14/04/2018

Onde se hospedar na Jamaica


onde se hospedar na Jamaica
Sua casinha na Jamaica 💓💛💚

Escolher um bom hotel na Jamaica que se encaixe no seu perfil nem sempre é missão fácil. Isso porque a hospedagem no país, se comparado a outros destinos caribenhos é acima da média no que diz respeito a valores (isso pra não dizer exorbitante, em alguns casos). Não sei exatamente qual a explicação para isso, o fato é que encontrar "aquele" hotel por essas bandas, sem falir, dá trabalho!

O carro chefe da hospedagem na Jamaica são as grandes redes de resorts com aqueles hotéis imensos com super estrutura pra quem não quer sair deles. Pra quem não tem problema com orçamento (amém 🙌), já é meio caminho andado. Basta escolher um desses resorts super luxuosos, de preferência com praia privativa, que a vida já tá ganha!

Se o seu orçamento for honesto como o meu, será preciso pesquisar bastante e ler o máximo de avaliações possíveis para encontrar acomodações bem localizadas e sem nenhuma pegadinha. No geral os hotéis simples são bem fraquinhos e cobram caro pelo pouco que oferecem. E mesmo pesquisando pra caramba, eu acabei caindo numa pegadinha (já conto mais à frente).

Além disso o objetivo da minha viagem era explorar o país então não valia a pena investir uma grana pesada num hotel luxuoso se a intenção era passar o dia na rua, usando o hotel apenas pra tomar banho e dormir.

E, definida a minha premissa para escolher a hospedagem na Jamaica (bom, bonitinho e não tão caro), vou contar como foram as minhas experiências e recomendações.

Para conferir mais fotos dessa trip no Instagram, clique aqui ou procure #reviajajamaica.
Ocho Rios

Seguindo a premissa do hotel bonzinho só pra dormir, em Ocho Rios escolhi o Pineapple Court Hotel.

O hotel é simples, com uma estrutura meio sofridinha precisando de manutenção urgente (tipo piso rachado, metais de banheiro meio enferrujados e pintura velhinha). Mas nada que vá te incomodar profundamente se você fizer uma vista grossa por uns dois dias.

O que importa mesmo é que o quarto estava limpo, cheiroso, era muito espaçoso e equipado com geladeira, micro-ondas e ar condicionado funcionando bem. Tem estacionamento, wifi e serve café da manhã continental (bem fraquinho).

O entorno do hotel é meio feio, mas tudo em Ocho Rios é assim, meio feião, não é uma cidade agradável pra ficar andando pela rua. O esquema é hotel-passeio-hotel. Bem na frente tem um pequeno mercado de artesanato (Pineapple Craft Market) onde comprei algumas coisas até, pois fiquei mais à vontade ali do que no mercado principal do centro, que é grande demais. No final da rua, bem pertinho, tem o Tracks & Records, uma das filiais do restaurante temático do Usain Bolt. No primeiro dia eu fui lá almoçar e achei o ambiente bem legal, é tipo um sport bar cujo tema é o patrão famoso, lógico! A comida é cara, para os padrões jamaicanos, então é mais um restaurante pra turista mesmo. 

Ou seja, pra quem procura uma opção de hotel simples e não tem muita frescura com o que eu disse acima sobre a sofrência da estrutura dele, que tá meio gasta, recomendo sim o Pineapple Court Hotel para uma hospedagem rápida.

Mas em Ocho Rios eu faria uma outra recomendação. Não pelo hotel, que atendeu super bem o que eu precisava mas é porque o problema da privatização das praias da região é tão absurda que eu quase fiquei sem praia pra ir mesmo! E daí penso que escolher um hotel com praia privada nessa região, torna a experiência mais agradável.

onde se hospedar na Jamaica
Movimento dos sem-praia de Ocho Rios

Por isso, se couber no seu orçamento, faz uma força, por que em Ocho Rios vale a pena investir num hotel com praia.

Pra dar uma olhada no hotel que eu me hospedei, clique aqui. Aproveite e veja também as outras opções disponíveis em Ocho Rios clicando aqui, pra você decidir qual hotel melhor se encaixa no seu perfil. 

Port Antonio

Port Antonio foge um pouco dos padrões de hospedagem de outras zonas turísticas da Jamaica, onde predominam as grandes redes de hotéis e resorts. Por aqui encontram-se pequenos hotéis, alguns estilo boutique e a maioria bem simples. Porém segue o mesmo padrão do resto da Jamaica quando se fala em preço: é salgadinho.

Pra encontrar uma suposta boa hospedagem em Port Antonio, eu ralei pra caramba, porque lendo os comentários ou ainda as especificações do hotel, sempre tinha alguma coisa errada, que não me agradava. E mesmo pesquisando muito, eu acabei caindo numa pegadinha: Paradise Inn. FUJA DESSE HOTEL!

O atendimento foi completamente despreparado, não honram a reserva, cobram caro e tentam empurrar um quarto inferior. Se o hotel já é desonesto no check in, nem vale a pena entrar. Conto melhor essa história em outro post - Como o Booking salvou as minhas férias.  Leiam pra vocês verem que eu não faço propaganda do Booking à toa.. o atendimento é diferenciado e na hora do perrengue eles chegam junto!

Tive que procurar outro hotel ali na hora mesmo e o pior, sem internet porque o sinal pra variar não funcionava. Por sorte lembrei do nome de outro hotel que eu pesquisei na época da reserva e com um mínimo de sinal, botei uma rota no GPS até lá. Foi o que me salvou: Hotel Tim Bamboo. O hotel é simples e o atendimento foi muito gentil, o que me fez decidir ficar por ali mesmo (estava segura, ao menos).

O hotel dispõe de vários quartos diferentes e eu acabei escolhendo o Superior, que era equipado com ar, TV e frigobar. O tamanho do quarto é pequeno mas estava limpo, cheiroso e naquele momento de estresse era o que eu mais desejava na vida! O wifi deixou a desejar, pois não funcionava no meu quarto e mesmo falando com os funcionários, vi que não iria adiantar muito e abstraí (o esquema dos roteadores deles era bem tosco - e disso a gente aqui entende! 😉). O hotel conta ainda com estacionamento e restaurante.

Um outro ponto curioso do hotel é que ele possui um espaço de eventos bem no meio. Enquanto estive lá, no sábado ia rolar um almoço de família (a recepcionista me explicou que é uma tradição jamaicana reunir a família após o falecimento de um de seus membros). Tinha muitas mesas, som alto e imagino que o barulho deve ter sido dos bons. A sorte é que eu eu passei o dia inteiro fora e nem vi a movimentação do evento. Mas se por um acaso tivesse que ficar no hotel, teria que ouvir o barulho do evento o dia todo. Achei estranho.

A localização dele é boa, fica bem próximo de uma praia chamada East Harbour que fica entre o centrão da cidade (uns 5 minutos de carro) e o caminho das praias (uns 15/20 minutos). A vizinhança do hotel é beeem roots, isso quer dizer que é bem "Jamaica" mesmo. Mas apesar da aparência estranha, é um bairro tranquilo. Lembro de ter perguntado à recepcionista se era perigoso sair ali de noite e ela me olhou com uma cara de espanto tipo "o quê que você tá perguntando?"

onde se hospedar na Jamaica
 East Harbour em Port Antonio

Sendo assim, lá fui eu.. Resolvi sair pra dar uma explorada. A orla de East Harbour é cheia de barzinhos e como era final de semana todos estavam movimentados, tocando reggae no último volume. Mas não entramos em nenhum deles pois era tudo muito roots demais pra gringos branquelos como nós e ficamos sem jeito de invadir o espaço da galera local. Um grupo de homens viu a gente indo e voltando e, pensando que estávamos perdidos, perguntaram de boa se precisávamos de ajuda. Falei que estávamos procurando um lugar pra comer e eles até nos indicaram um restaurante. Então por mais estranho que o bairro pareça achei bem tranquilo.

Por isso recomendo o Tim Bamboo com certa ressalva, pois apesar de limpo e cheirosinho, o quarto é pequeno e se não for na frente do roteador o wifi não vai funcionar. A vizinhança pode não agradar e se tiver um evento no hotel, vai rolar barulho. Vá com a expectativa na medida certa pra não ter erro.

Um vizinhança que achei muito interessante é a de Dolphin Bay (ou Anchovy Gardens), um bairro residencial com casas boas e ótima aparência. Além do mais é no caminho das praias. Um hotel que achei super interessante por ali é o Match Resort. Se minha internet tivesse funcionado no dia do stress do primeiro hotel, com certeza teria me hospedado nele.

Pra dar uma olhada no hotel que eu me hospedei, clique aqui. Aproveite e veja também as outras opções disponíveis em Port Antonio, clicando aqui para você decidir qual hotel melhor se encaixa no seu perfil.

Negril

Em Negril a opção de hospedagens é bem diversificada e tem pra todos os gostos e bolsos, o que eu acho super democrático. Pra melhorar a situação, a praia é gratuita e todo mundo tem acesso a ela a poucos passos. 🙌

A hospedagem em Negril é basicamente divida em três áreas: a praia (os hotéis pé-na-areia), os fundos da praia (do outro lado da estrada) e os cliffs.

Quem opta ficar na praia, está com a vida ganha: além de estar pé-na-areia vai ficar no meio de todo o burburinho de bares, restaurantes, shows de reggae etc. Quem ficar do outro lado da estrada (o meu caso) é só atravessar a rua pra desfrutar dos mesmos benefícios e quem optar pelos cliffs vai curtir uma vibe de sossego total e um super visual porém, vai ficar isolado, longe da praia e dependente do carro pra tudo.

Em Negril eu escolhi o White Sands, que fica numa ótima localização, bem central, próximo de bons restaurantes e dos bares de praia mais legais.

As instalações do hotel ficam divididas entre o lado da praia e o lado dos fundos. Eu fiquei nos fundos e até gostei mais pois os quartos do lado da praia ficam na passagem, então a todo tempo tem gente passando na frente, fazendo barulho etc. Do outro lado da estrada, o hotel possui um grande jardim e os quartos são mais reservados e silenciosos.

onde se hospedar na Jamaica
 Hotel pé-na-areia

O hotel dispõe de vários quartos diferentes. O quarto que eu fiquei foi o Guest Garden Side que é grande, simples, bem limpinho e equipado com ar e frigobar. Não tinha TV no quarto mas pra mim isso não fez a menor diferença. O wifi não era tão bom, mas funcionava pra coisas básicas.

As instalações do hotel na praia são uma mão na roda. Além de facilitar o acesso à praia conta com um bar/restaurante e também espreguiçadeiras pé-na-areia (mas tem que chegar cedo pra marcar lugar, é super disputado, rs). Outra coisa bacana é que os hóspedes devidamente identificados com a pulseira do hotel podem utilizar as boias disponibilizadas pelo hotel.

Já as instalações do outro lado da estrada, onde também fica a recepção, conta com piscina, sala de jogos e estacionamento. A equipe é super atenciosa, gentil e bem preparada pra atender o turista. Bem diferente de todos os outros lugares que visitei na Jamaica.

Eu adorei o White Sands, super recomendo e voltaria a me hospedar lá com toda certeza. Pra dar uma olhada nele, clique aqui. Aproveite e veja também as outras opções disponíveis em Negril, clicando aqui para você decidir qual hotel melhor se encaixa no seu perfil.

Montego Bay

Montego Bay é a capital turística da Jamaica, logo espere encontrar de um tudo por lá no quesito hospedagem.

Como a cidade é grande, ao pesquisar você irá encontrar opções em vários locais diferentes. No entanto é preciso saber que como em qualquer grande cidade há regiões que não são bem recomendadas. E em Montego Bay não é diferente, por isso é importante demais você ficar atento a esse detalhe na hora de escolher o seu hotel (cuidado com preços muito convidativos). No mapa abaixo eu destaco as regiões mais perigosas da cidade.

As áreas mais recomendadas para hospedagem ficam próximas da Gloucester Avenue (rua da praia), onde fica o burburinho turístico da cidade e na estrada principal, logo após o aeroporto, onde ficam os grandes resorts de redes internacionais como o RIU, Sandals, Hyatt e muitos outros. Essa última região é mais pra quem quer curtir só as dependências do hotel pois fica afastada do centro da cidade (que também não tem assim tanta coisa pra se ver).

Como a minha ideia era apenas pernoitar em Montego Bay pois o meu voo sairia no dia seguinte na hora do almoço, escolhi um hotel simples, que ficasse próximo do aeroporto e num local seguro. Por isso escolhi o Grandiosa Hotel.

O hotel fica no alto de uma montanha. Aliás MoBay tem essa curiosidade, a montanha fica muito próxima do mar, então muitos hotéis ficam no alto mesmo. O lado bom é que a vista é espetacular e o ruim é que você fica dependente do carro pra tudo pois MoBay, fora a rua da praia, não é um lugar pra ficar andando a pé.

onde se hospedar na Jamaica
 Pelo menos a vista era legal

Mas voltando ao Grandiosa. O atendimento deles é super simpático e muito solícito. O hotel é grande, conta com estacionamento, restaurante, piscina e um local de eventos.

Deixei pra falar do quarto por último pra não desanimar 😂. É espaçoso e equipado com ar, TV e frigobar. O problema aqui é o cheiro de mofo terrível, de quarto que vive fechado e não vê a luz do sol. Quase morri sufocada! Mas como era literalmente só por uma noite e eu já tinha esgotado a minha cota de stress com hotel nessa viagem, abstraí total e fiquei lá assim mesmo.

Outro detalhe estranho do quarto: a janela do banheiro dava pro corredor, ou seja, o banho era assistido por todos 😅. Isso eu resolvi colocando uma toalha nessa tal janela, mas realmente o Grandiosa testou meu desapego total! kkk!

Por isso eu prefiro nem recomendar muito o Grandiosa, a não ser que você precise de um hotel baratinho só pra dormir mesmo próximo do aeroporto e não tenha muita frescura. Porque senão, é melhor procurar outra opção.
 
Mas se ainda assim você quiser dar uma olhada nele, clique aqui. Aproveite e veja também as outras opções disponíveis em Montego Bay, clicando aqui para você decidir qual hotel melhor se encaixa no seu perfil.

Nessa pegada de hotel simples, um outro hotel que na ocasião da reserva eu fiquei na dúvida porque era um pouquinho mais caro foi o Toby's Resort. Tinha boas avaliações e fica numa ótima localização, do lado da rua da praia (só que eu tava pão-dura demais pra um hotel que seria só pra dormir). 

É isso pessoal. Espero que com os meus relatos e impressões eu consiga ajudar a vocês a encontrar um hotel que se encaixe na sua viagem à Jamaica! E não se esqueça, querendo me ajudar a manter esse blog, clica aqui embaixo! 👇👇👇 A diretoria agradece! 😂



Mais sobre a viagem à Jamaica
- Negril (em breve)
- Montego Bay (em breve)


0 comentários:

Postar um comentário