in

Passeios no Deserto do Atacama

- - Nenhum comentário
Viver o Deserto!
Para aqueles que pensam que o Deserto do Atacama é um destino sem graça, chato e que não tem muito o que ver e fazer, preciso chamar à realidade: estão completamente enganados! O deserto mais alto e seco do mundo reserva algumas das paisagens mais incríveis do planeta! É passeio top e diferente todo dia!

Vou tentar mostrar em imagens e dicas úteis o que o Deserto tem de melhor, preservando o fator surpresa de cada passeio, é claro! Dividi as atrações entre os essenciais, que não podem ficar de fora do seu roteiro de jeito nenhum e o complementares, que são passeios negociáveis e que podem ser encaixados nos intervalos dos essenciais. Mas ainda assim eu recomendaria não perder nenhum deles e fazer todos!

E se você quer saber se a melhor opção é fazer os passeios por conta própria ou através de tours oferecidos pelas agências locais, eu escrevi um outro post - Atacama: vale a pena contratar uma agência? (em breve) - e lá eu discorro sobre o tema polêmico. Esse post aqui é só alegria e paisagem bonita! 😁

Passeios Essenciais no Atacama


Vale de La Luna / Vale de Marte (ou Muerte)


Pertinho de San Pedro, há um lugar incrível onde as montanhas e pedras tem formas e cores curiosas que fazem a gente pensar que chegou em outro planeta - logo, Vale de La Luna e Vale de Marte. Mas por uma confusão de nomes é bem provável que você leia por aí "Vale de La Muerte", que também é outro nome conhecido do local. Mas a ideia aqui é remeter a paisagem a outros planetas.

Parece mesmo outro planeta!
Paisagens lunáticas e atrações como as Três Marias fazem do Valle de La Luna um dos passeios mais clássicos do Atacama.

As Três Marias e a Cabeça do Dinossauro
Valle de Marte
A parada final é no Valle de Marte para admirar as cores do fim de tarde pintando de laranja a Cordilheira Domeiko e o vulcão Licancabur ao fundo. Coisa fina de se ver!

Passeio ideal para os primeiros dias da viagem, com baixa altitude e trilhas leves, com algumas subidinhas na areia. 

Altitude: 2.500m
Entrada: CLP 4.000
Duração: meio dia (tarde)
Estrutura: banheiros 

Salar de Atacama


O Salar de Atacama é um dos maiores desertos de sal do mundo. O passeio que leva esse nome, na verdade visita um trecho do salar onde fica localizada a Lagoa Chaxa, onde é possível observar as três espécies de flamingo que transitam pela região: o Andino, o Chileno e o James.

A combinação lagoa, salar, flamingos e montanhas ao pôr do sol é certeza de visuais incríveis e inesquecíveis, vale muito à pena. Foi uma das visões mais bonitas do Atacama, na minha opinião.

Pra ficar de queixo caído mesmo!
As agências costumam combinar esse passeio com um visita à cidade vizinha de Toconao e uma caminhada num cânion chamado de Vale de Jere. Achei totalmente dispensável.

Esse passeio é ideal para os primeiros dias da viagem, com baixa altitude e trilha leve e plana. Bom saber também que nessa reserva os índios locais não permitem o consumo de bebidas alcoólicas.

Altitude: 2.300m
Entrada: CLP 5.000
Duração: meio dia (tarde)
Estrutura: banheiros 

Salar de Tara / Rota dos Salares


No Atacama algumas atrações "fecham" para visitação do nada, seja por motivo de preservação, mau comportamento de turistas ou porque os índios, proprietários das terras, estão afim e pronto. E o Salar de Tara é um exemplo disso.

Fechado desde nov/2018, segundo a administração para a preservação local, a visitação segue proibida por prazo indeterminado. A alternativa oferecida pelas agências locais é um passeio chamado de Rota dos Salares, que passa por locais próximos ao Salar de Tara e são tão lindos quanto.

Salar de Quisquiro
Apesar do passeio sair bem cedo, aqui o caminho também é uma atração à parte, então meu conselho é: não durma e aproveite a paisagem!

Não lembro o nome do lugar - mas precisa?
Monge de la Pacana
Nesse passeio esteja preparado para altitude elevada e vento frio. Uma boa opção é deixa-lo mais pro meio/fim da viagem.

Altitude: 4.700m
Entrada: sem cobrança de ingresso
Duração: o dia todo (retorno pra SPA por volta das 15h)
Estrutura: nenhuma, banheiro só ali no matinho.

Lagunas Altiplânicas


Dia intenso e mágico num dos passeios mais tops do Atacama, com visuais incríveis de lagoas, vulcões, montanhas e alguma vida selvagem.

Lagunas Altipânicas
Aqui também não só o destino final é atração, o caminho é repleto de vistas lindas. Um dos pontos altos do dia é o Salar de Talar, de águas esverdeadas, montanhas cinzas pela ação do sal e flamingos ornando a paisagem. Aqui também fica uma das atrações mais famosas do Atacama, as Piedras Rojas, que segue fechada para visitação desde a polêmica dos kitesusrfistas brasileiros

Por enquanto, o tour para num mirante de onde pode se ver a grandeza desse lugar. Só que eu peguei um vento muito forte e frio, que além de congelar tudo, mal dava pra ficar em pé!

Admirar, agradecer e voltar pra van correndo!
A parada seguinte é nas Lagunas Miscante e Miñiques. Com um visual exuberante e bem menos vento, deu pra fazer uma caminhada em torno da lagoa e admirar a paisagem sem sofrimento.

Tudo tão magnifico!
Olha essa visão!
Outro ponto alto desse passeio é uma paradinha rápida pra fazer aquela foto clássica na placa que marca a passagem do Trópico de Capricórnio pela região.

Agora só falta a Linha do Equador!
Por ser um passeio feito em altitude elevada, é bom deixar esse aqui mais pro meio/fim da viagem.

Altitude: 4.100m
Entrada: CLP 3.000 / estudantes e aposentados CLP 2.500. No meu grupo um pessoal de SP apresentou carteira de estudante brasileira e recebeu o desconto.
Duração: o dia todo (retorno pra SPA por volta das 15h)
Estrutura: banheiros somente nas Lagunas Miscante e Miñiques

Geyser El Tatio


O terceiro maior campo geotérmico do mundo fica no Atacama. Imagina um lugar com água fervente saindo pelo chão, formando imensas cortinas de fumaça, em volta de montanhas e um vulcão ativo?! Daquelas paisagens únicas que você tem que ir lá pra ver com seus próprios olhos!

Lugar doido demais!
O fenômeno ocorre apenas de manhã cedo, justamente por causa da diferença de temperatura (água quente x temperatura negativa), então o tour sai beem cedo de San Pedro, por volta de 6h da manhã. 

Pra curtir esse passeio com segurança, é preciso tomar algumas precauções além do frio e da altitude. A primeira é respeitar a sinalização e não ultrapassar as marcações da trilha. Alguns acidentes fatais já foram registrados aqui por pessoas que se distraíram e caíram na água, geralmente tirando fotos. Esteja atento!

Uma outra precaução curiosa é sobre o Iphone. Em temperaturas abaixo de -10° eles simplesmente entram em estado de emergência e apagam. Se você tiver um, a dica é coloca-lo próximo do corpo pra ficar quentinho. Curioso também é que mesmo sendo tão afastado de tudo, o sinal de celular pega lá!

No dia que eu fui estava -9° mas não ventava, então por incrível que pareça, em relação ao frio, esse não foi o pior dia. Foi até bem tranquilo. E para os fortes, é possível tomar banho na piscina de água termal que tem no local. Entrar é relativamente fácil, difícil é sair da água quente e encarar -9º 😆. Por causa da alta concentração de enxofre, é recomendado ficar na água por no máximo 15 minutos.

Só para os fortes!
Na volta o tour ainda para no povoado de Machuca, onde segundo o guia, moram apenas seis pessoas. Não tem muito o que ver lá a não ser a igrejinha fofa que fica no alto de uma escadaria mortal a essa altitude toda. Pra quem quiser encarar, rola um espetinho de gato lhama, que o pessoal que comeu, disse que era bom.

Machuca
Ainda paramos em alguns mirantes e lagoas com muita vida animal. Lindão de se ver! 😍

Lagoa Putama
Gente, que lugar é esse?!?
Passeio de altitude elevada e temperaturas abaixo de zero em qualquer época do ano. Ideal para o final da viagem.

Altitude: 4.300m
Entrada: CLP 10.000
Duração: meio dia (manhã) 
Estrutura: banheiros e vestiários

Passeios Complementares no Atacama


Sobrando tempo para encaixar um passeio de meio dia? Então escolha uma das opções abaixo pra completar o cardápio de atrações diferentes que o Atacama possui. Impossível cair na monotonia.

Lagunas Escondidas


Esse local era no passado um campo de extração de sal. O campo foi desativado e o buracos deixados pela empresa, se transformaram em lagoas, que mesmo sendo artificiais, tem o seu encanto.

O caminho até o local não tem muita graça e a viagem leva em torno de uma hora. Chegando lá, é preciso fazer uma caminhada leve e plana, entre as salinas e várias lagoas. Em apenas duas é permitido o mergulho.

Uma lagoa de sal!
A água é resultado do degelo da neve, ou seja, é gelada pra kct! Mas acredite, depois de mergulhar, acostuma e fica até bom! A alta concentração de sal faz o corpo boiar e a sensação é bem divertida!

Tão lindo que nem ligo se é artificial!
Depois que a água seca o corpo fica branco e a roupa dura de tanto sal. Atenção especial para não molhar os cabelos - a mocinha aqui esqueceu, entrou de rabo de cavalo e ficou com as pontas do cabelo parecendo uma vassoura! 😂

Se sentir frio, vai com frio mesmo!
A maioria das agências faz esse passeio no fim da tarde pra pegar o pôr do sol. A minha fez de manhã e foi a melhor opção! Só tinha o nosso grupo e mais um, que também era da mesma agência e tinha chegado um pouco antes. Quando chegamos na última lagoa, o outro grupo já estava saindo, então curtimos o lugar praticamente sozinhos. Além disso, com o sol do meio-dia, a cor da água das lagoas estava no seu auge.

Altitude: 2.400m
Entrada: CLP 5.000
Duração: meio dia (manhã ou tarde) 
Estrutura: banheiros, vestiários e mesas

Laguna Cejar e Tebinquiche


Mais uma lagoa de águas super salgadas que não afunda. O parque da Laguna Cejar, é composto por 3 lagoas: Cejar, Baltinache e Piedra (nessa que rola o mergulho). Além da alta concentração de sal, esteja preparado para águas bem geladas.

Eu dei um azar danado no dia do meu passeio. Começou a ventar muito forte, o tempo fechou feio e a coragem pra mergulhar foi embora junto com o vento. 😅 Nem as fotos desse dia ficaram boas.

Sem sol, sem mergulho - nem as fotos favorecem!
O passeio é combinado ainda com uma passadinha pelo Ojos del Salar, outro ponto onde é permitido o mergulho, porém esse de água doce. Termina com uma visita à esplendida Laguna Tebinquinche, uma lagoa enorme, com água esverdeadas.

Laguna Tebinquiche
Altitude: 2.300m
Entrada: CLP 17.000
Duração: meio dia (manhã ou tarde) 
Estrutura: banheiros e vestiários

Termas de Puritama


Ainda na pegada mergulho, nas Termas de Puritama a sensação é outra: a de relaxamento! As termas na verdade são um pequeno trecho do rio de mesmo nome que, depois de uma pequena obra feita pelas mãos humanas, ganhou alguns poços onde é possível tomar um delicioso banho de águas quentes!

As águas do Rio Puritama são aquecidas pela atividade vulcânica local e estando lá, você nem liga se o espaço é artificial ou não.. só quer saber de ficar de molho e relaxar!

Aquele passeio pra relaxar!
Apesar da maioria das agências fazer esse passeio na parte da manhã, eu preferiria o horário da tarde pois de manhã, além de estar mais cheio, é preciso coragem pra sair da água quente naquele frio. Com a vantagem ainda do ingresso da tarde ser mais barato.

Altitude: 3.500m
Entrada: CLP 15.000 (manhã)
Duração: meio dia (manhã ou tarde) 
Estrutura: banheiros, vestiários e mesas

Tour Astronômico


O Atacama é um dos melhores lugares do mundo para se observar o céu. E pra quem curte ficar de olho nas estrelas, não pode perder uma oportunidade dessas. Algumas agências oferecem um tour de observação, através de telescópios superpotentes, acompanhada de explicações técnicas fornecidas por um especialista.

A agência mais profissa é a Space, mas tem que reservar com antecedência porque os grupos fecham rápido. Existem diversas outras que vendem o mesmo tipo de tour. Algumas muito boas e outras que nem sempre cumprem exatamente aquilo que prometem. Por isso é bom pesquisar bem antes.

Outras agências oferecem passeios mais alternativos e não tão técnicos (sem a utilização de telescópios), focados mais em astrofotografia.

O céu incrível do Atacama
Por essa foto deu pra perceber que o meu tour foi um desses alternativos né? Na verdade eu optei por fazer um oferecido pela minha agência chamado de Astrofotografia Ancestral. Além da "sessão" de fotos (na verdade apenas 3 fotos individuais), havia um guia de descendência indígena mostrando os astros de acordo com a visão atacamenha antiga.

Começa interessante, com ele explicando as "constelações" atacamenhas, dentre elas a lhama, o portal entre outros que já não me lembro mais (foi mal galera!) e depois a parada fica meio viajandona com o guia contando umas histórias da Pachamama e fazendo alguns rituais de purificação. Divertido e curioso.. mais uma história pra contar!

Em qualquer uma das opções, passeio só é feito com pouca incidência de luz, ou seja, em noites de lua cheia não rola passeio! Além disso, é feito a céu aberto e com baixas temperaturas.

Altitude: 2.300m
Entrada: sem cobrança de ingresso
Duração: 2 a 3h (noite) 
Estrutura: nenhuma

Por fim, existe outras opções de passeios que não foram listados aqui. As agências locais oferecem uma enorme diversidade de experiências como passeios de bicicleta, trekking por cânions, subidas em montanhas e vulcões, visitas culturais às comunidades locais e por aí vai..

Vale a pena você pesquisar pra saber o que tem mais a ver com o seu perfil e proposta de viagem.

Como montar um roteiro no Atacama


Montar um roteiro no Atacama não é tão difícil, independente se vai viajar por conta própria ou se for fechar tudo com uma agência local (aí é bom que eles organizam tudo).

Uma das premissas básicas é aclimatar o seu corpo para a altitude elevada. Podendo, é bom deixar a manhã ou a tarde logo após sua chegada à San Pedro livre pra ir se acostumando - aproveite pra bater perna no centrinho! 😄

Deixe os passeios de altitude mais elevada para os últimos dias, depois que o corpo já estiver mais adaptado. E atenção se for fazer o astronômico para evitar que ele seja na noite anterior ao Geyser El Tatio (aquele dia que você vai acordar às 5h da manhã).

Coloquei meu roteiro aqui embaixo, pra dar uma ideia de distribuição de tempo. O meu ficou bem confortável, não fiz nada na correria e tive tempo de sobra pra descansar entre os passeios.


O único problema foi ter feito o astronômico antes do Geyser, mas isso não foi por falha no planejamento e sim por conta das condições climáticas. Desde o primeiro dia da viagem, o céu ficou nublado direto, no primeiro dia que limpou, eu não quis arriscar e fiz logo o astronômico, mas no dia seguinte pra acordar.. 😒

Uma informação importante é que grande parte das atrações ficam dentro de reservas indígenas e eles mandam e desmandam no pedaço. Isso significa que as atrações fecham sem aviso prévio, de acordo com a vontade deles. Então pode acontecer de algum passeio precisar ser cancelado ou remanejado do nada.

Bem, acho que é isso pessoal! O post ficou bem grande e eu tentei passar quase tudo que eu podia pra ajudar a escolher o que ver e fazer no Deserto do Atacama. Só não contei tudo pra não estragar a surpresa né? Você tem que ir lá pra ver com seus próprios olhos!

*Data da viagem: outubro/2019

Outras informações sobre o Atacama
Dicas de viagem para o Deserto do Atacama
Atacama: vale a pena contratar agência
O que levar para o Atacama



Nenhum comentário

Postar um comentário