in

Dicas de viagem para Port Antonio, na Jamaica

- - Nenhum comentário
Um paraíso perdido em uma ilha no Caribe!
Port Antonio é uma cidadezinha jamaicana quase esquecida pelos turistas que viajam ao país. Porém passar pela Jamaica e não conhecer Port Antonio é quase um pecado!

A cidade, que fica na costa leste do país, reúne numa região super montanhosa, praias lindas que contrastam o mar azul do Caribe com o verde da mata atlântica. E o mais bacana é que por a região não ser explorada pelo turismo de massa, como os cruzeiros e os resorts, é possível desfrutar de uma Jamaica muito mais original que nas demais zonas turísticas da ilha.

Apesar da cidade ser um pouquinho "contra-mão" no mapa jamaicano, faça uma forcinha e vá lá conferir de perto algumas das paisagens mais legais que a Jamaica tem a oferecer!

Para conferir mais fotos dessa trip no Instagram, clique aqui ou procure #reviajajamaica.

A minha viagem


Na verdade eu quase não fui pra Port Antonio pois como a cidade fica no extremo leste da ilha, a logística de deslocamento ia dar muito trabalho e me fazer perder um pouco de tempo. Com isso, acabei desanimando um pouco de investir na empreitada. Mas conforme fui pesquisando e vendo fotos das atrações da região percebi que não tinha como deixar Port Antonio de fora do meu roteiro.

E assim, montei a minha segunda base na Jamaica lá por dois dias inteiros. Se o tempo ajudar e fizer sol em dois dias seguidos, o tempo é suficiente pra conhecer as atrações da região. Mas como isso é coisa rara por essas bandas, o ideal é ter três dias pra ficar com folga. Eu mesma fiquei sem tempo para conhecer alguns lugares pois peguei uma chuva forte em uma das manhãs que estive lá.

Melhor época para visitar Port Antonio


Na Jamaica, assim como nos demais países que ficam na região do Caribe, faz calor durante todo o ano e possui basicamente duas estações: o inverno e o verão.

A estação seca é no inverno, que vai de dezembro a abril: chove pouco e as temperaturas são mais amenas. É nessa época também que rola a alta temporada, quando o povo todo lá de cima foge do frio intenso do inverno em busca de dias ensolarados no Caribe.

Temperatura em Port Antonio
Entre junho e novembro, considerado o verão de lá, é um período quente, úmido e com maior probabilidade de chuvas. Lembrando que a Jamaica está bem no meio da zona de furacões do Caribe e sempre rola aquele risco né? Mas viajar nessa época não quer dizer que você vai topar com um furacão! Eu já fui pro Caribe em setembro e nem sinal de furacão por lá! A vantagem dessa época é que por ser baixa temporada os preços dos hotéis despencam. Mas já que existe esse risco, é melhor evitar.

Chance de chuva em Port Antonio
Procure evitar também ir em períodos festivos no país como Carnaval e Semana Santa (que pra eles é o feriado mais importante do ano). Ah, podendo evitar a semana do Spring Break americano (que varia todos os anos entre fevereiro e março) também é uma boa. Chegar no hotel e encontrar aquela turma de adolescentes americanos tocando o terror também não é legal.

Port Antonio fica numa região montanhosa e por isso costuma chover com certa frequência. Eu fui em fevereiro mês que teoricamente é o de menor incidência de chuvas e dos dois dias que estive lá fez bastante calor. Em um deles choveu bastante na parte da manhã mas logo de tarde abriu, no dia seguinte fez sol o dia todo.

Como chegar em Port Antonio


Não há voos diretos entre Brasil e Jamaica. Será necessário fazer uma escala no Panamá, via Copa Airlines ou nos Estados Unidos, com as companhias americanas Delta ou American Airlines. Nesse último caso, é sempre válido lembrar que é preciso ter visto americano.

Port Antonio fica a 90km do aeroporto de Kingston (KIN) e 200km de Montego Bay (MBJ). O transfer pode ser feito de táxi, carro alugado, transfers particulares ou os route taxis.

Principais destinos turísticos da Jamaica
Como eu já disse no post principal - Montando roteiro de viagem para a Jamaica - pra otimizar o roteiro, vale a pena chegar pelo aeroporto de Kingston, ir para Port Antonio primeiro e depois seguir fazendo o resto da costa até Negril (ou o contrário, chegando em MoBay e saindo por Kingston).

Eu cheguei em Port Antonio vindo de Ocho Rios de carro alugado. A distância é de 100km e a viagem levou cerca de duas horas. A estrada em geral estava em boas condições, alguns trechos com buracos e passando por dentro de muitas cidades, o que faz perder um pouco de tempo. Pra compensar, a maior parte é feita ao lado do mar, então dá pra curtir também uns visuais bem legais.

Onde se hospedar em Port Antonio


Port Antonio foge um pouco dos padrões de hospedagem de outras zonas turísticas da Jamaica, onde predominam as grandes redes de hotéis e resorts. Por aqui encontram-se pequenos hotéis, alguns estilo boutique e a maioria bem simples. Porém segue o mesmo padrão do resto da Jamaica quando se fala em preço: é salgadinho.

Se o seu orçamento é honesto como o meu, pesquise bastante pra encontrar acomodações bem localizadas e sem nenhuma pegadinha. Leia o máximo de avaliações possíveis.

E mesmo pesquisando pra caramba, eu acabei caindo numa pegadinha: Paradise Inn. FUJA DESSE HOTEL! Atendimento completamente despreparado, não honram a reserva, cobram caro e tentam empurrar um quarto inferior. Se o hotel já é desonesto no check in, nem vale a pena entrar. Tive que procurar outro hotel ali na hora mesmo e o pior, sem internet poque o sinal pra variar não funcionava.

Por sorte lembrei do nome de outro hotel que eu pesquisei na época da reserva e botei uma rota no GPS até lá. Foi o que me salvou: Hotel Tim Bamboo. O hotel é simples e o atendimento foi muito gentil, o que me fez decidir ficar por ali mesmo. Eles tem alguns tipos de quartos e eu acabei escolhendo o Superior, que era equipado com ar, TV e frigobar. O tamanho do quarto é pequeno mas estava limpo, cheiroso e naquele momento de estresse era o que eu mais desejava na vida! Tem estacionamento, restaurante e o wifi deixou a desejar, pois não funcionava no meu quarto.

O hotel fica bem próximo de uma praia chamada East Harbour e a vizinhança é beeem roots, isso quer dizer que é bem Jamaica mesmo. Mas apesar da aparência estranha, não é perigoso. Lembro de ter perguntado à recepcionista se era perigoso sair ali de noite e ela me olhou com uma cara de espanto tipo "o quê que você tá perguntando?"

A orla é cheia de barzinhos e como era final de semana todos estavam movimentados, tocando reggae no último volume. Resolvi sair pra dar uma explorada mas não entramos em nenhum deles pois eram birosquinhas demais e ficamos sem jeito de invadir o espaço dos locais. Um grupo de homens viu a gente indo e voltando e, pensando que estávamos perdidos, perguntaram de boa se precisávamos de ajuda e nos indicaram um restaurante até. Então por mais estranho que o bairro pareça foi bem tranquilo.

Um outro ponto curioso do hotel é que ele possui um espaço de eventos bem no meio. Enquanto estive lá, no sábado ia rolar um almoço de família (a recepcionista me explicou que é uma tradição jamaicana reunir a família após o falecimento de um de seus membros). Tinha muitas mesas, som alto e imagino que o barulho deve ter sido dos bons. A sorte é que eu eu passei o dia inteiro fora e nem vi a movimentação do evento. Mas se por um acaso tivesse que ficar no hotel, teria que ouvir o barulho do evento o dia todo. Achei estranho.

Por isso recomendo o Tim Bamboo com certa ressalva, pois o quarto é pequeno, a vizinhança pode não agradar e pode dar azar de pegar um evento literalmente dentro do hotel. Mas em compensação é de confiança e entrega instalações honestas. Pra reservar este hotel, clique aqui.

Um vizinhança que achei muito interessante é a de Dolphin Bay (ou Anchovy Gardens), com casas boas e ótima aparência. Além do mais é no caminho das praias. Um hotel que achei super interessante por ali é o Match Resort. As avaliações dele são boas.

Para pesquisar todas as opções de hotéis na região de Port Antonio, clique aqui.


Como se locomover em Port Antonio


Port Antonio segue a lógica de transportes da Jamaica que eu já expliquei no post principal - Montando o roteiro de viagem para a Jamaica.

A boa por aqui continua sendo estar de carro alugado pela praticidade e liberdade que ele proporciona. Como essa região é mais "roots", as estradas daqui seguem a mesma linha, principalmente depois que passa da cidade, em direção às praias. Não tem acostamento, sinalização, em muitos trechos é bem estreita. Enfim, é preciso dirigir com um pouco de atenção, principalmente porque os "crazy drivers" jamaicanos estão por toda a parte.

Estrada em Port Antonio
Mas o legal de Port Antonio é que as principais praias são bem próximas umas das outras. Quem chega a cidade sem estar de carro alugado, geralmente pega um route táxi até uma das praias e depois vai caminhando até a outra (o problema é essa estrada sem acostamento). Vi muita gente fazendo isso.

A cidade

 

Seguindo o estilo das demais cidades jamaicanas, Port Antonio tem um centrinho bem feio e desorganizado. O que mais me chamou a atenção aqui foi a movimentação de pessoas, que é muito intensa e sempre tem muita gente na rua. Até assusta!

Mais uma cidade jamaicana feinha
O comércio fica todo concentrado no centro da cidade: lojas, mercados, postos de combustível etc. Cheguei a ver uma casa de câmbio mas não fui lá conferir a cotação. Pra variar também, quase não vi restaurantes, apenas os milhares de "jerk centres" e um KFC, mas todos frequentados basicamente pelos locais.

O que fazer em Port Antonio


A região de Port Antonio reserva algumas das praias mais lindas da Jamaica. E o mais bacana é que a cidade ainda mantém um clima muito mais original que as demais regiões já exaustivamente exploradas pelo turismo. Aliás, achei o turismo aqui meio estilo europeu, quando as pessoas curtem mais o lugar e menos o hotel.

Mas vamos falar de praia que é isso que o povo gosta!

Principais pontos turísticos de Port Antonio

San San Beach


A San San Beach é uma praia privada e sem saber disso eu fui entrando e estacionando na maior cara-de-pau. Mas também o vigia de lá, chamado Tony (gente boa que só) falou pra gente ficar à vontade ali e eu obedeci! Rs. É claro que ele só falou isso porque queria me vender trocentas mil bugigangas (passeio, almoço, ganja e até uma casa! kkk).

Fora a "sorte" de ter conhecido o Tony, a entrada, quando cobrada, custa US$5 por pessoa e a praia ainda conta com um restaurante, que nem sempre está aberto (no dia que eu fui estava fechado).

San San Beach
A praia é extensa com águas calmas e claras. Alguns metros à frente da praia há um recife de corais que dizem ser muito bom para snorkelling. Porém não dei muita sorte pois a água na beira estava com muito sargaço nesse dia. Segundo o Tony, isso não era comum pra época pois o sargaço costuma vir somente em dezembro. É o clima do mundo todo enlouquecendo.

O acesso à San San é super fácil pois a praia já fica logo na beira da estrada principal.

Monkey Island no fundo e as algas na beira

Winnifred Beach


Uma das praias mais lindas de Port Antonio é a Winnifred Beach e o mais bacana é que essa é uma praia pública. Por este motivo é bastante frequentada pela galera local e também por muitos turistas.

O acesso à praia é feito por uma estrada de terra, que se inicia na principal, no alto de um morro. Pra quem chega de carro, na entrada do estacionamento fica um cara, tipo um flanelinha informando que é preciso deixar uma contribuição. O valor não é estipulado, na hora de sair basta jogar um dinheiro dentro da caixinha deles e pronto.

Winnifred Beach
Tem alguns quiosques que funcionam como bar e restaurante e super vale a pena almoçar lá. O mais recomendado por todos é o da Cíntia, que fica do lado esquerdo da praia. As instalações são bem simples mas não precisa ter medo, rs. Eu almocei lá e gostei muito. Almoço pra duas pessoas com bebida (refri e cerveja) custou US$20.

Olha a cor dessa água!
Ainda no canto esquerdo da praia tem um balanço super fotogênico, umas cabanas onde moram uns rastas e umas cordas amarradas nas árvores pra quem gosta de ficar pulando no mar.

Frenchman Cove


Considerada uma das praias mais bonitas da Jamaica, Frenchman Cove fica numa propriedade particular e portanto é cobrada a entrada no valor de US$10 por pessoa. O acesso é fácil pois a entrada é bem sinalizado e bem próxima da estrada principal.

A propriedade é linda e super bem cuidada. Possui um hotel, com bangalôs escondidos no meio da floresta e um restaurante na beira da praia. Os preços do restaurante são bem tranquilos e super vale a pena almoçar por lá.

Lugar lindo demais
O restaurante aluga cadeiras e barracas. Mas quem não quiser gastar com isso, há mesas grandes de madeira que são gratuitas (e concorridas). Mas o maior maior atrativo da praia é o rio de águas transparentes que encontra o mar formando um visual incrível.

Olha a cor desse rio!
Aqui só fica a dica pra evitar visitar essa praia nos finais de semana e feriados. Eu fui no domingo e estava bem cheia, quase não havia espaço para sentar.

Frenchman Cove

Blue Lagoon e Monkey Island


Um dos lugares mais lindos da Jamaica é a Lagoa Azul e ela fica aqui em Porto Antonio.

Blue Lagoon
Esse lugar é tão especial e eu tenho tantas dicas e fotos para compartilhar que precisei escrever um post só pra ele - Lagoa Azul, o lugar mais encantado da Jamaica!

Bem pertinho da Lagoa Azul, fica a Monkey Island, outro lugar lindo que merece uma visita.

Monkey Island

Outras Atrações em Port Antonio


Como disse anteriormente, dois dias na região são suficientes pra conhecer tudo. Com três dias, fica melhor e mais folgado, principalmente se o tempo não colaborar muito, como foi no meu caso em que peguei uma manhã de muita chuva.

Com essa manhã perdida acabei deixando de conhecer alguns lugares que estavam na minha lista mas que, se você der mais sorte que eu, recomendo a visita (depois volte aqui pra me contar como foi).

Reach Falls


Considerada uma das cachoeiras mais bonitas da Jamaica a Reach Falls tem um outro trunfo a seu favor: está longe da super lotação de outras cachoeiras jamaicanas.

Reach Falls
O parque, que pertence ao governo federal, fica a 45 minutos de Port Antonio e a entrada custa US$10 por pessoa.
Soube que tem umas cavernas por baixo das quedas e algumas pedras que "engolem". Deve ser demais! Queria muito ter ido mas com chuva, cachoeira não é uma boa ideia.

Boston Beach


É mais uma das praias lindas da região. O que consegui descobrir antes de ir é que ela tem acesso gratuito e possui um restaurante.

Boston Bay

Long Bay


É uma praia muito extensa que fica no caminho para as Reach Falls. É pouquíssimo explorada e deve possuir vários cantinhos especiais.

Rio Grande Rafting


O Rio Grande é um dos maiores rios da região. O programa aqui é percorrer um trecho dele, de águas super claras e calmas, em canoas de bambu guiadas pelos locais enquanto se admira a paisagem local.

Rio Grande Rafting
Pra contratar o passeio é bem simples. Na estrada principal, na ponte sobre o rio, tem uma placa indicando a entrada do passeio. Basta estacionar ali e negociar com os locais.

Dicas Gerais


A diferença de fuso para o Brasil é de duas horas a menos. Durante o horário de verão a diferença aumenta para três horas.

A voltagem é de 110v e as tomadas são de pino chato.

Muito se fala da chatice dos vendedores ambulantes jamaicanos, conhecidos como "hustlers". Eu não sei se fui preparada para o pior, mas eu achei bem de boas.. E em Port Antonio foi o lugar mais tranquilo, fui abordada pouquíssimas vezes por lá.

**Data da viagem: fevereiro/2018

Para conferir mais fotos dessa trip no Instagram, clique aqui ou procure #reviajajamaica.

Mais sobre a viagem à Jamaica


Nenhum comentário

Postar um comentário