in

Dicas de viagem para as Maldivas

- - Nenhum comentário
Maldivas é mais que um sonho! 💙
As Maldivas costumam figurar no topo da lista de desejos de qualquer amante de praia. Também pudera, um paraíso de águas cristalinas, calmas e quentinhas como esse, quem não queria?!

Esse pequeno país asiático é formado por mais de 1600 ilhas, porém apenas cerca de 200 são habitadas. E dessas, metade são ocupadas por resorts.

A capital Malé é a única ilha com cara de cidade, com prédios, comércio, muita gente, trânsito caótico e toda aquela doideira que vemos em qualquer outra cidade asiática. Mas eu não vim aqui pra ver e falar disso, vim para falar um pouco mais desse paraíso surreal de lindo na Terra!

Vamos conhecer um pouco das Maldivas?

A minha viagem 


Na verdade eu nunca sonhei em viajar pras Maldivas porque sempre soube que uma viagem dessas nunca caberia no meu humilde bolso. Mas bobeira minha em não sonhar, viu?

Um belo dia surgiu uma oportunidade única e voilá, partiu Maldivas! - sem precisar vender um rim. 😂

Não preciso dizer que foi tudo perfeito. O lugar é demais, a vida marinha incrível e até pra mim que não faço questão, a mordomia de um resort até que faz bem, viu?!

Eu passei quatro dias inteiros e achei o tempo mais do que suficiente. Por mais que o hotel ofereça mil atrativos, você fica somente ali naquela ilha e chega uma hora que não tem mais o que fazer. Então o tempo foi exato pra relaxar, fazer passeio e dar várias voltas na ilha.

Melhor época para visitar as Maldivas


As Maldivas estão localizadas perto da linha do Equador, por isso tem clima e temperaturas estáveis ao longo do ano. O clima por aqui se divide basicamente em duas estações: a seca e a das chuvas.

A estação seca vai de novembro a abril, logo essa é a alta temporada local, quando os preços de hospedagem costumam ser mais caros.

De maio a outubro, a região recebe a monção de sudoeste, o que costuma trazer chuva e ventos fortes. Isso não quer dizer que vai chover direto durante todos esses meses mas a probabilidade de chuvas certamente é maior. Podendo evitar essa época, é melhor pra não correr o risco de passar uma semana com chuva no paraíso. 

A época de chuvas é também a baixa temporada e os valores de diárias caem pela metade. Se você quiser arriscar sua viagem nessa época, é bom saber que na parte sul do arquipélago costuma chover mais do que na parte norte.

Eu fui no final do mês de abril e peguei o clima ótimo: dias de muito sol, calor e apenas um dia com pancada de chuva no final do dia.

Providências


 Visto


Brasileiros que viajam para as Maldivas a turismo por até 30 dias não precisam de visto. Basta apresentar passaporte com validade superior a 6 meses e o certificado de vacinação contra febre amarela.

É preciso também preencher um formulário de imigração com informações básicas (um por pessoa) e entregar junto com o passaporte. A imigração foi meio lenta, mas tranquila, não me perguntaram nada. Depois do passaporte carimbado, os cidadãos de países da África e América do Sul precisam passar pelo Health Control para apresentação do certificado de vacinação contra febre amarela.

Outras comprovações como passagem de ida e volta, hospedagem e dinheiro para se manter também podem ser solicitadas. Leve os comprovantes impressos ou salvos no celular (desde que não precise de internet para acessá-los).

Moeda e câmbio


A moeda oficial das Maldivas é a Rúpia Maldívia (MVR). Para consultar a conversão com a cotação oficial, consulte o site do Banco Central aqui.

Mas não se preocupe com o câmbio, pois dólar e euro são amplamente aceitos em todas as ilhas.

Idioma


Nas Maldivas o idioma oficial é o dhivehi. Para nós é praticamente impossível decifrar a língua local.

No geral todos que tem ligação com turismo falam inglês bem ou razoável. Então com um inglês básico dá pra se virar numa boa.

Religião


A maioria dos maldivos pratica a religião oficial do país, o Islã Sunita, que é cheia de restrições. Proibição de bebidas alcoólicas, trajes de banho nas praias públicas e mulheres de burca são situações comuns nas ilhas locais. Por isso, se for visitar essas ilhas, fique atento para não desrespeitar os costumes locais.

Nas ilhas locais é assim 
As regras do Islã não valem para os hóspedes nas ilhas resorts, onde os costumes são bem similares ao que estamos acostumados.

Como chegar nas Maldivas


Preciso te confessar, chegar nas Maldivas dá trabalho viu?! Êta lugarzinho longe! E esse não é o único dificultador. As passagens também são bem carinhas!

Pra falar sobre esse tema com mais detalhes, escrevi um outro post - Como escolher o melhor voo para as Maldivas - não deixe de ler!

O aeroporto de Malé é pequeno mas bem organizado. Pra questões de sobrevivência tem até filiais da Pizza Hut e Burguer King. Também vi guarda-volumes e internet grátis só encontrei no saguão de embarque utilizando login do Google + ou Facebook.

Aeroporto de Malé
Se você não precisa pernoitar na cidade e segue direto para sua ilha, a dinâmica para sair do aeroporto, é bem simples. Depois de retirar a bagagem e passar pela imigração, já no saguão de desembarque siga para a ala dos guichês dos hotéis e procure o seu para se identificar e começar o processo de transfer.

Um aviso importante: independente da sua forma de chegada, saiba que por ser um país muçulmano, é terminantemente proibido entrar nas Maldivas com bebidas alcoólicas na bagagem. Há uma série de outras restrições (consulte aqui) e eu caí em uma delas 😅

Eu saí de Bali toda feliz com um Buda, esculpido em madeira, enorme, sonhando com ele no cantinho da minha sala. Ao chegar no aeroporto de Malé, tive que passar no raio-x três vezes (já tava até com medo de ter droga dentro daquele Buda kkk). Foi quando o agente de aeroporto me chamou no canto e confiscou meu Buda por ser um ídolo de adoração! 😲

Conclusão: meu Buda foi parar numa espécie de penitenciária das sacolas de freeshop com bebida alcoólica! Recebi um protocolo e no dia de ir embora passei lá e resgatei meu Buda. Depois de dias de tensão, sem saber se eles iam queima-lo, hoje ele repousa sossegado no cantinho da minha sala.

Então por experiência própria, não recomendo tentar entrar com nada que seja proibido nas Maldivas. Eu dei sorte de resgatar o meu Buda mas e se eu chego lá e não acham o meu Buda, eu ia falar o quê, reclamar com quem? Nada! Ia sair de fininho..

Como se locomover


Por ser um país insular, a principal forma de se locomover entre as ilhas é de barco ou de hidroavião. Para resorts próximos de Malé, o hotel já tem um esquema de transfer, geralmente com barcos próprios.

Para deslocamentos via hidroavião há duas companhias que operam na região: a TransMaldivian e Maldivian Air. Mas você não precisa se aprofundar no assunto pois mais uma vez, o hotel providenciará o esquema pra você. A sua única preocupação é ficar atento pra pegar um assento na janela na hora do embarque.

Os dois transportes acima não costumam estar incluídos nas diárias dos hotéis e são pagos à parte. Normalmente a tarifa de transfer está descrita nas observações do hotel.

Pra quem vai para as ilhas locais, tem a opção dos ferries públicos e de speedboats. Mas pela quantidade de ilhas, a malha hidroviária deles é bem complexa e tem barco pra todos os lados! Os ferries públicos são bem baratinhos, uma ótima opção pra quem viaja no estilo econômico.

Eu não me aprofundei muito no assunto, mas encontrei esses dois sites aqui e aqui que dão várias dicas e informações sobre como se locomover de transporte público entre as ilhas.

Onde se hospedar nas Maldivas


Esse é, na minha opinião, o tema mais complexo de uma viagem às Maldivas. 🙈

Todo mundo sonha com aquela visão do resort numa ilha isolada e paradisíaca né? Mas os preços nem sempre são convidativos e possíveis de se realizar por todo mundo.

Um sonho né?
Mas há uma luz no túnel! Também existe as Maldivas no modo econômico e dá pra conhecer o país sem precisar vender um rim! 😂

Há tanta informação pra passar sobre esse tema, que eu escrevi um outro post - Onde se hospedar nas Maldivas - onde conto tudo nos mínimos detalhes.

O que fazer nas Maldivas


Uma viagem às Maldivas, é uma viagem de praia, óbvio né? Logo a programação é basicamente voltada para curtir o dia na beira do mar ou dentro dele!

Pessoas hiperativas que pensam em ir para as Maldivas e vão se hospedar numa ilha resort, precisam ter em mente que essa é uma viagem "ao hotel". Você não tem outras opções de passeios a não ser as oferecidas pelo próprio hotel e também não tem como ficar visitando outras ilhas. No máximo vai até uma ilha próxima através de algum passeio também oferecido pelo hotel. Então se você tem um perfil desbravador, que gosta de passar o dia conhecendo lugares, vá para as Maldivas com a expectativa na medida certa.

Aqueles que gostam de passar o dia na praia relaxando, sem fazer muito movimento, no máximo um passeio de leve em algum horário do dia, podem ir para as Maldivas sem medo de errar.

É um mar surreal de lindo!
Na gama do que fazer por lá, em todas as ilhas, sejam resorts ou as locais abertas para hospedagem, há sempre aluguel de caiaque, SUP e passeios de barco que geralmente envolvem atividades de mergulho (cilindro ou snorkel), passar o dia num banco de areia, visita à alguma ilha vizinha, ver o pôr do sol no mar, observação de arraias-manta, tubarão baleia e por aí vai.

Uma remada aqui não é nada mal hein?!
Os resorts vão um pouco mais além e oferecem outras atividades esportivas como windsurf, surf, kitesurf, golf, vôlei e tudo mais que você possa imaginar (parasail, waterbike, banana-boat, jetski etc). Há também os que ofereçam aulas de gastronomia e spas com terapias das mais variadas possíveis. O ideal é consultar o site do hotel pra saber as atividades que eles possuem.

Que galera é essa?
No mais é entender que Maldivas é um destino pra curtir o dia na praia, o pôr do sol, mergulhar e apreciar a rica vida marinha, relaxar, tomar uns bons drinks, comer bem e só! 😊

Relax no paraíso
Dias especiais terminam assim 💛

Dicas Gerais


A diferença de fuso para as Maldivas é de 8 horas a mais que o horário de Brasília e 7 horas a mais durante o verão. Algumas ilhas podem ter fuso diferente (uma hora a mais ou menos).

Nas Maldivas, as tomadas têm três entradas planas. Não deixe de levar o seu adaptador.

As Maldivas são um destino de praia, pra curtir o dia. Pra quem é da noite pode se decepcionar. A vida noturna se resume à festas moderadas com animadores promovidas pelos hotéis, sessões de cinema ao ar livre e por aí vai.

As lojinhas de souvenir do aeroporto são ótimas e vale a pena deixar pra comprar as lembrancinhas lá. As dos hotéis costumam ser caras e nas ilhas locais o pessoal também mete a mão!

Leia mais sobre as Maldivas
Como escolher o melhor voo para as Maldivas
Onde se hospedar nas Maldivas
Maldivas no estilo econômico - vale a pena se hospedar numa ilha local?



Nenhum comentário

Postar um comentário