in

Dicas de viagem para o Deserto do Atacama

- - Nenhum comentário
Um lugar sem igual!
Quando a gente ouve falar em deserto, geralmente associa àquela paisagem monótona de dunas de areia a perder de vista. Agora pensa num deserto cheio de montanhas, vulcões, salares, lagoas e até um campo geotérmico? Diferentão né? Mas é isso, o Atacama reserva algumas das paisagens mais incríveis desse mundo!

Nada do que eu fale aqui vai dar a real dimensão da grandeza desse lugar. A natureza foi generosa e caprichou na "decoração" daqui. E olha que maravilha, o Deserto de Atacama está aqui do nosso lado, no Chile. 

Por isso esse destino virou queridinho dos brasileiros. E com toda a razão, viu? Fácil acesso, com ótima estrutura turística com hotéis pra todos os tipos de bolso e gosto, bons restaurantes, agências de passeios que oferecem serviço redondinho e muitas até em português, povo hospitaleiro e ainda dá direito a tirar aquelas fotos que vão bombar nas redes sociais! Tudo que brasileiro gosta! 😝

Brincadeiras à parte, conhecer o Atacama é sem dúvida daquelas viagens transformadoras, porque é impossível não se emocionar com tanta magnitude. Você sai de lá com aquela certeza que o ser humano é muito pequeno diante da força da natureza. É sem dúvida, um lugar muito especial no nosso planeta!

Bora se programar pra essa viagem?!

A minha viagem


Eu sempre quis conhecer o Atacama mas fiquei um bom tempo sem companhia pra esse destino. Até o dia que cansei de esperar e resolvi ir sozinha! Sim.. lá fui eu sozinha pro deserto mais alto do mundo. O Chile como um todo é um bom destino pra mulheres que viajam sozinha e no Atacama não é diferente.

Programei a viagem para meados de outubro fugindo do frio do inverno atacamenho. Por lá fiquei 6 dias inteiros e o tempo foi perfeito para conhecer todas as atrações que estavam na minha lista.

Se eu gostei? Amei! Mesmo depois de já ter visto mil fotos do destino nas redes sociais, achando que talvez pudesse não me surpreender tanto, saí de lá embasbacada com tudo que vi.

Como chegar no Deserto do Atacama


O Deserto do Atacama fica ao norte do Chile, a 1600km da capital Santiago. Ir para lá é uma tarefa relativamente fácil. Como não há voos diretos, o esquema é voar Brasil / Santiago / Calama, que é a cidade que possui o aeroporto mais próximo de San Pedro do Atacama, cidade-base para fazer os passeios pelo deserto (e que eu vou resumir na sigla SPA).

Missão fácil pra gente!
Daí surgem duas opções: fazer uma parada em Santiago na ida/volta ou seguir "direto" pra SPA. De antemão já aviso: a passagem pra lá costuma ser carinha, espere gastar em torno de uns R$1.700. Se achar um valor menor que isso, tá valendo a pena, compre logo!

Se a viagem for somente para o Atacama, sem parada em Santiago, o melhor é comprar as passagens com a LATAM ou a Sky, que são as companhias aéreas que operam os dois trechos juntos. Assim, caso algum voo atrase ou seja cancelado, a realocação é por conta da companhia aérea.

Agora se a intenção for passar alguns dias em Santigo na ida e na volta, vale a pena pesquisar a dobradinha milhas Brasil / Santiago e comprar as passagens internas (Santiago / Calama) com as companhias Sky ou JetSmart, que costumam ter ótimos preços.

De Calama até SPA é preciso seguir de carro, numa viagem que leva aproximadamente uma hora e meia em estrada de asfalto em ótimas condições. Se você optar por não alugar um carro, pode contratar um transfer com uma das diversas empresas que estão localizadas no setor de desembarque. Não é preciso reservar com antecedência.

Siga a Ruta del Desierto!
Como eu fui e voltei direto para o Atacama, sem passar dias em Santiago, optei por comprar a passagem com a LATAM. E vou te falar? Foi o melhor investimento que fiz! No meio da minha viagem estourou o movimento das manifestações no Chile e com isso os aeroportos estavam um caos, com vários voos sendo cancelados! Como meus voos estavam em uma única reserva, não precisei me preocupar pois em caso de cancelamento, a responsabilidade de realocação seria da LATAM.

O trecho final, de Calama para SPA, fiz com a empresa Pampa que foi indicada pela agência que eu faria os passeios. Custou CLP 20.000 (ida e volta), que é o preço padrão cobrado por todas as empresas. Na volta eles me buscaram no hotel no horário combinado. Serviço de transfer ok, sem nenhuma intercorrência negativa.

Qual a melhor época para visitar o Atacama


O clima no Atacama é um tema que precisa ser visto com atenção. É definitivamente um lugar de condições extremas que exerce muita influência no corpo humano. A começar pela a umidade relativa do ar, que em SPA gira em torno de 13% o ano todo.

O clima é desértico, ou seja, chove pouco, faz calor forte durante o dia e temperaturas baixas à noite e de manhã cedo.
O verão é a estação mais chuvosa. É estranho pensar em chuva no deserto mas o Atacama registra lá seus dias chuvosos entre os meses de janeiro e março. Chove o tempo todo? Não! Mas quando chove um pouco a mais, por a região não está preparada para receber chuvas, normalmente tudo vira um caos!

No inverno não chove mas o problema é o frio, que é caprichado, espere inclusive pegar neve. Nas duas estações, por causa desses fenômenos climáticos mais intensos, pode ocorrer interrupção dos passeios.

As meias estações, outono e primavera, são as melhores épocas pra visitar o Atacama pois além de fugir das intempéries climáticas, as temperaturas são mais amenas. Meses como abril, maio, outubro e novembro ainda tem a vantagem de ser baixa temporada, com preços mais convidativos.

Caso seja de seu interesse fazer o passeio de observação de estrelas, é importante ficar atento ao calendário lunar, pois o período da lua nova, quando há menor incidência de luz da lua, é o melhor período. Na lua cheia, não há passeio.

Eu fui em outubro e peguei um clima muito bom. Fazia um frio suportável durante a manhã e à noite e calor intenso durante o dia. Peguei dois dias nublados, o que foi bom pra fazer passeios de caminhada sem o sol forte na cabeça, mas que atrapalharam os passeios de mergulho nas lagoas de águas geladas. Mas o saldo, sem dúvidas, foi positivo.

Onde se hospedar no Atacama


Hospedagem no Atacama é outro tema que precisa de um pouco de atenção. A maioria das propriedades funcionam como hostels, são muito simples e oferecem quartos e banheiros compartilhados. Optar por um quarto individual com banheiro privativo significa ter que desembolsar um pouco a mais.

No geral quartos super simples (sem TV, geladeira, aquecedor etc) são caros. Quartos padrão, com os itens básicos que citei, são muito caros. E por fim quartos de alto padrão são caríssimos. Essa é a realidade de SPA... Barato mesmo, só quarto compartilhado.

Fique atento também à forma de pagamento da propriedade a ser escolhida. Geralmente as opções mais baratas não aceitam cartão, isso significa se programar para levar mais dinheiro vivo. A vantagem é que o pagamento em dinheiro não tem a incidência do IVA, que é de 19%, e nem do IOF do cartão de 6,38%.

Quanto à localização, a melhor opção é ficar hospedado próximo à rua Caracoles, que é onde fica o burburinho da cidade, com bares, restaurantes, lojinhas e etc.

Centrinho de San Pedro tem tudo!
Dá pra ficar mais afastado? Até dá porque a cidade é pequena e as distâncias não são tão longas. Mas daí, toda vez que tiver que sair pra comer ou ver o movimento legal da cidade será preciso caminhar uns 10 a 15 minutos, seja no calor forte da tarde ou no frio da noite. Isso vai te dar preguiça e você vai acabar não saindo do hotel. Vai por mim, vale a pena investir na localização e ficar perto do centrinho, que é muito bacana.




A minha hospedagem


Quartos e banheiros compartilhados ainda não são uma realidade para mim. A ideia de dormir com desconhecidos e compartilhar o banheiro, não me remetem à ideia de prazer que férias devem me proporcionar. Imagina, chegar de um passeio cansada e ter que esperar pra tomar um banho quente?  Ou querer tirar uma soneca e o povo sem noção falando alto no quarto? Isso sem falar de ter que sair do quarto no meio da madrugada fria pra fazer xixi, sei lá onde e com o risco de encontrar com um bicho qualquer no meio do caminho.. no way! #soufresca #mejulguem 😂

Por tudo isso, tive que encontrar uma opção de hospedagem que fosse bem localizada (perto da Caracoles) e que tivesse um quarto e banheiro só pra mim. Comparando com outras opções acho que encontrei algo bem justo no Hostel Intipara.

O Intipara fica na Tocopilla, uma das ruas do miolo de SPA. Em dois minutos de caminhada eu tinha restaurantes, mercadinhos, casas de câmbio e tudo mais que fosse preciso à minha disposição. O quarto era simples e tinha um bom tamanho (tinha até TV e um armário). O banheiro era bem pequeno, mas era só meu, então estava ótimo. A limpeza era impecável e os funcionários Jose e Constanza foram muito solícitos e sempre estavam preocupados com o bem estar dos hóspedes. 

O wifi funcionou razoavelmente bem pois o meu quarto estava na frente do roteador. Talvez em alguns quartos o sinal possa ser mais fraco ou nem chegar.

Como ponto negativo eu destacaria a falta de aquecedor no quarto, que pra mim não chegou a fazer falta pois fui em outubro e 2 mantas + o edredon aguentaram bem o frio da madrugada. No inverno, acho que faria falta sim. E o esquema de aquecimento da água que esquentava demais ou simplesmente não esquentava, então a missão banho sempre dava um certo trabalho. Porém conversando com pessoas que estavam em outros hostels, vi que todo mundo passava pelo mesmo perrengue, então acho que não deve ser exclusividade deste hostel, mas sim do esquema de aquecimento de água utilizado por lá, que é à gás.

O hostel dispõe ainda de uma pequena cozinha pra quem quiser preparar refeições. E se a diária incluir café da manhã, o pessoal sempre pergunta o horário do passeio do dia seguinte pois se for muito cedo, eles preparam um lanchinho à noite.

No fim das contas, super recomendo o Hostal Intipara pra quem procura uma opção em San Pedro simples, limpa, bem localizada e com um preço relativamente justo.

Passeios no Deserto de Atacama


Nada do que eu fale ou foto que eu poste vai te preparar exatamente para o Deserto do Atacama. É um lugar mágico, com paisagens únicas, que mudam a todo instante. Só estando lá para entender a grandeza de tamanho, das cores e da natureza num lugar que a princípio deveria ser inóspito mas conta com tanta vida e beleza.

Pra conhecer o principal do Atacama você vai precisar de pelo menos uns 5/6 dias inteiros. Menos que isso é deixar pra trás algum dos passeios imperdíveis.

Somos muitos pequenos diante da força da natureza!
Pra conhecer os principais pontos turísticos do Atacama, a cidade base será sempre San Pedro do Atacama. Os passeios podem ser feitos com as agências locais, que são muitas, ou ainda por conta própria de carro alugado.

Como o tema é polêmico e eu tenho bastante informação pra passar, vou detalhar tudo em outro post - Atacama: vale a pena contratar uma agência? (em breve) - onde eu vou discorrer sobre o tema contratar agência ou fazer os passeios por conta própria.

Por agora, seguem umas fotos pra tentar mostrar um pouquinho do Atacama.

Paisagens incríveis
Aqui até o caminho vira atração
Lugares surpreendentes
Natureza exuberante
Vai dizer que o Atacama não é um lugar especial?!
E aí? Depois de tanta foto bonita vale a pena ler o post sobre os Passeios no Deserto do Atacama, não?

Noite em San Pedro do Atacama


Apesar de algumas restrições impostas pela legislação local, a noite de SPA é bem animada! A Caracoles sempre está cheia de gente pra cima e pra baixo e em alguns bares e restaurantes rola música ao vivo. Os mais "badalados" são o Mal de Puna, Restaurante Barros, Roots Cafe entre outros.

Porém a música em SPA só pode tocar até às 2h. E acreditem: é proibido dançar! Oi? 😳 Bem louco isso né? Mas segundo uma guia me contou essa restrição foi imposta pois no passado a galera em SPA era beeem louca (louca mesmo, nível hard) e para manter uma certa ordem, algumas leis foram criadas para tentar conter o ímpeto desenfreado de algumas pessoas mais "animadas".

Outras restrições como proibir os restaurantes/bares de vender bebida alcoólica desacompanhada de comida e a proibição da realização de festinhas no deserto também fazem parte do pacote "contenção de loucura". Se funciona? Não sei.. o que a guia me contou é que alguns lugares põem espiões na porta pro pessoal poder dançar lá dentro e quando a polícia chega, todo mundo finge normalidade 😆

Ah, e como no restante do país, em SPA também é proibido beber na rua.

Dicas Gerais


San Pedro do Atacama está a 2400m de altitude e com uma umidade relativa do ar muito baixa. Leve a sério a preparação para estar num clima desse tipo. Falo em detalhes no post - O que levar para o Atacama (em breve).

A cidade só possui um farmácia que vive lotada e com fila. Leve sua farmácia de viagem completa para não depender da farmácia de lá.

A internet da cidade é meio lenta, mas dá pra sobreviver. Sinal de celular funciona bem até, achei que não pegaria em lugar nenhum mas funcionou em vários passeios. Alguns mais distantes não - ok! Usei chip da Entel (tem loja na praça) e achei o saldo bem positivo. 

Os souvenirs tem o mesmo preço em todas as lojas. Nem vale a pena perder tempo pesquisando preços. Gostou, compre logo.

Morri com esses flamingos de crochê! E as lhamas? 
Câmbio é na Calle Toconao, tem várias casas de câmbio uma do lado da outra. Vale a pena pesquisar umas três pra saber a cotação média. Eu troquei na Coricancha que tinha cotação boa e uma atendente super gente fina. Só pra ter uma ideia em Santiago a cotação estava 1 / 177 e em SPA 1 / 167.

Pra comer, recomendo o restaurante La Picada del Indio. Menu com entrada, prato principal e sobremesa por CLP 5.500. Comida ótima, bem servida e menu diferente todo dia - não enjoa!  Tem outras opções no cardápio além do menu. Defeito: sempre tem fila!

Pra quem pretende cozinhar no hostel, há vários mercadinhos que vendem os itens básicos e na Caracoles tem uma espécie de galeria com stands que vendem frutas e verduras locais.

Tem muito brasileiro no Atacama! Prepare-se pra ouvir muita gente falando português na rua.

*Data da viagem: outubro/2019

Outras informações sobre o Atacama
Passeios no Atacama
Atacama: vale a pena contratar agência
O que levar para o Atacama


Nenhum comentário

Postar um comentário