23/10/2016

Dicas para as Cachoeiras da Chapada dos Veadeiros - parte I


dicas cachoeiras chapada dos veadeiros
Tão pequena diante de tanta grandeza..

As pessoas podem procurar a Chapada por diversos motivos mas um deles é o mais certo de todos: admirar e curtir as incríveis cachoeiras da região.

Só que pra chegar a esses pequenos paraísos, em sua maioria, é preciso fazer longas travessias pelas trilhas da Chapada. Mas todo e qualquer sacrifício vale a pena, pois as cachoeiras da Chapada são incríveis.

Nesse primeiro post vou falar das cachoeiras que possuem entrada gratuita: as do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e a Catarata dos Couros. No segundo post, eu falo das cachoeiras que ficam em propriedades particulares e por isso, possuem a entrada paga.

Um detalhe muito importante pra se levar em consideração antes de ler o meu post é que a minha viagem à Chapada foi feita na época da seca. Logo, todas as cachoeiras estavam com níveis de água seguros para banho, não havia nenhum risco de tromba d'água, as trilhas estavam muito mais fáceis e as estradas de terra estavam totalmente transitáveis. Pra quem for visitar a Chapada na época de chuvas, esse cenário todo pode mudar bastante.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (PNCV) foi criado em 1961, com a intenção de proteger a fauna e flora local. Hoje ele é administrado pelo ICM-Bio que é responsável, dentre outras atividades, pelo controle de acesso ao parque.

A entrada no parque, que fica na Vila de São Jorge, por enquanto, é gratuita.  Para conhecê-lo é preciso se identificar na entrada, preenchendo um formulário com informações básicas (nome, endereço, telefone de contato etc) e assistir um vídeo com maiores informações sobre o parque. Depois é só escolher qual trilha seguir.

Detalhe importantíssimo: a entrada no parque é feita entre 8h e 12h. Fique atento pois eles são bem rigorosos com o horário. As segundas-feiras o parque fecha, exceto se for feriado. Durante as férias escolares (janeiro e julho) fica aberto todos os dias.

No parque há 4 trilhas que podem ser percorridas pelos visitantes. A mais fácil é a das Seriemas, que só funciona na temporada das chuvas. A Travessia das Sete Quedas, que dura de dois a três dias com direito à acampamento noturno, é para os fortes e só com agendamento prévio e guia cadastrado pelo parque. E as duas últimas, que são as mais populares: Cânions e Saltos.

trilha chapada dos veadeiros
Hora da decisão

As duas trilhas mais conhecidas são demarcadas pelas setas amarelas e vermelhas. Aliás o parque é muito bem sinalizado e dispensa a contratação de guia. Eu mesma fiz as duas trilhas sem guia e foi mega tranquilo.

Para informações oficiais sobre o PNCV, consulte esse site aqui, repleto de informações úteis para planejar sua visita.

Trilha dos Saltos + Corredeiras

A Trilha dos Saltos é sinalizada pelas setas amarelas e tem tem 11km de extensão. Tem esse nome pois as maiores atrações são as duas quedas do Rio Preto, uma de 120 metros de altura e outra de 80 metros, mais conhecida como Cachoeira do Garimpão. 

Não é das trilhas mais difíceis da Chapada, pois boa parte é quase plana, com poucas inclinações. O trecho mais difícil é o último quilômetro antes de chegar aos saltos pois a descida é bem íngreme e com bastante pedras. Na volta a subida é um pouco puxada também. Mas é só ir com calma, no seu ritmo  e com cuidado que não tem erro. 

A primeira parada é o mirante para o Salto 120. Não é possível tomar banho nessa cachoeira, então aproveite para bater as fotos e seguir trilha adiante.

salto 120 chapada dos veadeiros
Salto 120

salto 120 chapada dos veadeiros
 Vale a frente do 120

Seguindo a trilha depois do mirante do 120, mais 800 metros de caminhada e chega-se ao poção do Salto 80, ou ainda Cachoeira do Garimpão. O lugar é mágico, lindo de morrer! Encontre seu cantinho preferido e aproveite o dia nesse paraíso!

salto 80 chapada dos veadeiros
Primeira visão do Salto 80

salto 80 chapada dos veadeiros
Lindão

Antes de sair do Salto 80 em direção à próxima atração, aproveite para dar um mergulho antes de encarar a subida da trilha, que é pesada, especialmente se for num dia de calor. Depois de concluir a subida, siga em direção às Corredeiras do Rio Preto para o último mergulho do dia. Destaque para a trilha, que além de super fácil, na verdade é uma estrada bem aberta, cheia de cristais! Imagine depois de admirar a grandeza do Salto 80, caminhar por trilha de cristais em estado bruto?! Coisas da Chapada..

Já nas Corredeiras, achei elas bacaninhas, mas nada de extraordinário. Na verdade é um conjunto de poços que se formam após um pequeno trecho de pedras, por onde desce o rio e formam-se as tais corredeiras. Como o lugar é de fácil acesso, costuma ficar bem cheio.

corredeiras chapada dos veadeiros
Corredeiras

Num ritmo bom de caminhada que é o meu, fiz a trilha em mais ou menos uma hora até o Salto 120. Então pra ficar bem confortável pra todos, reserve um dia inteiro para esta trilha.Tenho certeza de que não vai se arrepender.

Distância de carro de Alto: 36km de asfalto + 1km de terra
Distância de carro de São Jorge: 1km de terra
Distância da trilha: 11km (ida e volta)
Nível de dificuldade: de fácil a médio

Trilha dos Cânions + Cariocas

A Trilha dos Cânions, sinalizada pelas setas vermelhas, possui 12 km de extensão. Achei bem mais fácil que a dos Saltos pois além de ser praticamente toda plana, tem mais paradas pra banho que a outra. No calorão de agosto, fez toda a diferença.

Apesar do plural empregado no nome da trilha, apenas o Cânion II está aberto à visitação pois o I foi fechado para visitação, visando preservar uma espécie de ave rara que faz os seus ninhos no local.

Depois de uns 5km de caminhada na trilha há uma bifurcação onde o visitante escolhe entre a ida à Cachoeira das Cariocas ou seguir direto para o Cânion II. Eu preferi ir logo para o cânion pois estava mega curiosa para conhecê-lo. Antes porém, para aliviar o calor sufocante, uma paradinha nesse poço maravilhoso que fica exatamente antes do cânion. Acho que nunca tomei um banho de cachoeira mais perfeito que esse!

canion chapada dos veadeiros
Depois de 5km de sol na cabeça, a recompensa

Minha expectativa foi mais do que superada. O cânion é realmente incrível! É possível caminhar por cima de seus paredões e tirar fotos maravilhosas. O que eu não sabia é que iria me surpreender ainda mais com o que estava por vir.

canion chapada dos veadeiros
Cânion II

Quando iniciei a descida do cânion, dei de cara com um poço enorme de águas super tranquilas. Mais uma parada para um banho perfeito e fotos bacanas.

canion chapada dos veadeiros
Poção do Cânion II

canion chapada dos veadeiros
Cânion II de um ângulo mais refrescante

Hora de seguir adiante para a próxima atração da trilha que é a Cachoeira das Cariocas. A descida até a cachoeira é um pouco chatinha: bem íngreme e com muitas pedras. Mas é aquele esquema, vá devagar, com calma e não tem erro.

A Cariocas é linda demais! São diversas quedas e grandes poços para banho. Fiquei, mais uma vez, impressionada com a grandiosidade da Chapada.

cariocas chapada dos veadeiros
Chegando na Cariocas

cariocas chapada dos veadeiros
Sensacional!

Caminhando com passo acelerado, fiz essa trilha em uma hora e meia e debaixo de um sol fortíssimo. Foi bem pesado. Com certeza é um passeio de dia inteiro, especialmente pela quantidade de cachoeiras e poços bacanas pra tomar banho.

Se eu tivesse que escolher uma melhor trilha no parque, essa seria a minha eleita. Não que a outra não seja legal, mas essa é muito mais bacana!

Distância de carro de Alto: 36km de asfalto + 1km de terra
Distância de carro de São Jorge: 1km de terra
Distância da trilha: 12km (ida e volta)
Nível de dificuldade: fácil a médio

Catarata dos Couros

O trecho conhecido como Catarata dos Couros, é na verdade um complexo formado por diversas corredeiras, incontáveis poços maravilhosos para banho e 3 grandes cachoeiras: Muralha, Almécegas 1000 e Bujão.

catarata couros chapada dos veadeiros
 Minha primeira visão dos Couros

Mas nem tudo são flores pra chegar até lá. A estrada de terra até a Catarata dos Couros tem várias bifurcações e nenhuma placa pra sinalizar a direção a seguir. Reza a lenda que isso é cortesia de alguns guias da cidade, que tiram as placas na intenção de obrigar os turistas a contratarem seus serviços. Polêmicas à parte, trace a rota no Waze antes de sair da pousada e você vai chegar lá sem problema nenhum. Eu fui e deu super certo.

Outro detalhe pra ficar atento: num passado recente foram registrados muitos furtos aos carros que ficam estacionados no início da trilha. O pessoal passava o dia na cachoeira e quando voltava encontrava o vidro do carro quebrado. Hoje, alguns moradores de um assentamento de sem-terras que fica na região se organizaram para tomar conta dos carros. Basta deixar uma contribuição com os pessoal e tá tudo certo. Além claro, de não deixar nada de valor dentro do carro né?!

Mas nem de longe desanime de ir na Catarata dos Couros, ela é uma das mais incríveis da região. A trilha tem 3 km e não é das mais fáceis. O trecho inicial que vai até a Muralha e o final, que desce até o Cânion dos Couros são meio tensos: muitas pedras e super íngreme.

Se eu tivesse que recomendar a contratação de guia na Chapada, talvez o fizesse para ir pra lá. Eu fui sem guia e achei mega tranquilo mas eu sou daquelas que não passa aperto nas pedras, na verdade eu vou puxando a fila lá na frente! Mas tem pessoas que tem mais dificuldades e precisam de alguém para guiá-las, mostrar qual via seguir, onde é mais seguro pisar etc.

catarata couros chapada dos veadeiros
Pode escolher um poço pra você

catarata couros chapada dos veadeiros
Almécegas 1000

catarata couros chapada dos veadeiros
Bujão + Almécegas 1000

catarata couros chapada dos veadeiros
Mais quedas e poços

catarata couros chapada dos veadeiros
Lugar incrível

Todas as cachoeiras no trecho das Cataratas dos Couros são incríveis. Nem consigo dizer qual delas é mais legal porque todas são iradas. E uma das coisas que mais gostei é que o espaço é imenso, então mesmo que haja um grande número de visitantes é fácil encontrar um cantinho pra chamar só de seu.

Distância de carro de Alto: 18km de asfalto + 35km de terra
Distância de carro de São Jorge: 54km de asfalto + 35km de terra
Distância da trilha: 3km (ida e volta)
Nível de dificuldade: médio a difícil

Contratação de guia: obrigatório ou dispensável?

Muito se fala da necessidade / obrigatoriedade de contratação de guia para visitar algumas das cachoeiras da Chapada. Eu até acho bacana a ideia da contratação pelas informações técnicas que o guia pode passar, por se tratar de uma pessoa local que pode enriquecer sua experiência naquela cidade ou ainda caso aconteça um perrengue qualquer é ele quem vai ajudar a sair da situação, mas tecnicamente falando achei desnecessário para todas as trilhas que fiz.

Há que se considerar também que sou uma pessoa um pouco desenrolada. Tenho bom senso de direção, não tenho dificuldade na hora de caminhar entre as pedras. Pelo contrário, sou daquelas que vai lá na frente puxando a fila - rs. Sei que há pessoas que não são tão desenroladas assim. Mas aí vai de cada um saber em que perfil se encontra e como se sente mais confortável para encarar as trilhas.

Além disso, visitei a Chapada na época seca, quando não há riscos maiores de chuvas, trombas d'água, trilhas escorregadias etc. Com certeza isso facilita e muito a vida do turista que visita a região.

Considere também que a contratação de um guia aumenta o custo da viagem. A diária de um guia custa R$150,00. Longe de mim diminuir o valor do trabalho deles, já que é uma função que exige preparo, estudo e muita responsabilidade. Mas olhando do ponto de vista financeiro, somando a diária do guia mais a entrada das cachoeiras, o custo da brincadeira pode ficar pesado!

Por isso é muito importante avaliar bem, pois cada caso é diferente. Pra quem não se sente confortável em fazer trilhas desacompanhados, pode ser uma economia que não compensa. Eu, particularmente, não senti falta de guia, mas para outras pessoas, um seria indispensável. A dica é essa: avalie.

Dicas Gerais

- Prefira fazer as trilhas de tênis ou sapatilhas de neoprene (mais fácil pra molhar). Fazer trilha de chinelo até dá, mas é perrengue, principalmente se arrebentar no meio do caminho.

- Proteger-se do sol é importantíssimo. Reforce o protetor solar e proteja a cabeça com um boné, chapéu, viseira etc.

- Ter um repelente em mãos também é bom.

- Levar água e lanchinho é fundamental. Levar seu lixo de volta mais ainda! Na entrada do parque tem um trailer natureba que vende sanduíches e bebidas. No estacionamento da Catarata dos Couros o pessoal que toma conta dos carros vende água de coco gelada. Ambos são salvadores no fim das trilhas - rs.

- Ao ver um grupo se aproximar na trilha, dê passagem. Não é que os outros sejam "apressadinhos", é que o ritmo de caminhada deles está mais forte que o seu, só isso. Cada um vai no seu ritmo, lembra?

-  Ficar atento onde pisa ou apoia as mãos é muito importante. Por se tratar de uma região de mata, é muito fácil encontrar animais peçonhentos. Eu não vi nenhum, ainda bem. Mas o risco é real.





0 comentários:

Postar um comentário