27/04/2014

Roteiro de um dia para Cozumel


Mais Caribe, por favor..

Por mais que o meu tempo na Riviera Maya fosse curto, não podia deixar de conhecer a famosa ilha de Cozumel. Como fui pro México na temporada de chuvas e furacões, esperei o tempo firmar e num lindo dia de sol, parti pra explorar mais esse paraíso na terra.

Cozumel é uma ilha pequena e plana. Lá, encontra-se um dos maiores bancos de corais do mundo. Pra quem curte mergulho, a diversão é garantida!

Como chegar

O jeito mais fácil de chegar à ilha é pegando um catamarã saindo de Playa del Carmen. São duas as empresas que operam nesse trajeto: a Ultramar e a México Waterjets. A travessia leva cerca de 30 minutos.

Não recomendo comprar ida/volta com a mesma companhia pois elas intercalam seus horários e pode ser que na hora da volta o próximo horário não seja o da companhia da ida. Se você já estiver com a volta comprada, vai ter esperar o horário da sua empresa.

Uma outra forma de chegar até Cozumel é atravessando com o carro de ferry boat. As saídas partem de Calica, que fica há uns 15 minutos de Playa. A empresa que opera esta travessia é a Transcaribe.

Pra ir de ferry tem que se levar em consideração que as travessias são sempre demoradas pois até entrar e sair todo mundo de dentro do barco é complicado (principalmente se o seu carro ficar no fundo). Se o seu plano for fazer um bate-volta pra Cozumel, avalie bem se essa é uma opção viável.

Ah, se a barca daqui fosse assim..

Eu optei por deixar o carro em Playa e atravessar de catamarã. Pra quem vai de carro e pretende deixa-lo estacionado em Playa, aviso que é bem complicado achar uma vaga na rua. Existem vários estacionamentos próximos ao porto, mas prepare-se pois o preço é salgado. Eu, que sou brasileira e  não desisto nunca, penei um pouco rodando pelas ruas de Playa mas consegui achar uma vaga (0800) na rua.

Bate-volta em Cozumel

Pra quem está explorando a Riviera Maya, é perfeitamente viável fazer um bate-volta em Cozumel. Pra isso, chegue bem cedo em Playa Del Carmen pra fazer a travessia.

Chegando lá, alugue uma scooter, um carro ou ainda um fusca conversível (opção mais legal). Dá pra fazer a volta na ilha em um dia tranquilamente.

Quem tiver tempo sobrando, pode optar também por pernoitar na ilha. Existem diversas opções de hospedagem para todos os tipos de bolso.



Pra as opções de hospedagem, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok? 😉
 
http://www.booking.com/searchresults.html?city=-1659715&aid=1256661&no_rooms=1&group_adults=1


Chegando em Cozumel

A travessia foi bem tranquila e apesar de ter lido por aí que o barco balança muito, acho que dei sorte. Pra quem for contando com o wi-fi do barco, nem se anime. Comigo não funcionou nem na ida e nem na volta.

Na chegada, fui abordada por várias pessoas oferecendo dez mil coisas ao mesmo tempo. Foi uma abordagem meio chata, insistente.

Pra dar a volta na ilha acabei optando pela scooter. Como a oferta é grande, foi bem tranquilo de desenrolar o aluguel na hora. Paguei U$35 na diária da motoca. Ainda em Playa, durante a espera do embarque no catamarã, existem agências que também oferecem locações, assim é possível chegar em Cozumel com tudo desenrolado e dispensar os chatos que ficam no desembarque.

A volta na ilha

Pra dar a volta na ilha, preferi começar atravessando todo o interior e indo às praias voltadas para o oceano primeiro. Assim, o trecho final seriam as praias voltadas para o continente e não a reta sem graça que corta o interior da ilha. 

Muito fácil dar a volta na ilha

Dirigir moto por lá é bem tranquilo. Na cidade há pouco trânsito, com muitas motos. Depois que saí da cidade vi pouco movimento, só pessoas passeando pelas praias assim como eu. Foi super tranquilo.

Estrada sem trânsito nenhum

E vai literalmente beirando a praia

No final do dia, é preciso devolver a moto com o tanque cheio. No centro há vários postos de gasolina. Depois rodar o dia inteiro com a motoca, gastei apenas US$3 pra encher o tanque!

As praias

As praias de lá são maravilhosas! A parte voltada pro oceano é pouco habitada, então são quilômetros de praias desertas. Não anotei o nome das praias nesse trecho mas são todas lindas, eu garanto.


Praias desertas

Escolha uma pra chamar de sua

Jenga Cozumel!

E viva México!

Há ainda alguns quiosques nessa parte da ilha. Neles que ficam concentrados os ônibus de turismos e as turmas de americanos animadinhos. Dê uma parada pra tomar uma água ou uma cerva e continue o passeio.

Alguns trechos "movimentados"

Mesmo com os quiosques a praia fica tranquila

Já na parte da ilha voltada para o continente, visitamos apenas uma praia chamada Palancar. Bem movimentada, com um grande quiosque. Mas andando um pouco para a direita encontramos um trecho bem tranquilo e agradável. Águas cristalinas e bem calmas.

Playa Palancar

Depois resolvi conhecer um dos pontos de mergulho no famoso banco de corais de Cozumel, mas fui surpreendida com um temporal de fim de tarde. Fiquei abrigada em um quiosque e, depois de uns 15 minutos, quando a chuva passou resolvi voltar ao centro pra finalizar o passeio.

Pra fechar Cozumel com chave de ouro

Valeu a pena?

Muito! Cozumel é uma linda ilha e é um passeio imperdível pra quem está conhecendo a Riviera Maya.

Pra quem curte mergulho recomendo ficar pelo menos uns dois dias na ilha, pra poder visitar o banco de corais com calma. Quem vai com pouco tempo, como eu, um bate-volta já tá de bom tamanho!


**Data da viagem: setembro/2012

0 comentários:

Postar um comentário