03/11/2013

Dicas de viagem para Itacaré

Nenhum comentário     
categories: , ,

Olha nós em Itacaré!

Itacaré é uma Bahia um pouco diferente. Sabe aquela imagem de praia sem fim, cheia de coqueiros? Esquece! Aqui as praias são pequenas enseadas cortadas por montanhas cobertas pela mata atlântica. É uma paisagem única no litoral da Bahia (e pode acreditar que de Bahia, eu conheço..).

Eu encaixei Itacaré numa viagem que começou em Porto Seguro, e com um bônus da TAM que me cobrou apenas R$50,00 pra remarcar bilhetes comprados com a CVC, estiquei a viagem até lá. Com isso a minha estadia foi curta e só pude ficar 3 dias na cidade. Mas ainda assim consegui conhecer quase todos os pontos interessantes. Pra uma estadia confortável, sem correrias, recomendo no mínimo uns 4 dias na cidade.

Como chegar

Itacaré fica na faixa do litoral baiano chamada de Costa do Cacau. O aeroporto mais próximo é o de Ilhéus que fica a 60 km de Itacaré.

De Ilhéus à Itacaré é possível seguir de carro ou ônibus. O carro pode ser alugado no próprio aeroporto ou se preferir existe uma infinidade de oferta de transfer particular, nesse caso recomendo pedir indicação da pousada.

De ônibus, a empresa que opera nesse trecho é a Rota. Os horários podem ser consultados aqui


Costa do Cacau

É possível vir de ônibus a partir de Salvador também mas aí a missão é um pouco mais complicada, pois nenhuma das duas opções é integrada ao aeroporto e será necessário pensar em uma maneira pra sair do aeroporto e chegar até o ponto de embarque (táxi ou ônibus de linha regular, que em Salvador eu não recomendaria).

A primeira opção sai direto da rodoviária de Salvador, numa viagem pelo caminho mais longo e com duração de 7 horas pela empresa Águia Branca. A segunda opção segue pelo caminho mais curto e sai do terminal Bom Despacho, na Ilha de Itaparica, com a empresa Cidade Sol. Para isso é necessário sair do aeroporto em direção ao porto de Salvador pra pegar o ferry-boat que faz a travessia. Nesse caso, tirando a missão travessia até a ilha, a duração da viagem é de 4 horas e meia. Mas avalie bem essa opção pois essa missão até Bom Despacho, pode ser bem trabalhosa e demorada dependendo do dia da semana.

Como disse acima eu vim de carro de Porto Seguro. Foram 5 horas de viagem pela BR-101 meio precária, pouco sinalizada e com muitos caminhões. Um pouco sofrido..

Hospedagem

Um ponto bacana de Itacaré é que a cidade possui uma grande opção de hospedagem pra todos os tipos de gostos e bolsos.

Fiquei hospedada na Pousada Tijuípe, simples mas com o conforto básico necessário: ar, chuveiro quente, estacionamento e internet. Além da proprietária muito atenciosa, que nos recebeu muito bem e nos deu várias dicas da cidade. A localização da pousada também é perfeita: do lado da rua principal onde ficam os bares e lojinhas.

Pra consultar opções de hospedagem, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações, ok? 😉

http://www.booking.com/searchresults.html?city=-647482&aid=1256661&no_rooms=1&group_adults=1


Praias

As praias de Itacaré são basicamente divididas entre as praias urbanas, ou seja, ficam dentro da cidade e de fora da cidade, que alguns chamam de "rurais" (detesto essa nomenclatura). As urbanas ficam bem próximas do centro turístico da cidade e podem ser facilmente acessadas à pé. São elas: Resende. Tiririca, Costa, Ribeira e Conchas.

Praias de Itacaré

As praias de fora (me recuso a chamar de rurais), ficam afastadas da cidade e só podem ser acessadas de carro. Em algumas ainda é preciso fazer uma trilha pra chegar. São elas: Prainha (há controvérsias), Itacarezinho, Havaí, Havaizinho, Engenhoca e Jeribucaçu.

No primeiro dia, depois das 5h de estrada nos ocupamos em ficar de bobeira pelas prainhas da cidade mesmo. Mas não pense que isso é qualquer "coisinha" não porque essas praias são lindas! Vou começar falando delas:

Resende

É a primeira praia do circuito. É pequena e quando eu fui não havia nenhum quiosque nela (tomara que continue assim). É linda e na minha opinião é uma das mais bonitas de Itacaré.

Resende
Tiririca

A praia seguinte é a da Tiririca. É a praia do surf em Itacaré e por isso basicamente frequentada pela galera jovem. Possui quiosques e pousadas à beira-mar.

Seu acesso pode ser feito através da estrada que leva do centro até as praias ou ainda por uma trilha que vai beirando o mar e que inicia na Praia do Resende.

Tiririca, a praia do surf

Praia da Costa

Quando eu fui à Itacaré esta praia ficou vazia todos os dias, o que me fez achar ela muito interessante. Não possui nenhum quiosque.

Praia da Costa

Praia da Ribeira

Praia pequena com um rio desembocando na beira do mar. Coisa fina, maravilhosa.. Só tem um detalhe perigoso: possui muitos quiosques e num final de semana tem todo o potencial do mundo pra farofar. Eu fui num dia de semana e saí de lá com a impressão de ser uma das praias mais legais de Itacaré. Mas acho que dei sorte..

Ribeira

Acesso à praia

Praia das Conchas

A Praia das Conchas, na minha opinião, do lado das outras sai em desvantagem. Tem areias escuras, um monte de quiosques e várias pousadas grudadas nela, o que faz mesmo em dia de semana a praia ficar um pouco mais cheia. Sua vista é interessante pois fica de frente pra barra do Rio de Contas.

O legal dela é ir pra curtir o fim de tarde, de preferência no mirante do lado esquerdo da praia onde é possível acompanhar o belo pôr do sol no Rio de Contas.

Praia das Conchas

Pescador observando o fim de tarde

Mais um lindo por do sol

As praias que ficam fora da cidade de Itacaré são bem afastadas e só podem ser acessadas de carro. Pra quem estiver a pé, há também a opção dos passeios vendidos pelas agências locais. Outra opção é utilizar os táxis locais.

Prainha

A Prainha é uma das mais bonitas da região. Tem um acesso bem complicado pois só é possível chegar nela através de uma trilha que começa na Praia da Ribeira. Não há quiosques, pois toda área ao redor pertence à uma fazenda. É a praia preferida dos surfistas.

Dizem que essa trilha é de dificuldade média, em grande parte porque alguns nativos de Itacaré alteram seu trajeto constantemente, dificultando o caminho para que os turistas sejam obrigados a pagar pelo guia. Quando eu fui, além de achar a prática abusiva, o preço também era um absurdo: R$50/casal.

Eu não quis pagar e pra dizer a verdade fiquei bem revoltada com essa prática confirmada pelos moradores locais em diversas ocasiões. Porém.. no último dia da viagem, no último momento, resolvi conhecer uma praia chamada São José. Chegando lá fui barrada na guarita sob alegação de que aquela era uma praia particular. O vigia, muito educado, me explicou que só dava pra acessar São José pela Prainha. Aí eu fiz aquela cara de cachorro magro, né.. afinal só dava pra chegar na tal da Prainha contribuindo pro esquema fanfarrão aí de cima..

E aí veio o fator sorte. O vigia gente boa disse: “Nããoo! Pra chegar na Prainha tem outra entrada. É só pegar a primeira direita aqui e parar na obra da Telebahia. Depois é só seguir uns 10 minutos pela trilha que chega lá”. E lá fui eu atrás da tal obra.. e não é que o cara estava certo? Vinte minutos depois eu me senti o Leonardo di Caprio no filme "A Praia"..

A Prainha é nossa

A-há, u-hú!


A praia!

O melhor foi encontrar com um dos guias famigerados no final trilha me olhando com cara de bunda, tipo assim "como que eles conseguiram chegar aqui?"

Itacarezinho

Até que enfim uma praia com cara de Bahia! Itacarezinho é aquela clássica praia sem fim cheia de coqueiros.

No canto esquerdo tem um grande quiosque onde é possível estacionar o carro e descer pra praia. Depois são quilômetros de praia deserta, ótima pedida pra uma boa caminhada.

Itacarezinho

Caminhando e divagando

Havaí e Havaizinho

São duas pequenas praias super charmosas com muitas pedras e várias piscinas naturais.

No dia que eu fui tinha apenas um vendedor de água de coco, mas não sei se ele fica lá todos os dias, então é uma boa levar algo pra beber e comer.

Havaí

Havaizinho

Engenhoca

O acesso até a praia da Engenhoca é feito é por uma trilha que começa em Havaizinho e vai beirando o costão. Leva uma meia hora e é de nível fácil a médio.

A praia é lindinha e tem um pequeno rio que desemboca no mar. Não há construções, nem quiosques, portanto é bom levar algo pra comer e beber.

Vista da trilha

A trilha vai beirando o costão

A recompensa

Cantinho da Engenhoca

Jeribucaçu

Essa praia foi super recomendada pela dona da nossa pousada. E ela acertou em cheio pois foi a que mais gostei de conhecer. Não é fácil chegar lá pois a trilha, que leva uma meia hora pra ser percorrida, é um pouco puxada, principalmente na volta, quando é preciso subir de volta o morrão. Mas pra ser honesta, vale muito o sacrifício pois a praia é lindíssima.

Jeribucaçu é o nome do rio que desemboca nessa praia e é legal chegar na praia com a maré seca e observar a mudança na praia conforme ela vai enchendo. A praia vira uma grande piscina com um cenário paradisíaco!

Descendo o morrão

Chegamos!

Também tem um rio que desemboca no mar

No canto esquerdo da praia tem uma pequena trilha que dá acesso a uma outra praia chamada Praia do Arruda. Essa foi outra surpresa grata, pois a praia é pequena com várias piscinas naturais.

A praia vizinha e as piscinas naturais

Cachoeira do Tijuípe

Mas nem só de praia vive Itacaré.. A região é rica também em cachoeiras e você não pode sair de lá sem pelo menos conhecer uma delas. A única que eu tive a oportunidade de ir por causa do pouco tempo na cidade e pela facilidade de acesso também, foi a Cachoeira do Tijuípe.

Ela fica dentro de uma propriedade particular que explora sua visitação. Na entrada você paga o ingresso que dá direito a passar o dia na cachoeira. Depois caminha uns 10 minutos fazenda a dentro e chega na cachoeira. Lá possui bar e restaurante por isso costuma ficar cheio. Eu fui no final do dia, quando a turma dos passeios já tinha ido embora, então peguei o lugar bem tranquilo.

Chegando na Tijuípe

Só nossa!

No quesito diversão noturna, a movimentação fica por conta dos bares, restaurantes e lojinhas da Pituba, que é na verdade uma única rua.

A partir de Itacaré uma boa pedida é conhecer Barra Grande, que eu não tive tempo de ir, mas está na minha lista de destinos. Até lá o acesso é só de 4x4 e dizem que o lugar é paradisíaco.

Bem, no fim da viagem ainda tivemos que pegar a estrada de volta pra Porto Seguro. Mais cinco horas de viagem mas com a certeza de que fizemos a escolha certa para aproveitar nossos últimos dias de férias.

E no meio da estrada tinha um mirante

Se voltaria? Pra Bahia não precisa nem pedir, eu volto sempre! ;)

Atualização

Na minha segunda tentativa (eu ainda não desisti) de ir pra Barra Grande agora em 2013, cogitei a possibilidade de voltar a Itacaré e para minha surpresa encontrei muitos relatos de violência por lá. Parece que o negócio tá meio esquisito.

A gente sabe que violência tem em qualquer lugar, mas o relatos de Itacaré são preocupantes pois o alvo principal são os turistas. Os assaltantes tem agido nas trilhas levando todos os pertences dos turistas e o pior, agem com muita violência. Os donos das pousadas não gostam de tocar no assunto com medo de espantar os turistas mas é bom que todos se informem antes de ir. Pelo que li, os pontos principais de atuação dos bandidos são: a trilha da Prainha, a estrada da Praia da Ribeira até a Pituba e a trilha de Jeribucaçu.

Quando eu fui, graças a Deus, não ouvi falar disso, senão nem ia! Fico pensando na loucura que a gente fez indo pra Prainha, deixando o carro no meio do mato, hoje jamais faria isso novamente. É uma pena pois Itacaré é uma cidade linda e não merecia ter sua imagem associada a este tipo de violência.

**Data de viagem: março/2009


0 comentários:

Postar um comentário