24/09/2017

Montando um roteiro de viagem para Alagoas


Aaahlagoas!

Montar um roteiro pra conhecer as maravilhas do nosso nordeste é coisa mais fácil do mundo né? Tire uns dias de folga, compre uma passagem, reserve um hotel e pronto! Daí pra frente não tem erro, é só alegria!

E o destino da vez é o estado de Alagoas, um dos poucos estados nordestinos que eu ainda não conhecia. Famoso por suas belas praias com o mar em um tom de azul incrível, Alagoas também guarda um tesouro chamado Costa dos Corais, onde uma extensa faixa do litoral é coberta de corais que formam incontáveis piscinas naturais com águas cristalinas na maré baixa.

Pra quem curte a fórmula sol + praia + sossego, Alagoas é um prato cheio!

E como planejamento é a palavra de ordem dessa viajante aqui, vou explicar pra vocês como montei meu roteiro pra conhecer o litoral do estado de Alagoas, assim você pode se basear nele pra montar a sua trip também!

A minha viagem

Fui para Alagoas no final do mês de agosto e passei sete dias inteiros sem contar o dia de chegada e partida. 

O esquema da minha viagem era fazer tudo com calma. Precisava ter tempo disponível para alguns pequenos imprevistos (já previstos), pois o meu trabalho estava bombando no período e mesmo de "férias", rolava uma missão diária de responder emails e fazer telefonemas. 

Outro detalhe: precisava de tempo também para montar um plano B caso a chuva atrapalhasse meus planos, já que o clima esse ano estava meio atípico e choveu mais que o normal para a época.

E a minha decisão foi acertada viu? Porque realmente eu precisei mudar algumas vezes de roteiro justamente por causa dos dois motivos acima: o trabalho e a chuva! E com esse tempo disponível deu pra conhecer tudo numa boa.

Eu não dou sorte e minhas férias nunca casam com aquela tal maré perfeita. Já desencanei até com isso! 😒 Então não fui na missão de fazer os passeios das piscina natural. A ideia aqui era ficar de bobeira na praia e curtir um sossego.

 Programação de férias

Quando ir

O litoral de Alagoas segue a tendência climática de todo o nordeste. A chuva vem com mais frequência entre os meses de abril e agosto. Se puder, evite esses meses. No resto do ano, no geral faz muito sol e calor.

Fonte: Climate Data Org

Na época que eu fui, considerada ainda mês de chuva, de fato choveu! 😂 E destino de praia com chuva é um saco, nada pra fazer! A sorte é que deu pra aproveitar quase todos os dias pois a chuva não era constante, quando chovia era mais na parte da manhã e depois o tempo abria.

Um outro ponto a se considerar é a maré. Se você faz muita questão de visitar as piscinas naturais do estado precisa escolher um período de lua cheia ou nova, que é quando a maré atinge os seus menores níveis. Mas e se não der pra ir nesse período? Se você gosta de curtir praia, não se preocupe! Praia vai ter todo dia.

Pra consultar a tábua de marés, pesquise em sites como o da Marinha, Climatempo ou Surfguru.

Como eu fui na intenção de curtir praia sem a missão das piscinas naturais, o nível da maré fez pouca diferença. Aliás, em alguns lugares como a maré seca demais a ponto da praia desaparecer, até preferi que a maré estivesse alta mesmo porque senão não daria nem pra dar um mergulho, rs!

Como chegar

Pra quem mora longe do nordeste a melhor opção é chegar via aeroporto. O de Maceió, também chamado de Zumbi dos Palmares (MCZ) recebe voos de várias cidades brasileiras e todas as companhias nacionais operam por lá.

O aeroporto fica um pouco afastado da área turística de Maceió e espere gastar uns 40 minutos nesse deslocamento (carro alugado, táxi ou transfer).

Como se locomover

Bem, pra quem viaja na intenção de desbravar o estado, a minha primeira opção sempre será o carro, pela independência que ele proporciona. O ideal nesse caso é já sair do aeroporto com um alugado.

Pra quem não quiser / puder optar pelo carro, vai depender das operadoras de turismo da região para fazer os passeios. Na orla da Pajuçara, em Maceió, todas as noites dezenas de vans e ônibus de turismo ficam estacionados vendendo os passeios.

Já pra quem viaja na vibe de se esconder numa pousadinha maravilhosa de frente pra praia (as de São Miguel dos Milagres são ótimas pra esse plano), aí nem precisa se preocupar muito com isso. Programe com a própria pousada um transfer aeroporto / pousada e se ocupe em fazer o mínimo de esforço possível.

O que fazer

Nordeste não tem muito mistério né? É destino pra quem quer curtir férias na praia. E Alagoas com sua combinação perfeita de mar azul claríssimo, águas calmas e quentinhas com piscinas naturais tem feito do estado um dos principais destinos de praia do país nos últimos anos.

Pra entender como funciona o litoral de lá, é bom saber que ele se divide entre norte e sul tendo Maceió, a capital, como base central do estado.


Principais destinos de Alagoas

Apesar de Alagoas ser um estado ser pequeno, a distância entre Maceió e Maragogi, os dois principais polos turísticos da região, é considerável. A viagem de carro leva duas horas fácil e daí pra fazer bate-volta no mesmo dia não vale a pena, é cansativo e não dá pra curtir a região com a calma que ela merece.

O mesmo vale para quem pretende conhecer o extremo sul do estado, onde fica a Foz do Rio São Francisco, que também fica distante duas horas de Maceió. Vale a pena passar uma ou duas noites na região.

Onde se hospedar

Complementando o que disse acima, sobre a distância entre Maceió e Maragogi, que são as regiões mais visitadas do estado, a minha recomendação é dividir a sua estadia entre os dois lugares. Fique alguns dias em Maceió e faça os passeios daquela região e depois fique em Maragogi, Japaratinga ou São Miguel dos Milagres e dali, saia pra conhecer outras praias da região.

Importante saber que essas cidades do norte do estado que citei acima, são muito simples, tipo de interior mesmo e contam com pouca estrutura turística. Não tem aquela ruazinha cheia de lojinhas e restaurantes pra bater perna no fim do dia, como Búzios ou Porto de Galinhas. A boa por lá é aproveitar o dia. À noite, no máximo, você vai sair pra comer algo e voltar pro hotel pois não tem nada pra fazer. Em alguns casos, como em São Miguel dos Milagres, nem isso! É jantar dentro da pousada pois não tem nada na cidade mesmo!

Maragogi vista do alto

Por isso é importante ir com a expectativa na medida certa para não se decepcionar.

Já em Maceió, os melhores bairros para se hospedar são a Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca (nessa ordem). Se a ideia for não usar o carro à noite, vá para a Pajuçara e de preferência mais próximo da Feira de Artesanato pois é ali onde rola o "buxixo".

Para pesquisar hotéis em Maceió, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok? 😉

http://www.booking.com/searchresults.html?city=-652627&aid=1256661&no_rooms=1&group_adults=1

A minha hospedagem

Eu optei por montar base em Maragogi, que por ser a maior das cidades daquela região, tem uma estrutura geral um pouco mais desenvolvida que as outras. Eu já fui sabendo que a cidade é bem fraquinha por isso não me decepcionei em nada com o lugar, era exatamente o que eu esperava: realmente não tinha nada pra fazer!

Escolhi uma pousadinha super simples mas que era exatamente o que eu estava procurando. A Pousada Coco Verde foi inaugurada há pouco mais de um ano e por isso todas as suas instalações estão bem novinhas. Os quartos seguem o padrão da pousada e são simples também, mas contam com ar condicionado (funcionando super bem), TV de tela plana e frigobar. São super limpos, claros e arejados.

O café da manhã eu achei meio fraquinho pois todos os dias tinham as mesmas opções. Mas dá pra sobreviver numa boa. Pra quem está a pé, a localização não é das melhores pois fica afastada do centrinho de Maragogi. Pra quem está de carro, não faz diferença.

Por isso, pra quem não quer gastar muito com hospedagem na região e procura uma opção honesta, recomendo a Coco Verde sim.

Já em Maceió eu escolhi alugar um apartamento pelo Booking. Gosto da experiência de me hospedar num apartamento pela liberdade que ele proporciona. Sei que não possui as mesmas conveniências de uma pousada/hotel como café da manhã, arrumação de quarto etc mas eu sinceramente não ligo pra nada disso!

E dessa vez eu acertei em cheio na minha escolha! O apê que eu fiquei era maravilhoso! Era pequeno, tipo quarto e sala, mas o espaço é super bem aproveitado, muito bem decorado e no melhor ponto de Maceió na minha opinião: quase na frente da Feira de Artesanato da Pajuçara.

Vista do Neo 1

O apartamento é o 603 do Edifício Neo 1.0. Muito bem equipado, super limpinho e cheiroso, conta com internet, ar condicionado na sala e no quarto, vaga de garagem e varanda com vista do mar. Nas proximidades do prédio tem um supermercado, os melhores restaurantes da cidade (Imperador dos Camarões, Parmeggiano e Sueca Comedoria), sorveterias, vendedores de passeios, feirinhas de artesanato etc.

Pra quem curte ter uma experiência mais independente na cidade, recomendo esse apê de olhos fechados!

Montando o roteiro

A palavra de ordem do meu roteiro era ter tempo! E tempo disponível em viagem é quase um artigo de luxo né, pois sempre falta tempo pra conhecer tudo, rs! Mas eu precisava de tempo por dois motivos principais: o primeiro era o meu trabalho, pois em algum dia da semana eu sabia que perderia uma manhã resolvendo pepino. E o outro motivo era o clima, já que a previsão para o período não era das melhores e eu corria o sério risco de perder algum dia presa na pousada por causa da chuva.

Então pensando nisso, montei meu roteiro da seguinte forma:

- Primeira etapa da viagem:

 - Segunda etapa da viagem:

Tava lindo o meu roteiro né? E quer saber se deu tudo certo? Claro que não! 😂😂

A começar pela chuva que caiu logo no sábado, o primeiro dia que eu aproveitaria as praias e único dia de maré baixa caso eu quisesse fazer o passeio das piscinas naturais! Eu ainda saí de carro, fui à Japaratinga na esperança do tempo abrir e nada, só chuva! Dia perdido!

Na segunda-feira o dia amanheceu bem fechado de novo. Olhei na previsão e vi que em Porto de Galinhas tava sol. Não pensei duas vezes, peguei a estrada e em 1:30h lá estava eu onde nem havia programado estar! Pelo menos valeu a pena porque estava fazendo sol, deu pra pegar uma praia e ainda conheci um lugar muito bacaninha. 

E ainda na quarta-feira que eu havia programado ir ao Gunga e Barra de São Miguel no mesmo dia, minha outra previsão se concretizou: só consegui sair do apê ao meio-dia, resolvendo problemas de trabalho. Então o plano de conhecer duas praias no mesmo dia foi abortado!

E no final o meu roteiro saiu assim:

É gente, planejar um trip tem dessas coisas! Além de saber que imprevistos podem acontecer é sempre bom estar preparado com um plano B, que neste caso foi a fugida para o litoral de Pernambuco.

"Ah Renata, mas eu não quero me hospedar em Maragogi, quero ficar só em Maceió. Pode?" Minha gente, pode o que você quiser! Eu costumo falar que roteiro bom é aquele que você faz o que você estiver a fim de fazer! Nem que você quebre a cara depois 😂 Mas pelo menos fez a sua vontade.

A minha sugestão de roteiro é mais pra mostrar a viabilidade das atrações que Alagoas oferece. A partir daí você monta o seu roteiro com o que melhor lhe convier.

E aí curtiu? Pintou alguma dúvida? Não hesite em deixar sua pergunta nos comentários!

**Data da viagem: agosto/2017

Leia mais sobre a viagem para Alagoas
Maragogi 
Maceió
São Miguel dos Milagres
Porto de Galinhas - plano B pra fugir da chuva!
Praia dos Carneiros - plano B pra fugir da chuva! 

0 comentários:

Postar um comentário