica bem cheio e rola até senha de atendimento.

A Ski Total fica num shopping pequeno chamado Omnium Center, no bairro Las Condes. Bem próximo dali, a uns 8 minutos de caminhada fica a estação de metrô Escuela Militar. Da Providencia, bairro onde eu estava hospedada (estação Pedro de Valdívia) até lá, foram uns 20 minutos de viagem. Ou seja o esquema pra chegar lá é super fácil. 

Recomendo utilizar o Google Maps pra traçar a rota de onde você está hospedado até lá para calcular quanto tempo de viagem levará e assim poder chegar no horário certo.

Cheguei na Ski Total faltando cinco minutos para as 7h e tinha só eu e mais duas pessoas. Incrível que quando deu 7h, começou a chegar muita gente e a fila ficou bem grande. A lojinha da frente, ao lado esquerdo é para quem vai alugar equipamento. Se você não for alugar nada, nem precisa entrar ali.

Tem um balcão no meio do corredor que é só para o transfer. Se você não precisa alugar nada, pode ir direto ali e falar as palavrinhas mágicas "Valle Nevado". O atendente vai cobrar os CLP 19.500 e te indicar o número da sua van. Guarde este número porque é nesta mesma van que você vai voltar no fim do dia. Eles possuem vans para todas estações de esqui.

Do lado desse guichê, do lado direito, fica a sala de quem vai pegar os equipamentos. Eu optei por alugar uma bota para andar na neve, pois não tinha sapatos adequados e vai por mim, não vale a pena arriscar ficar com o pé molhado num lugar onde a temperatura fica próxima de zero.

Tomadas todas as providências, é só seguir pra van e esperar ela sair. A minha saiu às 7:50h.

Lá em cima, o motorista avisou que todos deveriam voltar à van às 16:30 para que pudéssemos sair no horário, às 17h. No horário marcado para retorno, todos estavam lá, menos um garoto que simplesmente sumiu! O motorista procurou muito, ficamos quase uma hora esperando e nada dele aparecer! Com isso, nossa saída atrasou muito e lá pelas 17:30h o motorista desistiu e iniciamos a descida. Não sei como tudo se resolveu depois, porque não há outro meio de transporte em Valle Nevado. Então o tal do Rafael ou arrumou uma carona ou desceu a montanha esquiando! 😂

Dicas Gerais


Para os dias de neve nunca esqueça de usar filtro solar e protetor labial. As roupas adequadas também são fundamentais.

Esteja preparado também para lidar com a altitude. Algumas pessoas podem sentir náuseas e dor de cabeça. Eu mesma, no fim da tarde tive uma mega dor de cabeça que só passou depois de descer a montanha.

Podendo, evite visitar as estações de esqui nos finais de semana pois tudo fica muito cheio.

Prefira ir em dias com a previsão de sol. A montanha fica linda com a incidência de luz. 

Um dos pontos que gostei da Ski Total é que eles possuem atendimento em português pois tem vários brasileiros trabalhando lá.

No Valle Nevado esse ano havia um lounge para portadores do Mastercard Black onde além de comidinhas e bebidas, haviam disponíveis carregadores de celular e wifi. Eu fui lá dar uma conferida e valeu só pelo descanso e pela recarga pois o wifi e os comes e bebes estavam bem fracos.

Meio fraquinho, mas valeu..
Atenção para o retorno, quem for usar o metrô. Às 18h, é super lotado, estilo lata de sardinha. Se não quiser passar aperto literalmente, considere um Uber ou táxi.

**Data da viagem: agosto*/2018

Mais informações sobre o Chile

Dicas de viagem para Santiago
O que fazer em Santiago 
Dicas de viagem para Ilha de Páscoa 
O que fazer na Ilha de Páscoa 

Nenhum comentário

Postar um comentário