in

Onde se hospedar nas Maldivas

- - Nenhum comentário
Pensa que ir pro paraíso não dá trabalho?
Escolher um hotel nas Maldivas não é missão fácil. A oferta de resorts de sonho nessa região é tão grande que quando você começa a pesquisar bate uma mega dúvida de qual é a melhor opção de hospedagem. 

Na minha opinião, a chave para o sucesso nessa missão é definir algumas premissas básicas que vão nortear a sua busca pelo hotel certo.

Eu não tenho a menor vergonha de dizer que fiz conta para ir às Maldivas. Sim, a minha premissa básica era escolher um hotel em que eu pudesse pagar ainda nessa vida 😂😂. E depois de saber exatamente quanto eu podia pagar, eu queria sim viver a sensação de me hospedar em uma ilha resort. Logo, tive que procurar uma opção que preenchesse essas duas condições.

Mas se você não está com disponibilidade para encarar a conta de um resort nas Maldivas, já existe a possibilidade de fazer uma trip por lá no estilo econômico.

Enfim, espero que esse post possa te ajudar na busca do hotel perfeito pra sua viagem às Maldivas. Boa leitura!

O que avaliar na hora de escolher o seu hotel nas Maldivas


Orçamento


Como disse acima, existe Maldivas pra quem tem orçamento mais curto e sonha em conhecer esse paraíso sem gastar um fortuna num hotel bacanudo. Só que essa pegada eu vou abordar em outro post - Maldivas no estilo econômico - vale a pena se hospedar numa ilha local?

Agora se a proposta for aquela clássica de resort numa ilha paradisíaca isolada, aí você precisa desembolsar um pouquinho mais. Aliás, nesse perfil, tem muita opção e o céu é o limite para os preços de hospedagem nas Maldivas.

Ficar num desses é mesmo um sonho!
Lembre-se ainda de que por se tratar de uma ilha isolada, não há concorrência de preços e tudo, desde alimentação até passeios é fornecido pelo próprio hotel a preços sempre caríssimos. Desta forma é imprescindível que você se informe antes sobre os valores praticados pra não ter surpresa na hora de fechar a conta. Geralmente todos os hotéis fornecem em seu site tabela de preços e cardápios. Assim você consegue se programar financeiramente sobre os custos e não sofre um mini-infarto na hora de fazer o checkout.

Importante informar também que geralmente os hotéis não incluem no preço final 22% de taxa de serviço / impostos. Em caso de dúvidas, entre em contato com o hotel.

Uma outra opção para evitar surpresas seria procurar por hotéis que ofereçam plano de refeição e bebidas incluídos no valor da diária, assim você já vai sabendo exatamente quanto vai gastar. Nesse caso, pra encontrar um bom hotel que ofereça um bom serviço, procure ler as avaliações de outros hóspedes sobre a qualidade da comida oferecida pra saber se vale a pena ou é furada.
 

Distância de Malé


Uma outra premissa que eu acho super importante para ser observada é a distância do hotel para Malé, a capital das Maldivas onde fica localizado o aeroporto internacional. As Maldivas são compostas por mais de mil ilhas, divididas em 26 atóis. A distância entre o ponto mais ao norte e o sul do país é de 820km, portanto, a localização do seu hotel requer atenção.

Mapa das Maldivas
Para ilhas mais distantes o transfer é feito de hidroavião. Para ilhas mais próximas o percurso é feito de lancha. 

Para acertar na sua escolha é preciso levar em consideração alguns pontos. O transfer de lancha é mais barato do que o de avião. Durante as minhas pesquisas a lancha saía em torno de US$150 e o avião custava US$450 (valores por pessoa).

O hidroavião é pequeno e leva no máximo 16 passageiros, por esse motivo, pode haver restrição quanto ao peso da bagagem. Se a sua bagagem estiver fora do limite, você segue pro hotel sem a mala e ela fica em Malé esperando um próximo voo com espaço suficiente para embarcar. 

Além disso, como o próprio nome sugere, o pouso do hidroavião é feito na água. Se por um lado parece uma aventura super emocionante, pra quem tem medo de avião pode não ser um passeio tão divertido.

Como vantagem, o avião tem a vista, que é simplesmente surreal de linda. Como desvantagem, ele só opera durante o dia. Portanto, se o seu voo para Malé chegar à noite, será preciso pernoitar na capital. Além disso, depois de um voo internacional longo, ter que ficar esperando no aeroporto por um novo voo pode ser chato e cansativo.

O transfer de lancha pode não ter a vista do alto e o pouso emocionante, mas tem a vantagem de ter um processo de embarque mais rápido, além de operar durante a noite. 

Tamanho da ilha


Talvez essa premissa nem tenha passado pela sua mente, mas acredite, ela também é importante. 

As ilhas variam muito de tamanho. Tem ilha minúscula, estilo náufrago, tem ilha grande que dá até pra pegar uma bicicleta pra sair explorando e tem hotéis que possuem várias ilhas conectadas.

O tamanho da ilha também é importante
Tudo vai depender da sua proposta de viagem. Vai ter gente que vai amar a sensação de estar numa ilha pequena e vai ter gente que no primeiro dia vai ficar de saco cheio por não ter muito o que fazer.

É uma questão de escolha.

Público-alvo


Outro ponto que talvez passe despercebido mas que pode fazer toda diferença na sua viagem: o público-alvo do resort.

A maioria das pessoas pensam nas Maldivas como um destino romântico, para casais e tal, mas a verdade é que as Maldivas atraem todo tipo de público. 

Se você viaja com criança, o ideal é procurar hotéis que ofereçam recreação infantil. Porém esse mesmo hotel pode não ser uma boa opção pra quem está em lua-de-mel. Há hotéis para os fissurados em mergulho, pra quem não abre mão de luxo excessivo, pra quem é mais pé-na-areia e por aí vai.

O ideal é procurar um hotel com o seu perfil, ler as avaliações de outros hóspedes e visitar o site oficial. Se ainda ficar alguma dúvida, não hesite em fazer contato com a propriedade solicitando maiores informações.

Recifes


Se você viaja na fissura de praticar mergulho de cilindro ou mesmo snorkel, vale a pena se aprofundar nesse quesito. Em algumas ilhas, o tsunami de 2004 arrasou com os recifes locais e os atóis do sul foram os mais afetados. Outro fator que pode alterar a vida marinha local é a construção do resort e seus bangalôs sobre as águas.


Peixinhos coloridos vai ter de todo jeito!
Nesses casos, é preciso pegar um barco e ir para pontos mais afastados do hotel para ver uma vida marinha mais abundante. Já os hotéis que possuem recifes preservados, basta nadar alguns metros para dar de cara com muitos peixes, tartarugas, arraias e tubarões.

Assim como nos demais itens, para acertar nesse aqui é preciso pesquisar. Leia avaliações dos hotéis e busque informações em sites especializados.

Atividades oferecidas


Esse é um ponto que eu acho que merece muita atenção já que a viagem às Maldivas é basicamente uma viagem ao seu hotel, e verdade seja dita, não há muito o que fazer numa ilha pequena! É importante que você verifique se o hotel pretendido oferece atividades que combinem com você.

Por exemplo, um hotel voltado para mergulhadores, pode não ter atividades atraentes pra quem não pratica o esporte. Quem não liga para massagens e terapias alternativas pode se decepcionar com um hotel voltado pra isso e por aí vai.

Mais um vez vale à pena entrar no site do hotel e consultar a lista de atividades disponíveis.


A minha hospedagem nas Maldivas


Escolher a minha hospedagem não foi missão fácil não! Confesso que quase pirei diante de tanta informação e opção. Porém esse esquema de definir as premissas foi fundamental pra escolher o meu hotel.

A primeira premissa pra mim foi sem dúvida o orçamento. Eu gostaria muito de escolher um hotel super top mas não tenho grana pra isso. Então botei o meu pé no chão e procurei por algo que estivesse de fato dentro do meu orçamento sem precisar vender um rim.

Pra evitar o mini infarto no checkout, escolhi um hotel que oferecesse plano de refeições incluídas, pois nas minhas pesquisas percebi que se fosse pagar o hotel e mais tudo por fora, ficaria muito caro. 

Outro ponto que foi fundamental para não falir foi escolher um hotel próximo de Malé e com isso fazer o transfer de lancha. Adoraria andar de hidroavião sobre as Maldivas e ver as ilhas do alto, mas os meus voos, tanto de ida quanto o de volta entre Malé e Kuala Lumpur eram noturnos. Então o hidroavião além de encarecer o meu curto orçamento, não se encaixava no meu roteiro.

Outro detalhe importante foi a época escolhida. Viajei pras Maldivas no final de abril, já no início da baixa temporada. Com isso o valor da hospedagem saiu mais em conta. Viajar na alta temporada, com preços mais elevados, talvez inviabilizasse meus planos.

Reunindo essas informações, pesquisando bastante e lendo várias avaliações, acabei escolhendo o Meeru Island Resort & Spa, um hotel que fica localizado no Atol Malé Norte, a 50 minutos de lancha do aeroporto.

Localizando o Meeru
Além da curta distância de Malé, as avaliações do hotel eram ótimas. Tanto de suas instalações e staff, como do plano de refeições incluído.

O hotel possui dois planos: o Full Rate Board, que corresponde à pensão completa (café da manhã, almoço e janta) e o All Inclusive Plus Rate, que além da pensão completa, inclui bebidas alcoólicas e algumas atividades como uso de caiaque livre, aula de windsurf e alguns passeios.

Fazendo as minhas continhas, o pacote com tudo incluído valia mais a pena e eu ia poder beber minha cerveja sem contar as moedinhas, kkk.

Cheguei no hotel às 22h e para esta primeira noite, reservei o quarto mais simples deles, que é o Garden Room. O quarto é exatamente o que está nas fotos oficiais: espaçoso, claro, arejado, limpinho e cheiroso. Apesar de simples, me surpreendi e gostei bastante. É uma boa oportunidade para estar a poucos passos da praia sem gastar muito.

No dia seguinte migrei para o quarto dos sonhos nas Maldivas: o Jacuzzi Water Villas - um bangalô sobre o mar. O legal é que não precisei esperar horário de checkin/checkout. Às 9h da manhã, o nosso quarto no paraíso já estava disponível.

O quarto não tem nenhum luxo excessivo, é até simples, porém confortável, espaçoso, limpo e bem equipado. A varanda possui poltronas e cadeiras e a jacuzzi fica nos fundos do quarto. Essa foi uma pequena decepção no início pois nas fotos eu vi a jacuzzi de frente pro mar. Mas depois que vi que não rola muita privacidade, pois sempre tem gente nadando na frente dos bangalôs, no final das contas até preferi que a jacuzzi ficasse nos fundos, mais reservada.

Jacuzzi Water Villas no Meeru Island
A estrutura geral do Meeru Island é ótima. Tudo muito bem conservado e funcionando perfeitamente. O staff tem seus bons e maus momentos. Encontrei funcionários ótimos e super dispostos a ajudar e uns que faziam corpo mole ou não faziam a mínima questão de serem simpáticos (principalmente os maldivos).

O wifi funcionou super bem em todos os lugares, o que me surpreendeu. Até no barco de transfer tinha wifi. Aliás, o transfer, feito em barcos grandes e confortáveis, levou uma hora de/para o aeroporto de Malé.

A ilha tem um tamanho bom, é grandinha até, o mar é lindão, o visual é incrível, a fauna é riquíssima e vi diversos animais dentro e fora do mar. Tem uma ilha local ao lado pra quem quiser conhecer como é a vida real dos maldivos e há diversas opções de passeios (nem todas estão incluídas no pacote). Pra quem curte piscina, tem duas tops de frente pro mar (mas eu não vejo sentido perder tempo em piscina com um mar desses na frente).

Em toda extensão da ilha a praia e o mar são tops demais
Vi de tudo: tubarão, arraias, vários peixes diferentes e por aí vai
Sobre o serviço de quarto eu achei bom mas deixaram um pouco a desejar na reposição do mini bar, que deveria ser automática porém não acontecia e eu tinha que pedir todos os dias, às vezes até mais de uma vez por dia.

Sobre os restaurantes e a comida achei o saldo positivo. As refeições do pacote tem horário estipulado, então é preciso ficar atento pra não perder a hora. O curioso é que o hóspede tem uma mesa e um garçom fixos, ou seja, durante todo o período da hospedagem você vai sentar na mesma mesa e ser atendido sempre pela mesma pessoa.

A variedade do cardápio é boa, sempre com bastante opções. Pra mim o problema foi que a maioria das opções sempre passava pelo cardápio asiático de um modo geral, ou seja, leia-se carregado na spice. Pra mim, que não gosto de comida apimentada, foi meio chato. Mas sempre tinha uma ou outra opção "normal" de carne ou peixe que dava pra salvar. Fora isso, muitas opções de saladas, acompanhamentos e sobremesas. Então achei que no quesito refeições valeu a pena sim.

O pacote ainda dá direito a uns petiscos e sorvete nos bares espalhados pela ilha. Mas aí tem uma pegadinha: só até às 17h e restrito a apenas algumas opções. Sorvete, por exemplo, só podia ser de chocolate, morango ou baunilha. Os outros sabores estavam fora do pacote. 😕

Não tem muito jeito, esses pacotes all inclusive sempre terão lá suas pegadinhas!

No pacote All Inclusive Plus Rate, no quesito bebida alcoólica, tudo nota 10! Pode mesmo beber à vontade em todos os bares da ilha - testei todos e aprovo! 😜. O único problema é que eles servem cerveja meio quente! Affe.. mas isso é geral na Ásia. Na geladeira do quarto, por dia, sempre tinha (ou deveria ter se a reposição funcionasse) duas latas de cerveja e meia garrafa de vinho tinto e branco. O pacote dá direito ainda à uma meia garrafa de champa servida no quarto, mas essa eu também tive que pedir, pois não veio "automaticamente".

Levei esse assunto muito a sério, rs
Por fim, acho que a minha estadia no Meeru Island foi ótima. É um hotel bom, com uma excelente estrutura, muito bem cuidado e não é do tipo super luxuoso, o que pra mim foi perfeito pois não sou de frescura. Os contratempos foram mínimos, pequenos detalhes que são rapidamente contornáveis quando você se dá conta que está num paraíso daqueles.

Super recomendo o Meeru Island  pra quem procura um hotel nesse perfil: um resort bom, sem ostentação, que tenha plano de refeição incluído de boa qualidade e com uma praia super top pra você passar o dia curtindo numa boa.

Para pesquisar a hospedagem nesse hotel, você pode clicar aqui para ser redirecionado ou pesquisar outras opções na caixa de pesquisa abaixo. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok? 😉

Booking.com



Leia mais sobre as Maldivas

Nenhum comentário

Postar um comentário