19/07/2015

Coisas do Havaí



Quando se fala em Havaí o que vem imediatamente em mente são as praias paradisíacas, as ondas gigantes, o surfe, as havaianas dançando hula, sombra e água fresca. Mas estando lá, além de curtir tudo isso e muito mais, fique atento para algumas coisinhas... Poderia fazer aqui uma pesquisa profunda sobre a cultura havaiana, mas esse não é o objetivo. Minha intenção é mostrar alguns detalhes que serão facilmente observados pelos turistas em geral.

Duke Kahanamoku

A primeira "coisa", ou melhor, pessoa de quem vou falar é o cara que levou o nome do Havaí para o resto do mundo, Duke Kahanamoku. O Havaí no início do século passado era até então um pingado de ilhas perdidas no meio do Pacífico e desconhecido do resto do mundo. Daí um jovem havaiano começou a se destacar no mundo da natação, chegando a conquistar medalhas olímpicas. Ele era tão sinistro que fez parte da equipe olímpica de nado dos Estados Unidos por mais de 20 anos!

 Duke ainda garotão

Mas foi fazendo o que ele mais gostava que conquistou fama mundial: o surfe. Em suas andanças pelo mundo, divulgou o surfe moderno pra lugares que até então nunca haviam visto aquilo antes! Além do surf, Duke que era um cara super do bem e também divulgava o aloha spirit.

Super carismático, chegou a atuar em Holywood e passou a ser um embaixador da cultura havaiana pelo mundo afora. Morreu em 1968 e suas cinzas foram jogadas no mar de Waikiki, onde hoje existe uma estátua em sua homenagem. Nesse local, toda noite às 19h rola um show de Hula, dança típica da cultura havaiana.

Língua havaiana

A língua havaiana é muito interessante. Apesar do inglês ser a língua oficial do arquipélago, é possível notar que a língua nativa ainda é muito presente no dia-a-dia das ilhas. Em Maui fiquei encantada em ver um senhor artesão falando ao telefone em havaiano nativo com a maior fluência. Não entendi nada, mas achei o máximo!

As palavras tem uma formação bem engraçada e as vezes tentar pronunciá-las, quase dá um nó na língua. Mas reparei que algumas são usadas com bastante frequência até. Seguem algumas palavrinhas só pra entrar no clima.

Aloha - simplificando seria algo do tipo como um "olá, bem-vindo". Para os havaianos possui um significado mais complexo, como compartilhar amor, energia positiva.
Mahalo - no básico, seria o nosso obrigado mas pra eles seria algo como respeito pelo outro.
Ohana - família. Em Maui vi muitas placas nas portas das casas indicado a ohana a qual pertenciam.
Haole - simplificando seria algo como estrangeiro. Mas ao pé da letra é "aquele que não respira", já que os brancos que chegaram lá no século 19 não respiravam após suas orações, como dita a tradição havaiana.
E komo mai - bem vindo

Colar havaiano - Lei

Os leis, são aqueles colares havaianos feito de flores que a gente conhece na versão fantasia de carnaval. Pois bem, lá eles são super tradicionais e possuem um significado bem definido. Tem o lei de boas-vindas, de despedida, de agradecimento, de guerra, de paz. Além disso, cada ilha possui seus próprios leis.

Lei Havaiano

No geral são feitos de flores naturais e sementes nativas (de plástico não né?!) e possuem até um código de etiqueta, com coisas do tipo: quando alguém lhe oferecer um nunca recuse (esse é óbvio), deve ser colocado sobre os ombros e por aí vai.

Não pense você, que ao chegar ao Havaí vão colocar um lei no seu pescoço do nada. Não é assim que funciona. Pra ser recebido com um lei você:

1. Tem um amigo havaiano gente boa te esperando no aeroporto;

2. Sua agência faz uma gracinha pra você;

3. Você entra aqui e desembolsa uma grana pra "comprar o passe".

Chocolate Hawaiian Host

Da série "impossível comer um só" o chocolate da Hawaiian Host é de comer rezando. Descobri ele por acaso quando fui ao Walmart em Honolulu. Vi vários japoneses desesperados, carregando várias caixas desses chocolates, daí pensei: "bem, deve ser bom, vou levar um pra experimentar no hotel".

Conclusão: voltei ao Walmart no dia seguinte e saí de lá igual aos japoneses, com o carrinho cheio.


É possível encontrar a marca em vários lugares como ABC Stores, no aeroporto etc. Porém o lugar com melhor preço é o Walmart.

Macadâmia

O Havaí é um dos maiores produtores de macadâmia do mundo e por isso é bem fácil encontrar produtos locais derivados dessa deliciosa noz. Pra quem curte e quiser saber um pouco mais de como funciona a produção, existem fazendas abertas à visitação do público e claro, com muito produtos à venda. Em Oahu, vá na Tropical Farms que fica na Windward Coast. Já na Big Island há duas opções: Mauna Loa e a Hamakua Farms.

Shave Ice

O Shave Ice é uma sobremesa bastante popular no Havaí. Reza a lenda que a iguaria foi trazida pelos japoneses que imigraram pra lá. Trata-se de gelo raspado com uma espécie de groselha, de vários sabores por cima. Tem uma aparência esquisita, bem artificial. Eu provei e achei bem sem graça, afinal de contas é gelo.

Gelo radioativo

O mais famoso é o do Sr. Matsumoto, na cidade de Haleiwa, North Shore Oahu. 

Shrimp

Outra "iguaria" bem tradicional do Havaí são os traillers que vendem camarão. Vi isso em diversos lugares das duas ilhas que visitei. O mais famoso fica no North Shore Oahu e atende pelo nome de Giovani's.

O prato não tem nada de elaborado: é camarão (super oleoso), arroz (sem sal) e salada (com muito molho). Mas como americano não é muito chegado num prato de comida, comem só burguers, o camarão deles é uma salvação! Pratos bem servidos em torno de US$13.

Big Wave, o concorrente

Quando eu fui, passei em Haleiwa por volta de 5h da tarde e o Giovani's já estava fechado. Fui no concorrente um pouco a frente chamado Big Wave e matei minha fome e a curiosidade.

Abacaxi

Hein?! Pois é.. por mais que pra nós brasileiros a fruta não seja nenhuma novidade, abacaxi no Havaí é até atração turística! Tá aí a Dole Plantation em Oahu que não me deixa mentir.. Isso porque o Havaí é o maior produtor americano de abacaxi. É bem comum ver a fruta sendo vendida como souvenir até no aeroporto! E eu vi gente levando no avião, viu?!

Abacaxi-labirinto na Dole Plantation

Como sou curiosa não resisti e comprei o tal abacaxi havaiano no Walmart. A maior diferença é que a fruta de lá não possui os espinhos da espécie a que estamos acostumados aqui e é beeeem doce. Cortei em fatias e todo dia levava dentro do meu cooler pra praia. Geladinho então.. super delícia!

Ukulele

Sabe aquela violinha havaiana que parece um cavaquinho? Então, o nome desse instrumento é ukulele. E você sabia que o fato dele parecer um cavaquinho não é mera coincidência? A origem do ukulele, assim como a do cavaquinho, é portuguesa, ora pois..


No século 19 muitos portugueses, tradicionais cultivadores de cana-de-açúcar, foram tentar a sorte em terras havaianas e levaram com eles algumas tradições de sua terra natal, dentre eles uma violinha simpática de som bem agradável. O povo de lá gostou tanto que o ukulele foi totalmente incorporado às tradições havaianas.

É possível encontrar ukuleles à venda em lojas de souvenir, mas acredito que a qualidade não deva ser assim tão boa. Pra instrumentos mais confiáveis melhor procurar uma loja especializada.

Luau havaiano

O luau havaiano tradicional é bem diferente daquilo que conhecemos como uma festa na praia à noite. A começar pela origem do nome, que não é a palavra lua, e sim o termo havaiano, lu'au que é o nome da folha de taro, um tipo de inhame muito comum na culinária havaiana. Que decepção, não é?

O luau, entre outros alimentos, era muito utilizado pra fazer banquetes nas grandes confraternizações promovidas pelo povo havaiano, e que não necessariamente ocorriam à noite. Daí o nome pegou e foi passando através dos tempos, até chegar no que a gente conhece hoje.

O luau na real

Pra ver um luau havaiano tradicional, é preciso ter um amigo havaiano gente boa que te convide pra um. Ou você pode conferir a versão "pra turista ver" oferecido por algumas casas de show no Havaí. É um mix de show de dança tradicional e jantar que acontece sempre no fim de tarde. Os mais famosos são o Polynesian Cultural Center e o Paradise Cove em Oahu e o Old Lahaina Luau em Maui.

Tikis

Os Tikis são a representação dos deuses polinésios. Tem toda uma explicação técnica e histórica por trás deles que não vou entrar no mérito. Certamente serão o souvenir mais visto em toda a viagem pelo Havaí. Eles são meio mau encarados, mas a intenção era essa mesma: a cara feia era uma maneira de garantir a proteção de modo geral, desde os inimigos até as intempéries da natureza e por aí vai.

Na versão souvenir existem de diversos tamanhos, forma e cores. Eu os achei bem divertidos e voltei com vários na mala!

 Tikis

Gente, na real esse post é uma brincadeira pra relembrar algumas das coisas que vi no Havaí. É claro que existem tantas outras coisas tão ou mais tradicionais da cultura havaiana, mas pelo menos estas são as mais acessíveis aos olhos dos turistas em geral.

O que eu posso recomendar a todos é que na oportunidade de visitar não só o Havaí, mas qualquer outra cultura tão interessante, não deixem passar nada em branco!


Mais sobre a viagem ao Havaí

Montando seu roteiro para o Hawaii
Dicas para conhecer Oahu
Praias de Oahu
Trilha para o Diamond Head 
Dicas para conhecer Maui
Um passeio pela Road to Hana
Como cruzar a (temida) Piilani Highway
Hawaiian Airlines 

0 comentários:

Postar um comentário