26/04/2014

A viagem de fazer uma mala


Poxa vovó, até você?

Esses dias estava de bobeira, viajando nos meus pensamentos, quando me chamaram pra entrar numa conversa super animada de algumas amigas: 

- E aí, Renata, você que costuma viajar, como é a sua mala de viagem?
- Bem, minha mala.. geralmente carrego uma mala grande e só. Metade da mala pra mim e a outra metade pro maridão.

A minha resposta causou um misto de espanto e admiração. "Como assim, uma única mala??"

Fazer uma boa mala é, pra mim, um dos momentos mais importantes dos preparativos de uma viagem. Quase que uma arte! Uma mala malfeita poderá ter reflexos incalculáveis na sua viagem. Imagina se você esquece de levar um casaco, mesmo indo para um destino de praia e aí o frio bate. Isso fará com que você certamente altere sua programação e tenha que desviar seu roteiro pra passar num shopping (se tiver algum por lá), ou ainda, morrer numa grana que você nem esperava (e ainda ter que comprar um casaco horroroso só pela necessidade).

E você já pensou também que quanto mais malas você carrega fica mais difícil pra se locomover, tem mais volumes pra vigiar no aeroporto, aumenta o risco de esquecer alguma pelo caminho, pode pagar excesso de bagagem, tem que arrumar taxi com mala grande.. ufa, desanima né?!

Mas voltando na história dos reflexos incalculáveis. Viajar com uma mala só tem também um grande inconveniente. Imagina se a mala extraviar? Aí dá tudo errado. Pensando nisso, na nossa última viagem resolvi dividir nossas coisas em duas malas, assim, se uma extraviasse não ficaríamos no perrengue. Mas duas malas e só.

"Mas como que faz pra levar pouca coisa?"

Explico. Alguns fatores contribuem para esse meu "racionamento". Primeiro, nossas viagens costumam ser no verão o que já facilita muito, pois além de precisarmos de menos roupa do que no inverno, as roupas são leves e fazem pouco volume. Na viagem pra Los Roques por exemplo, escolhi as roupas pelo peso, já que o teco-teco tinha limite de bagagem de 10kg por pessoa.

Pessoa desapegada essa, não?

A verdade é que sou uma pessoa ultra-básica. Exemplo: Se vou passar 15 dias em um destino de praia, só preciso levar 3 biquínis. Considero isso o suficiente pra poder sempre estar usando um e ter outro seco à mão, enquanto o terceiro está secando. Diferente de uma das amigas da conversa do início do post, que disse que nesse caso levaria 15 biquínis, um para cada dia! E isso se reflete no resto da mala, meia dúzia de camisetas, 3 ou 4 shorts e por aí vai..

Muito fácil falar né?!

Sei que pra maioria das mulheres isso é o fim do mundo, motivo do espanto das minhas amigas. Toda mulher gosta de ter opção de roupa (até eu, de vez em quando). Mas penso que em uma viagem roupa é detalhe e outras coisas devem ser priorizadas. Se bater a vontade de usar "aquela blusa de poá da Zara", tenta abstrair.. É o famoso: "é o que tem pra hoje".

E sapatos? Essa parte é engraçada! Tem gente que entope a mala de sapatos, volta e diz que só usou havaianas.. essa é muito boa. Eu costumo fazer assim: sempre viajo com um tênis (que faz maior volume), levo um par de havaianas, uma sapatilha preta (que combina com tudo) e talvez (muito talvez) uma sandália (muito facilmente substituída pela havaianas). Dificilmente você irá usar mais que isso.

Eu mesma, já vi uma mulher de bota branca de salto agulha andando na Rua das Pedras em Búzios.. Vai entender!!

"E dividir mala com homem, dá certo?"

Essa foi uma das perguntas das meninas. Aqui em casa dá. Eu monopolizo a organização da mala e ele fica proibido de tocá-la. Assim fica fácil de controlar onde estão as coisas, o que é sujo, o que ainda está limpo.. Mas pra isso funcionar, deixe a missão na mão da parte organizada do casal. Se os dois forem bagunceiros, aí danou-se. Melhor cada um ter sua mala, ou melhor, sua bagunça!

Um detalhe que eu não posso deixar de registrar: quer coisa mais simples que arrumar mala de homem?! Se são 10 dias de viagem, a mala tá pronta: 10 camisas, 6 bermudas, 10 cuecas, um casaco e uma calça. Acabou. Simples assim!

Por fim, sei que cada viajante carrega além de malas, um perfil muito específico. É muito fácil ficar aqui tecendo mil teorias e razões, achando que isso vai servir para todo mundo. Sei que não serve. Mas chamo a atenção, para que você viajante, não menospreze esse momento da sua viagem. Sei que a mala vai e volta (na maioria das vezes né), mas faça com que ela não seja um estorvo na sua viagem e possa te ajudar a trazer as melhores lembranças possíveis.



0 comentários:

Postar um comentário