18/06/2014

Montando o roteiro pra California


Na Califa!

Montar uma roatrip pela California, foi um dos roteiros mais complexos que montei até hoje. Deu um trabalhão danado saber exatamente o que eu queria conhecer pra aproveitar o pouco tempo que tinha em cada lugar. Pra isso, foram meses de "estudo", lendo vários blogs, pesquisando todo tipo de informação.

Além da parte de "estudos" ainda tinham as providências práticas: reserva de hotéis, carros, passagens e tudo mais. Por isso vou contar o que fiz e dar umas sugestões pra tentar ajudar meus amigos viajantes.

Mas quer saber? Esse é daqueles tipos de trabalhos que a gente que ama viajar fica muito satisfeito em realizar. 

Defina o seu roteiro

A Califórnia oferece uma infinidade de possibilidades de roteiro. Começando por San Francisco até San Diego, são inúmeras as opções. Desde a roadtrip pela Pacific Coast Highway, roteiro das vinícolas de Napa Valley, Yosemite National Park e o "surfskatelifestyle" do sul do estado, com direito até uma Disneyland no meio do caminho! Ou seja, tem Califórnia pra todos os gostos!

Por isso que é muito importante que você tenha em mente o que deseja fazer e o que tem a ver com o seu perfil, porque senão corre o sério risco de querer fazer tudo e não conseguir aproveitar nada. 

Se optar pela roadtrip, assim como eu, a minha primeira recomendação é que deixe pelo menos um dia livre pra fazer o trecho da estrada que começa em Big Sur e que é o mais bonito. Digo isso porque com a instabilidade constante do tempo na costa norte da Califórnia, com um dia livre só pra esse trecho, se amanhecer com fog no dia, você poderá esperar o tempo melhorar.

Você vai querer rodar neste trecho em um dia de sol..

Um detalhe importante é se programar pra começar a roadtrip por San Francisco. Assim você vai rodar a estrada do lado do mar. Além de ser mais bonito, é um grande facilitador nas paradas. E acredite, nesse trecho serão muitas.

Outra recomendação é que, chegando em Los Angeles, muita gente decide pegar a I-5 e ir direto para Las Vegas, sem conhecer o litoral sul do estado. Se tiver tempo e estiver interessado no beachstyle da Califa, não deixe de dar uma esticada até San Diego que é uma cidade muuuito bacana e que vai muito além do Sea World e do Zoo.

Eu quis montar um roteiro um pouquinho diferente dos que li por aí. Não fiz a maioria dos programas óbvios que todo mundo costuma fazer (museus de cera, calçadas da fama etc) e dei preferência pelos programas ao ar livre em que eu pudesse sentir uma pouco mais a atmosfera e o lifestyle californiano.

Fiz uma parada inicial em Santa Monica (nem fui à Los Angeles), depois fui para San Francisco e de lá seguimos de carro até San Diego onde fiz a última parada antes de cruzar o deserto e chegar em Vegas. E tudo isso em 14 dias.. ufa!

E por fim, não se preocupe se não couber tudo no seu roteiro. A Califórnia é um destino que cabe tranquilamente umas duas ou três visitas fazendo roteiros diferentes.

Quando ir

A época pra visitar a Califórnia está diretamente ligada ao seu interesse na viagem. Se quiser curtir o beach style de lá, não adianta ir no inverno né..

Como essa era exatamente a minha opção, escolhi a segunda quinzena de maio, que é o final da primavera no hemisfério norte. Ou seja, não é mais tão frio e ainda não pegaria o calorão e as férias de verão deles.

Califórnia é legal com praia e sol, vai por mim!

Não sei se foi sorte, mas a minha escolha foi hiper acertada. De Santa Monica à San Diego, peguei solzão, calor e praia! Sim, eu fui e curti praia na Califórnia (não, eu não mergulhei no Pacífico!). E ainda contei com a colaboração do meu amigo Pedrão, que me aliviou na fog em San Francisco.

Aliás, em San Francisco, mesmo com sol e sem fog fez muito frio. O problema de lá é que o vento é muito gelado. No segundo dia, peguei fog pela manhã e o frio chegou a ficar anti-social (tipo, não dá nem vontade de passear) e não me pareceu uma boa ideia ir pra lá no inverno..

Um detalhe muito importante é verificar se no período que você está pretendendo ir, não há nenhum feriado nacional. Isso é fundamental para que você possa aproveitar bem os lugares que vai conhecer. Pegar a Pacific Coast num dia de feriado, com trânsito, deve ser a maior furada. Eu peguei o Memorial Day (final de maio) e mesmo me programando para neste dia não estar em nenhum lugar que pudesse bombar, ainda assim me dei mal e peguei um mega engarrafamento na freeway pra San Diego.

Tempo de duração

A minha viagem teve 14 dias de duração. Na verdade eram pra ser 15 dias, mas eu fiz o favor de comprar a passagem de volta com a data errada (voltando um dia antes) então tive que me virar com os 14 dias mesmo. 

Posso te assegurar que para o roteiro que eu escolhi, o tempo foi apertado. Deu pra fazer quase tudo que eu queria mas ainda assim, rolou uma certa correria e algumas coisas acabaram ficando de fora. Mas valeu muito a pena pois tive como fazer um overview de tudo e saber para quais lugares gostaria de voltar (como eu disse antes, dá pra ir mais de uma vez pra Califa tranquilamente).

Não é Califórnia mas eu voltarei!

Menos tempo que isso fica muito complicado e acho que não vale a pena querer fazer tudo, pois você aproveitaria muito pouco. Essa é uma viagem pra fazer no mínimo em 15 dias (se eu tivesse um dia a mais em San Diego, seria muito mais confortável).

Comprando as passagens

Comprar passagem pra lá é uma tarefa que merece atenção. Voos diretos pra Los Angeles saem somente de SP e pra piorar, a data da minha viagem era próxima à Copa do Mundo, então foi um pouco difícil conseguir bons preços pra época. As opções viáveis, só com conexão mesmo. Aí você tem que ficar muito esperto pra conseguir uma conexão que não te faça mofar em algum aeroporto.

Passei uns 4 meses acompanhando o preço das passagens. Eu estipulei um valor médio que eu estava disposta a pagar e quando encontrei o preço combinando com boas conexões, não pensei duas vezes (aliás, nem pensei né, porque acabei comprando errado! haha). A minha dica é utilizar o Ita Matrix, que na minha opinião é o melhor buscador de passagens, pois permite muitas formas de refinar sua pesquisa. 

Comprei na American Airlines, ida via Miami e volta via Dallas. Os voos eram noturnos, com conexões de duas horas e chegavam nos destinos finais na parte da manhã. Assim, ainda consegui aproveitar o dia de chegada tanto na Califa, quanto na minha casinha, na volta.

Mesmo assim preciso alertar que foi uma viagem super cansativa. A Califórnia é longe pra kct!! A ida foi quase uma tortura: primeiro 9h pra Miami e depois mais 5h pra Los Angeles. Se eu tivesse que voltar pra lá, optaria por fazer uma paradinha antes (a ida por Miami é muito interessante pra isso).

Um outro detalhe importante que eu preciso chamar atenção é para o tempo de conexão da ida. Mesmo chegando em Miami às 6:00 da manhã, a fila da imigração estava enorme e perdemos muito tempo lá. Depois você ainda tem que retirar sua bagagem, passar pela TSA (e dar a sorte de não ter sua bagagem inspecionada por eles), despachar mala de novo, passar pelo raio-x, encontrar seu portão de embarque.. ufa!! Rolou aquela corridinha básica no saguão do aeroporto. Então, se não quiser que a sua ida seja "com emoção" prefira uma conexão de 3h.

Já na volta, por Dallas, o voo deu uma atrasadinha e a conexão foi de 1:20. Como na volta não tem emigração, retirada de bagagem nem nada mais, o tempo foi super tranquilo, deu super de boa. 

Hospedagem

Com a passagem comprada, é hora de reservar o hotel. Recomendo que faça suas reservas o quanto antes pois algumas cidades, como San Francisco por exemplo, tem a hospedagem muito cara e as opções honestas costumam se esgotar rápido.

A minha ideia era não gastar muito com hospedagem pois como o tempo era curto, o hotel seria apenas para dormir mesmo. Assim sendo, fiquei hospedada sempre em motéis (= motor hotel). Foi uma ótima opção, pois consegui bons preços e assim sobrou mais dinheiro pra gastar lá ;)

O importante antes de escolher este tipo de hospedagem é certificar-se que o local é seguro e que o hotel é bem recomendado. Para isso, não deixe de ler os comentários dos hóspedes no Booking e no TripAdvisor. Isto é fundamental para que você acerte na sua escolha.

A minha opinião sobre os hotéis que me hospedei vou colocar no post de cada cidade. 

Para a roadtrip minha dica é viajar com o hotel reservado. Pode parecer interessante a ideia de não ter lugar certo pra dormir, escolher um lugar ao sabor do vento.. Tá é lindo, mas acredite, depois de dirigir o dia inteiro, você vai dar graças à Deus por ter um destino certo pra descansar. Se tiver dificuldade em encontrar hotel em determinada cidade, sempre dê uma olhada nas cidades mais próximas (use o mapa do Booking, é ótimo). Isso abrirá seu leque de opções.

Aluguel de carro

Como a viagem foi "partida" por causa da parada em Santa Monica, fiz duas locações de carro por lá. 

A primeira foi com a Hertz, pegando o carro em Santa Monica, devolvendo no aeroporto LAX. Poderia ter pego no aeroporto já na chegada, mas como sabia que o voo de ida seria super cansativo, preferi no primeiro dia pegar um táxi para o hotel e pensar em dirigir só no dia seguinte. Com a devolução no aeroporto, o preço ficou um pouco salgado. Mas se fosse entregar em Santa Monica e pagar um táxi até o aeroporto a diferença não compensava também.

Já em San Francisco, aluguei o carro com a Avis, pegando no Fisherman's Wharf e devolvendo no aeroporto de Las Vegas. Fica a dica: A Avis não cobra taxa de devolução para entrega do carro no aeroporto de Vegas. Mas se você optar por entregar na Strip eles cobram taxa (vai entender!). 

Nosso companheiro 

Dirigir nos EUA é muito tranquilo. Você deve ficar apenas atento à sinalização que deve ser respeitada à risca, sempre dar passagem ao pedestre, usar a seta, respeitar os limites de velocidade, ou seja, ser educado no trânsito. A carteira de habilitação brasileira é aceita sem problema, não é necessário levar a internacional.

Uma coisa que eu sempre faço por precaução é uma reserva "reserva". Além da reserva oficial, faço mais uma com outra locadora só pra, no caso de dar algo de errado, eu tenha um rápido plano B. Mas isso é muito difícil de acontecer pois nos EUA as coisas funcionam bem e você não terá problemas com a locação do carro, assim como eu não tive.

Alimentação

Esse é um tema bastante polêmico. Tem gente que adora, eu passei fome nos EUA, juro! Achei a comida muito pesada, além de pouco nutritiva né.. só tem cheeseburguer!

Exageros à parte, existem sim restaurantes de comida como nós conhecemos mas os que eu vi, eram um pouco caro, uma média de $100/duas pessoas. Pra eles, não é caro, é o normal. Mas pra nós gastar $100/dia em 15 dias fica complicado, não é? (pelo menos pra mim fica!)

É claro que alguns dias, na correria não deu pra evitar e acabamos no "bom" e velho Mc Donald's. Um restaurante que salvou a gente várias vezes foi o Panda Express. Fast food de comida chinesa, dava pra montar uns pratos com arroz, ensopado de carne, frango, yakisoba.. e saía por $20/duas pessoas.

Duas opções de redes de restaurantes não tão baratos, mas que também salvaram a gente quando achávamos que tudo estava perdido: The Cheesecake Factory e T.G.I. Friday.

Se for fazer a roadtrip, lembre sempre de ter algo em mãos pra comer e beber, especialmente no trecho do Big Sur, que são quilômetros sem nenhum comércio. Minha sugestão é que você vá ao supermercado, compre uma bolsa térmica pequena ($10), várias guloseimas e bebidas. Antes de sair, pegue gelo na máquina do hotel (quase todos tem) e pegue a estrada tranquilo. Ache um mirante pra chamar de seu e faça sua farofa chique!

Conclusão

Foi uma viagem que me deu muito trabalho, mas tudo foi muito prazeroso. Pesquise muito, leia tudo que você encontrar pra reunir o máximo de informações e assim otimizar seu roteiro.

Estude o Google Maps. Parece estranho, mas é sério!! Muita coisa eu achei procurando no mapa: uma loja bacana perto do hotel, um restaurante no meio do caminho e até mesmo uma atração que não tinha lido em nenhum outro blog.

Bem, com isso espero poder ter ajudado contando em detalhes as informações técnicas da minha viagem pra Califa. Se ainda assim, puder te ajudar em algo mais, não hesite em enviar sua pergunta.

Leia mais sobre a roadtrip pela Califórnia
Santa Monica: primeira parada na Califa
San Francisco: segunda parada na Califa
O que fazer em San Francisco: prepare-se pra uma cidade especial! 
Bike the Bay: atravessando a Golden Gate de bike
Monterey/Carmel: começando a roadtrip
Big Sur: o filé da roadtrip
Camarillo Outlet: no meio do caminho tinha um outlet!
San Diego: ultima parada na Califa (e uma das melhores)
Na estrada até Vegas: o deserto e Calico Ghost Town
Las Vegas: nossa roadtrip chegou ao fim




0 comentários:

Postar um comentário