03/11/2013

Dicas de viagem para Amsterdam


categories: , ,

I am.. in love!

Antes de escrever qualquer coisa sobre Amsterdam, tenho que reconhecer que um adjetivo é comum à todas opiniões: Amsterdam é uma cidade polêmica.

Já ouvi gente rogar todas as pragas possíveis e jurar que jamais voltaria a essa cidade e já vi também gente que se derrete de amores e volta lá sempre que possível (eu!! rs). Aqui vai o meu conselho mais valioso: vá e tire você mesmo suas próprias conclusões!

Além disso, antes de viajar, quando eu contava que ia pra Amsterdam, todo mundo dava um risinho malicioso, tipo "Amsterdam? Hã, sei.." Na verdade, todos acham que se vai pra Amsterdam só pra fumar maconha em coffeeshop. Só que chegando lá, percebe-se que os coffees são só mais um detalhe curioso da cidade que tem tantas outras coisas bacanas pra se fazer. Por isso, abra sua mente e permita-se conhecer uma das cidades mais interessantes do mundo! 

Quando ir

Amsterdam está bem ao norte da Europa e por isso possui invernos rigorosos: muito frio e neve. 

Pra uma visita mais agradável recomendo visitar a cidade a partir do início da primavera até o final do outono, entre abril e outubro. Mas sempre vá preparado para pegar frio. Lá o vento é sempre implacável.

Hospedagem

Esteja preparado para preços mais elevados do que em outras capitais europeias. A hospedagem em Amsterdam é cara, não tem muito pra onde correr. Pra conseguir opções com preço mais justo, a boa é reservar com a maior antecedência possível.

Confesso que da primeira vez que fui à Amsterdam, encontrar um bom hotel não foi uma tarefa fácil. Fechei a viagem toda com um mês e meio de antecedência e as boas opções de hotéis (mais justas) já estavam indisponíveis.

Acabei encontrando o Hotel Pax que salvou a viagem! A localização era perfeita: a 5 min da praça Dam, entre o centrão e o Jordaan e na porta passava tram e ônibus. O preço era aceitável, nada tão extorsivo. O quarto era muito pequeno, mas pelo menos o banheiro era só nosso! Banheiro compartilhado é algo muito comum em Amsterdam e completamente incompreensível pra mim (rs).. Hotel Pax super aprovado.

Em outras visitas ainda tive a oportunidade de me hospedar nas seguintes propriedades:

- Boutique Hotel Maxime: momento, tô ryca! Brincadeira.. Esse hotel fica na rua mais fina de Amsterdam, a P.C. Hooftstraat, ao lado de todas as lojas de grifes da cidade, do Vondelpark e da Museumplein. É desses hotéis pequenos mas bem estilosos. Era todo moderninho, tinha até elevador! Na verdade fiquei nesse hotel por acidente, pois fiquei presa por dois dias em Barcelona e acabei perdendo minha reserva inicial. Entrei no Booking em cima da hora de embarcar de volta pra Amsterdam e tinha um quarto nesse hotel por um preço justo. Devia ser uma desistência de última hora também.. Enfim, quarto pequeno, bacana e bem localizado.

- Colourful Bed and Breakfast: hospedagem mais que perfeita em Amsterdam. Na verdade é um apartamento que os seus proprietários, que moram no mesmo prédio, alugam para turistas. O apê é uma graça, todo decorado com detalhes bem coloridos, mas de super bom gosto. Espaçoso, possui uma pequena cozinha e os donos todo dia deixam pães fresquinhos da porta! Mais amor, impossível. Tem uma pequena varandinha virada pra rua, coma mesa e cadeiras. A localização perfeita pra quem já não é marinheiro de primeira viagem à Amsterdam: próximo do Vondelpark e da Leidseplein.

http://www.booking.com/searchresults.html?city=-2140479&aid=1256661&no_rooms=1&group_adults=1
Para pesquisar outras opções de hotel na cidade, clique aqui. Mas lembre-se sempre de ficar atento às avaliações! 😉

 Saindo do aeroporto

Se a sua chegada à cidade for via aeroporto, saiba que Schipol fica distante de Amsterdam. A boa é observar a localização do hotel para saber qual o melhor meio de transporte até lá.

Uma boa dica pra testar os caminhos de Amsterdam é o aplicativo 9292. Ele é muito top e dá a rota, o tipo de transporte e o tempo exato de cada deslocamento. Você pode inclusive salvar endereços mais utilizados como o do seu hotel, por exemplo.

Feito isso, se o seu hotel for perto do centro, a melhor opção é ir pra cidade de trem. Táxi é caro, e a corrida costuma dar uns 50€. De trem, o mesmo trajeto saiu por uns 9€. Pra comprar o bilhete é fácil, no saguão de retirada de bagagem tem uma máquina onde é possível comprar os tickets enquanto espera a mala chegar. Se não comprar lá, do lado de fora tem outras também. Com as malas e passagem do trem em mãos é só seguir as placas para a estação de embarque e esperar o próximo trem com destino à Centraal Station.

Chegando na Centraal Station, como estava com mala e cansada do voo, preferi pegar um táxi até o hotel, que era próximo. Deu merreca, tipo uns 10€.

Já para os outros hotéis que me hospedei, ir de trem para a Centraal Station não era a melhor opção. Daí consultando o 9292 vi que o melhor era o ônibus 197 que sai do aeroporto, custa 5€ e vai até a Centraal Station, passando antes por diversos lugares. Neste caso, desci na estação da Leidseplein e andei uma curta distância até o hotel.

Por isso acredito que a dica principal aqui é avaliar a localização do seu hotel e a melhor opção pra chegar até ele.

Primeiras impressões


Já na primeira saída do hotel eu já me apaixonei pela cidade de cara. Era início da noite e os canais estavam iluminados com uma meia luz linda, os prédios antigos, a galera andando de bike, tudo lindo. Era início de junho e ainda tava rolando um friozinho bem considerável, tipo uns 6°. É fundamental levar agasalho reforçado em qualquer época para Amster. Tenha em mente que o frio vai estar lá.

dicas viagem amsterdam
Apaixonante

A região central da cidade, onde fica a maior parte dos pontos turísticos é bem pequena e é possível, (e super recomendado) fazer tudo a pé. Assim dá pra ver a cidade em seus pequenos detalhes. Aliás, antes de montar seu roteiro recomendo fortíssimo que leia o site do Daniel Ducs: brasileiro expert em Amsterdam. 

Um detalhe curioso de Amsterdam são os prédios tortos. Não deixe de reparar neles, estão em todas as partes.

dicas viagem amsterdam
Saca o prédio torto

dicas viagem amsterdam
E estacionar aqui? Tenso..

dicas viagem amsterdam
O charme nos mínimos detalhes

Transporte

Amsterdam é uma cidade onde anda-se muito o dia inteiro! Esteja preparado e use calçados confortáveis. Depois de andar o dia todo chega uma hora que o pé reclama. Se bater aquela preguiça de voltar a pé pro hotel, avalie a possibilidade de pegar um transporte (hora de usar o 9292).

Dependendo do tempo de estadia na cidade, avalie a possibilidade de comprar um dos cartões de transporte que a cidade possui. Eu nunca comprei pois minhas passagens por Amsterdam geralmente são rápidas e acabo pagando o valor integral mesmo. Além do mais, o esquema lá pra quem não está acostumado, inicialmente pode parecer complexo. Mas tem lógica. Mais uma vez, leia o site do Ducs que explica bem como a coisa toda funciona.

dicas viagem amsterdam
Sai da frente, lá vem o tram!

Outra dica indispensável para se movimentar por Amster é bem óbvia: a bicicleta. É possível rodar o país inteiro de bike. E é interessante observar os moradores se locomovendo, tem bike de todos os estilos. Por incrível que pareça, só consegui andar de bicicleta em Amsterdam na minha terceira passagem pela cidade, leia aqui.

Coffeshops em Amsterdam

Bem, se você é contra o uso da cannabis, melhor visitar Amsterdam com a cabeça um pouco mais aberta, porque eles estão por todos os lados. Grande parte do turismo local é motivado pela liberação do uso recreativo da maconha, então prepare-se pra encontrar aquela molecada animada que foi lá só pra isso. Além disso, nas lojinhas, os souvenirs são todos com as famosas folhinhas e por aí vai. 

Tem uns coffees que as mesas ficam na beira do canal, então a galera fica lá, no meio da rua, no maior relax. Não se exerce nenhum controle sobre a fumaça, então certamente você sentirá um cheirinho diferente no ar.. kkkk! Eu confesso, achei o máximo essa sensação de liberdade e de respeito. Cada um na sua e tudo funcionando na maior harmonia. 

dicas viagem amsterdam
Até hotel é coffeeshop em Amster

A quem interessa, tem um blog que faz um guia detalhado dos coffees. Aos interessados segue aqui.

Red Light District

Tem uma galera que torce o nariz, diz que o lugar é deprê e tal. Eu vou te dizer que achei meio louco mas faz parte da cultura dos caras né.. eu fui lá várias vezes, até porque fica numa região central em que você, querendo ou não, vai passar. De manhã, nas controversas vitrines, ficam as mocinhas, digamos, mais experientes. À noite já rolam as menininhas novas, mais apresentáveis. A molecada fica enlouquecida. 

Apesar de ser um programa bem turístico, a região fica num bairro residencial e você vai ver várias famílias passando por lá. Não se acanhe, abra sua mente e dê uma passada lá. A diversão é garantida. Ah e nunca é demais avisar que não pode tirar fotos das meninas, é proibido. E não deixe de ir à noite para ver as famosas luzes vermelhas acesas.

dicas viagem amsterdam
Red Light lotada de turistas

Museus

Já os museus, bem, desses eu não vou poder falar. Essa não é a minha praia então não fui em nenhum deles. Gosto mais de ficar ao ar livre, observando as paisagens e o dia-a-dia da cidade. Fui na Museumplein pra ver o Rijksmuseum (por fora, é claro) e tirar foto no famoso painel “I Amsterdam”.

Só que o tal painel é tão cheio que é muito difícil tirar uma foto sozinha. Juro que voltarei Voltei lá pra tentar uma foto novamente. Gostei mesmo foi de ficar ali só observando o pessoal fazer farra em cima das letrinhas, foi bem divertido. Aproveite pra comer no quiosque dessa praça um waffle com nutela ma-ra-vi-lho-so.

dicas viagem amsterdam
Domingão na praça

dicas viagem amsterdam
Museumplein

dicas viagem amsterdam
Olha o tanto de gente!

O museu da Anne Frank até passei na frente, por mero acaso mesmo. Mas só comprovei a impressão que tinha: uma fila enorme e um monte de gente saindo de dentro do museu com a maior cara de deprê. Até entendo e respeito muito o assunto, mas se eu to viajando não é pra curtir deprê, não rola..

Laricas de Amsterdam

Uma coisa que reparei (e degustei) em Amsterdam é que existem várias lojas de guloseimas maravilhosas espalhadas pela cidade, uma perdição. Não sei se é porque a galera vive com fome (porque será?) ou se eles curtem mesmo. Eu sei que me acabei e recomendo que façam o mesmo!


dicas viagem amsterdam
Alguém aí consegue resistir? Eu nem tentei..


Um lugar que não fui e vai ficar pra próxima é o Albert Cuyp Market, que é uma feira onde se vende de tudo. De roupa até comida, é um dos programas preferidos dos locais. Lá você vai encontrar o melhor  stroopwaffles de Amsterdam. Aliás, impossível ir pra Holanda e não comer essa iguaria. Se não conseguir ir na feira, compre o do mercado Albert Heijn que já é muuuito bom!

Vondelpark

Um dos parques mais bacanas e tradicionais da cidade é o Vondelpark. Não deixe de passar por ele, a pé ou de bike. Seja como for, é lindo!

dicas viagem amsterdam
Entrada do parque

dicas viagem amsterdam
Lindo por dentro

dicas viagem amsterdam
Detalhe do lado de fora

Moinho Holandês em Amsterdam

Ainda existe um exemplar dos antigos moinhos holandeses perdido na cidade. Fica na Brouwerij't IJ que é uma cervejaria artesanal, muito tradicional por lá. Cheguei no local no fim da tarde de uma sexta-feira e estava lotado, acho que era o happy hour da galera local. É um pouco afastado do centrão turístico, mas vale o passeio. Ah, eles tem três tipos de cerveja. A que eu tomei era bem forte e estava quente. Ui!

dicas viagem amsterdam
A cervejaria por fora

dicas viagem amsterdam
A atendente trabalha tomando umas..

dicas viagem amsterdam
Moinho holandês em Amsterdam

Noite

Se o cansaço e o frio permitirem, a noite de Amsterdam é bem animada. Um dos principais points da cidade é a Leidseplein que é uma praça lotada de bares, restaurantes, boates e claro, coffeeshops. Logo, costuma ficar tomada pela galera jovem.

Há também várias boates bacanas, vale a pena se inteirar com os locais qual é a boa da noite. Pra quem visita a cidade a partir da primavera, fique atento aos festivais, sempre tem coisa boa rolando. Eu já fui em um e achei top demais!

Compras

Sobre pontos interessantes na cidade para compras vale a pena dar uma volta na Kavelstraat pra dar uma olhada no comércio local, tem todas as lojas tradicionais. Mas o que gostei mesmo foram as lojas de queijo que além de serem muito legais, com uma variedade enorme, tinha prova de todos os tipos de produtos 😄.

Para as meninas: quando estive lá as lojas estavam em liquidação, a H&M estava com preços surreais. Blusas a 3€, vestidos a 5€. Fiz a festa!

No final da Kavelstraat (considerando o início pela Praça Dam), na rua detrás fica o Mercado das Tulipas. Bem, apesar de ter ido no fim da primavera a única coisa que eu não vi lá foi a tulipa. Mas é legal, vale o passeio. Lá também tem várias lojas de souvenirs, que na rápida comparação que fiz, tinham preços bons.

dicas viagem amsterdam
Mercado das Tulipas

O que eu adorei em Amster foi o mercado Albert Heijn. Você vai achar que é loucura, mas eu adoro conhecer mercado nos lugares que vou (coisa de dona de casa). Tem tanta coisa boa. Comprei muita besteira, tipo chocolate, biscoito, coisa fina que aqui é super caro e lá era tipo 1€.

Pra quem curte um mercado de pulgas, o da Waterlooplein é ótimo. Sempre que vou encontro coisas interessantes. Funciona de segunda à sábado, de 9:30h às 18h.

Dicas pra facilitar sua vida em Amster

Apesar da língua deles ser indecifrável, todos falam inglês, portanto é bem fácil de se virar por lá.

Se não quiser gastar o seu inglês e sua mímica o tempo todo, não deixe de baixar em seu smartphone (disponível para Iphone e Android) o aplicativo 9292. Com ele dá pra saber de um ponto até outro de Amster quais as opções de transporte (tram, ônibus, metrô, trem), o horário que cada um deles vai passar e o preço. Eu usei várias vezes e deu super certo. Com isso não precisei pedir informação a ninguém.

Pra essa dica funcionar na boa, recomendo também que compre um chip pré-pago com acesso internet, com isso você não dependerá dos wi-fi alheios. Até dá pra buscar dicas da cidade de última hora. Eu comprei um da T-Mobile que custou 20€ e que me salvou muito.

Ainda na dica tecnológica, outra coisa que me ajudou demais na viagem foi criar um mapa no Google Maps marcando os principais pontos que gostaria de visitar. Assim, ficou muito mais fácil me locomover na cidade. Quando não sabia se tinha que andar pra direita ou para esquerda, lá estava eu com meu mapinha aberto e
vendo pra que lado a seta andava. Me salvou muuuuito.


**Data da viagem: junho/2013 e junho/2016