22/02/2017

Como é voar na Avianca Internacional


A pior companhia ever!
Foto: P. Pigeyre

Vim avaliar a pior companhia aérea que já voei na vida!

A princípio a ideia de voar com a Avianca era tentadora: um voo pra Miami com uma conexão curta em Bogotá, de apenas uma hora, e com precinho camarada. Pensei, porque não tentar? E assim, lá fui eu me meter numa roubada tremenda!

Compra da Passagem

Retirei as passagens com milhas de um programa de fidelidade corporativo, por isso não tenho como avaliar a compra em si. Minha interação com o sistema da Avianca foi somente na administração da passagem.

O pouco que manuseei o site, achei o sistema bem fraquinho. Ao informar o número da reserva para preencher dados dos passageiros e marcar assentos, fui direcionada para um sistema chamado "Check My Trip", que não era nada amigável e me deixou insegura se estava realmente tudo certo com as passagens. Na dúvida, preferi ligar para Central de Atendimento para me certificar e até que o atendimento pelo telefone foi eficaz e confirmou tudo numa boa.

Voos

O voo de ida para Bogotá saiu na hora certa, sem atrasos. Na poltrona do avião estava o kit fundão: fone e manta. O serviço de entretenimento é interessante: várias opções de filmes e seriados em português, inglês e espanhol.

O primeiro voo (Rio - Bogotá) com duração de cinco horas foi ok, nada extraordinário. Serviço de bordo mediano, tripulação não muito simpática. O menu também bem basicão, nada demais.

A conexão em Bogotá foi de uma hora. Achei o aeroporto de lá até interessante, várias lojinhas e lanchonetes bacaninhas. Foi um tempo de conexão bom pra dar aquela esticada básica nas pernas e seguir caminho. O trecho seguinte (Bogotá - Miami) saiu com um pequeno atraso, administrável.

Já na volta, o voo Miami - Bogotá atrasou mais de uma hora. Os passageiros não receberam qualquer satisfação. A equipe de terra, que não era nem um pouco cordial, chegava até a ser grosseira com algumas pessoas mais impacientes que tentavam saber o porquê do atraso.

Depois de muita demora e stress, saímos de Miami. Com o atraso, chegamos em Bogotá apenas meia hora antes do próximo voo e aí veio o absurdo: simplesmente fomos impedidos de embarcar na conexão para o Rio com a desculpa de que não daria tempo. Mesmo com o avião em solo, eles foram irredutíveis: não embarcaríamos.

Ora, eu já vivi situações semelhantes em diversas companhias aéreas. Aviões já me esperaram e eu já mofei sentada em poltrona de avião esperando conexão que estava atrasada. Tudo em respeito aos passageiros, já que não somos os "responsáveis" por tais atrasos.

Mas na Avianca é diferente. Problema é seu se a própria companhia atrasou mas você chegou meia hora ANTES da próxima conexão sair. Você perde o voo e simples assim. Diante de tamanho absurdo, formou-se um grupo de brasileiros indignados no balcão de conexão da Avianca. Reclamamos muito, como só brasileiro sabe fazer. Explicamos todas as implicações de perdermos aquele voo, suplicamos por uma vaga numa conexão que estava indo para São Paulo, mas nada adiantou. 

E pra piorar, uma das provas de que dava tempo de embarcarmos na conexão para o Rio, é que um desses brasileiros que estavam no grupo chegou a entrar na aeronave que ia pro Rio. Quando a tripulação descobriu que ele estava vindo da conexão de Miami, ele foi retirado do voo!!

O martírio

O atendimento da equipe de solo para atender este tipo de ocorrência é no mínimo vergonhoso. As atendentes não tem preparo nenhum e chegaram inclusive a debochar da nossa cara. Depois de quase uma hora reclamando, implorando para nos colocar em outro voo, pra qualquer cidade brasileira, nos convencemos de que nossos esforços seriam em vão: ninguém iria nos ajudar.

Tive que fazer, muito a contragosto, imigração na Colômbia (queimou o filme do meu passaporte novo..) e segui para o guichê da Avianca onde receberíamos os vouchers de hospedagem e alimentação. 

Chegando no tal setor, a fila era SURREAL. Sério, devia ter umas 100 pessoas pra serem atendidas porque deu m. em vários outros voos da Avianca e pasmem, só havia um único atendente pra esse povo todo. Eram 23h da noite, as pessoas estavam cansadas, estressadas e ainda tinham que passar por essa situação. O local não tinha banheiro, nem bebedouro e se saíssemos, a segurança do aeroporto não permitia voltar. Diante dessa humilhação nós, os brasileiros, e uma argentina também indignada, começamos a armar um barraco. Que tipo de empresa faz os seus clientes passarem por aquela situação?

Enfim, depois de muita gritaria apareceram mais duas atendentes e o atendimento foi agilizado. Saímos do aeroporto à 1:30h da madrugada, esperando a bagagem aparecer!! Por que a essa altura do caos, claro, já não sabiam onde estavam as nossas malas.. E por mais que eles insistissem que poderíamos deixar nossas malas no aeroporto que elas seriam encaminhadas para o próximo voo, eu bati pé e falei que não sairia de lá sem minhas malas, porque não confiava naquela companhia de fundo de quintal. Depois de muita confusão, nossas malas apareceram e seguimos para o hotel.

A Avianca arcou com os custos de transfer, hospedagem e alimentação e nos realocou no mesmo voo do dia seguinte. Pelo menos o hotel era bom e o grupo de brasileiros que formamos também nota dez!! No hotel, já estávamos nos acabando de rir de nós mesmos no meio daquela confusão, é claro que nós continuávamos incrédulos daquela situação toda. Mas pelo menos nos unimos e soubemos rir da nossa própria desgraça! O que nos restou foi "conhecer" Bogotá no dia seguinte, já que o voo só sairia às 21h.

Nota mental: Bogotá é o Ó (maiúsculo!)
 
Curioso é que notei no hotel que, ao longo do dia, várias pessoas chegavam encaminhadas pela Avianca. Na hora de fazer o checkout e finalmente voltar para o aeroporto, a recepção estava lotada novamente: mais um voo da Avianca tinha "chegado" no hotel. Perguntei para o recepcionista se isso era comum e para minha surpresa (ou não) ele respondeu: todo dia! 

Ou seja, fazer passageiros perderem suas conexões e cancelamentos de voos são práticas comuns da Avianca!
 
E para continuar a minha surpresa (ou não de novo), enquanto esperava o bendito voo de volta pro Rio, já no aeroporto, o tempo todo era oferecido aos passageiros no alto-falante a "desistência do voo". Funciona assim: a Avianca paga US$180 dólares + hospedagem + alimentação e o passageiro desiste de embarcar no seu voo e embarca no dia seguinte. Ora amigos, sabem qual é o nome disso: overbooking! 

Foi aí que a minha ficha caiu. Na verdade não perdi o voo porque não dava tempo de embarcar, até porque o nosso amigo brasileiro entrou no avião! Na real, fomos vítimas de overbooking! Simplesmente a Avianca viu que atrasaríamos e vendeu nossas passagens a outras pessoas. Simples assim, prática diária deles, anunciada em alto-falante! Isso explicou até a má vontade das atendentes, pois elas sabiam que nada podia ser feito. Nós não íamos embarcar e ponto. Nossa que raiva!

Mas pra terminar nossa odisséia, entramos no avião (nossa, que alívio) e voltamos para o Brasil. O voo de volta, mesmo serviço meia-boca da ida.

Conclusão

Não voo de Avianca nunca mais na minha vida! A não ser que não tenha outra opção. Uma companhia que não tem o mínimo de respeito pelos seus clientes, não cumpre com o seu compromisso maior que é o de transportar passageiros com responsabilidade. Não é nada confiável e seus funcionários apenas refletem a filosofia da empresa: são completamente despreparados.

Avianca é tudo de ruim que uma companhia aérea pode ser!


6 comentários:

  1. Tirando os perrengues da volta, fazer conexao no aeroporto é tranquilo? To vendo uma passagem com 3 horas de conexao lá. É seguro? Tranquilo? obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cleber,

      O meu perrengue foi justamente na conexão, já que a Avianca tirou a gente do voo e provavelmente vendeu nossas passagens para outras pessoas, nos realocando no mesmo voo do dia seguinte. Então, se for pra dar minha opinião com base na minha experiência, não acho tranquilo e nem confiável nenhuma conexão com a Avianca.

      Mas isso não quer dizer que vá acontecer com vc tb. Pode ser que vc tenha sorte e não haja qualquer problema com seus voos. A Avianca é um empresa que não entrega segurança. Pelo que vi no aeroporto de Bogotá, a quantidade de voos cancelados e pessoas realocadas, é quase uma loteria!

      Se vc dispõe de tempo para esses imprevistos, pode até ser uma boa. Vc fica em Bogotá e de quebra conhece mais um destino. No meu caso eu tinha compromisso, então ficar mais um dia foi na verdade um grande transtorno pra mim.

      Às vezes as pessoas medem a companhia aérea pela comida que servem ou pelo filme que passa na TV. Pra mim, confiabilidade é o valor número um de uma companhia. Mas é como disse, cada pessoa tem uma experiência diferente.

      =)

      Excluir
  2. olá, eu também irei fazer conexão em Bogotá, porém tenho uma dúvida, eu precisarei tomar a vacina contra febre amarela mesmo sendo só uma conexão de 2 horas? Tanto na ida como na volta? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      Para fazer conexão em Bogotá, não é preciso fazer imigração, logo, também não precisará apresentar nenhum documento a não ser cartão de embarque e passaporte para o próximo voo.

      Boa viagem! =)

      Excluir
  3. Ai, lendo seu relato estou muito tensa, tenho viagem para Miami com conexão de 1 e 30 minutos, estou pensando seriamente em pedir reembolso .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kyria,

      Pior é que eu nem tenho como te tranquilizar pois já ouvi tanta história parecida com a minha, de outras pessoas que viajaram com a Avianca e passaram pela mesma situação =(

      É contar com a sorte mesmo! Boa viagem! =)

      Excluir